6 de dez de 2009

Via Láctea e Andrômeda

Foto no infravermelho da Via-Láctea. Cortesia:- COBE project, NASA
 Nossa estrela mãe, o Sol, e sua vizinha mais próxima, Alfa Centauro, não são estrelas isoladas no espaço. Elas fazem parte de um conjunto de cerca de 1 bilhão de outras estrelas que formam a nossa Galáxia, a Via-Láctea.  Em uma noite de céu limpo e em um local afastado das luzes da cidade, podemos ver uma faixa de aspecto leitoso no céu. Esta faixa leitosa de luz difusa pode ser vista de qualquer local da Terra e em qualquer época do ano. Até a invenção do telescópio ninguém sabia o que significava essa faixa leitosa ou Via-Láctea ("Milky Way" em inglês). Foi só há cerca de 300 anos que os primeiros telescópico revelaram que essa faixa era composta de estrelas. Há 70 anos, telescópios mais poderosos fizeram uma revelação mais surpreendente ainda. A Via-Láctea é apenas uma dentre milhões e milhões de outras galáxias. A foto acima mostra a nossa galáxia vista de lado, pois, da posição de nosso Sistema Solar não podemos vê-la de outro modo. Mas, na realidade, a Via-Láctea é uma galáxia espiral muito parecida com a galáxia vizinha, Andrômeda, mostrada na figura abaixo. O nosso Sistema Solar acha-se afastado cerca de 40.000 anos-luz do centro da Via-Láctea que mede cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro. Em outros termos, nós nos encontramos na periferia da Via-Láctea.         
Galáxia de Andrômeda (M31). Cortesia:- NASA
A galáxia de Andrômeda é a mais próxima da Via-Láctea. Acredita-se que a Via-Láctea seja muito parecida com Andrômeda. Juntas, estas duas galáxias fazem parte de um grupo com várias outras galáxias, chamado Grupo Local de Galáxias. A luz difusa de Andrômeda é causada por centenas de bilhões de estrelas que fazem parte da mesma. Na foto, as diversas estrelas isoladas que aparecem ao redor de Andrômeda, são na realidade estrelas de nossa galáxia que estão em frente à Andrômeda que se acha bem mais atrás. Andrômeda é também chamada de M31, pois é o trigésimo primeiro objeto de uma lista (Lista de Messier) de objetos celestes de luz difusa. Andrômeda está tão longe que sua luz leva mais de 2 milhões de anos para chegar até nós, ou seja, a foto que vemos acima, corresponde ao que era Andrômeda a 2 milhões de anos atrás. Entretanto, mesmo 2 milhões de anos não é grande coisa comparado com a idade do Universo. É muito provável que a Andrômeda de hoje seja praticamente o que mostra a foto. Muita coisa ainda precisa ser esclarecida com relação a nossa galáxia vizinha. Um fato que permanece sem explicação é o núcleo duplo de Andrômeda.
Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...