Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Galeria de Imagens - Paisagens Marcianas

Imagem
Desde 2006, a sonda Mars Reconnaissance Orbiter(MRO), foi em órbita de Marte, actualmente em órbita cerca de 300 km (187 milhas) acima da superfície marciana. A bordo da MRO é HiRISE, a High Resolution Imaging Science Experiment câmera, que foi fotografar o planeta durante vários anos em resoluções tão fina como poucos centímetros por pixel. Coletado aqui é um grupo de imagens de HiRISE sobre os poucos anos passados, em qualquer falsa cor ou tons de cinza, mostrando detalhes intricados de paisagens ao mesmo tempo familiar e estranha, a partir da superfície do nosso planeta vizinho, Marte. Convido você a tomar o seu tempo procurando, através delas, imaginando as configurações - muito frio, seco e distante, mas real.
Interseção trilhas de roda deixado pela passagem anterior de "dust devils" em dunas de areia, como se levantou mais leve rosa poeira avermelhada e exposto o material mais escuro abaixo.Também são visíveis inclinação listras escuras ao longo das bordas das dunas, f…

Qual o Tamanho da Lua?

Imagem
O que tem de diferente nas fotos acima? O mais evidente é o tamanho da Lua. No primeiro plano nada mudou, o que estamos vendo é o mais famoso templo antigo com 2500 anos de idade, o Partenon em Atenas, na Grécia. O tamanho aparente da Lua comparado com o templo depende da distância entre o templo e o fotógrafo. Na imagem superior a distância é de algumas centenas de metros, já para a foto inferior a distância é de aproximadamente 5 quilômetros. Essa imagem não é fácil de ser registrada e é um grande desafio para os fotógrafos, principalmente no que diz respeito a registrar a Lua a uma longa distância de um plano de fundo. Nesse caso aqui reproduzido o fotógrafo fez inúmeras tentativas frustradas por mais de dois anos, só depois desse tempo é que ele conseguiu registrar a o Partenon e a Lua cheia juntos a partir de um ângulo perfeito e de uma distância perfeita. O diâmetro aparente da Lua é um pouco maior do que o tamanho do templo, uma proporção considerada ideal para ess…

Natureza Morta com a NGC 2170

Imagem
Nessa bela paisagem de natureza morta pintada com um pincel cósmico, a nebulosa empoeirada NGC 2170 brilha no canto superior esquerdo. Refletindo a luz das estrelas quentes próximas, a NGC 2170 tem a companhia de outra nebulosa de reflexão azulada, de uma compacta região de emissão vermelha, e de correntes de poeira obscurecida que se destacam contra um fundo estrelado. Do mesmo modo que os pintores de natureza morta se inspiram em objetos do lar, como temas para suas obras, as nuvens de gás e poeira, e as estrelas quentes registradas aqui também considerados os objetos rotineiramente encontrados nesse tipo de ambiente, ou seja, uma massiva nuvem molecular de formação de estrelas localizada na constelação de Monoceros. A gigantesca nuvem molecular, Mon R2 está localizada a uma distância impressionantemente próxima, somente 2400 anos-luz da Terra. A essa distância a obra de arte aqui pintada pela natureza usa uma tela com 15 anos-luz de comprimento.
Fonte: http://apod.nasa.gov/apod/ap10…

Galeria de imagens - Galáxias

Imagem
Galáxia Andrômeda NGC 224, Messier 31 ou M31, popularmente conhecida como Galáxia de Andrômeda é uma galáxia espiral localizada a cerca de 2 900 000 anos-luz (0,889 megaparsecs) de distância na direção da constelação de Andrômeda. Possui entre 180 e 220 mil anos-luz de diâmetro, uma magnitude aparente de 3,5, uma magnitude absoluta de -21,4, uma declinação de +41º 16' 06" e uma ascensão reta de 00 horas, 42 minutos e 44,3 segundos. É a maior galáxia do Grupo Local de galáxias, ao qual pertence a Via Láctea, onde se localiza o planeta Terra, superada apenas pelas Nuvens de Magalhães em extensão e brilho aparente.
Galáxia M81
Uma das galáxias mais brilhantes de nosso céu e muito similar, em tamanho, com a nossa Via Láctea, é a M81.Ela fica na direção da constelação da Ursa Maior a, aproximadamente, 11,8 milhões de anos-luz de distância. A foto de alta profundidade mostra o centro amarelado e os braços “azuis” da galáxia, ao mesmo tempo em que revela a estrutura conhecida como “Loo…

Enxame aberto M 23 (NGC 6494)

Imagem
Crédito: 2MASS/UMass/IPAC-Caltech/NASA/NSF.
                                     Telescópio: 2MASS (2 Micron All Sky Survey). M 23 é um enxame aberto que constitui uma das descobertas originais de Charles Messier. Descoberto em 1764, M 23 situa-se a cerca de 2000 anos-luz de distância na constelação do Sagitário, possuindo um diâmetro de 15 anos-luz. A sua idade está estimada em 300 milhões de anos. Estudos realizados com telescópios profissionais revelam a existência de cerca de 150 membros estelares pertencentes a este enxame. Nesta imagem de infravermelho obtida pelo 2MASS a maior parte das estrelas visíveis são estrelas de fundo que nenhuma relação têm com M 23. http://www.portaldoastronomo.org/npod.php?id=2998

Galeria de Imagens - Estrela Betelgeuse

Imagem
Impressão artística mostra a estrela supergigante Betelgeuse, uma vez que foi revelado graças a diferentes técnicas state-of-the-art no Very Large Telescope do ESO, o que permitiu duas equipes independentes de astrônomos para obter a maior vistas de sempre da estrela supergigante Betelgeuse. Eles mostram que a estrela tem uma vasta nuvem de gás quase tão grande quanto o nosso Sistema Solar e de uma gigantesca bolha de ebulição em sua superfície. Estas descobertas fornecem pistas importantes para ajudar a explicar como esses mamutes material derramado em uma taxa tão tremenda. A escala em unidades do raio de Betelgeuse, bem como uma comparação com o Sistema Solar também é fornecido. Imagem da estrela supergigante Betelgeuse obtidos com o instrumento de óptica adaptativa NACO no Very Large Telescope do ESO. O uso do NACO combinado com a chamada "sorte de imagem técnica ", permitiu aos astrônomos para obter a imagem mais nítida de sempre de Betelgeuse, mesmo com a atmosfera da T…

Pormenor da nebulosa do Caranguejo (M1)

Imagem
No ano de 1054, astrónomos chineses notaram o aparecimento de uma nova estrela no céu, tão brilhante que foi visível até durante o dia durante várias semanas. Hoje, a nebulosa do Caranguejo é visível no local onde essa estrela foi vista. Localizada a cerca de 6000 anos-luz de distância, esta nebulosa é o remanescente de uma estrela que começou a sua vida com uma massa cerca de 10 vezes superior à massa do Sol e que terminou a sua vida quando explodiu sob a forma de uma supernova. Esta imagem, obtida com o Hubble, revela com enorme detalhe o centro da nebulosa, pondo em evidência o gás que se encontra em expansão devido à explosão ocorrida no passado. No centro da nebulosa formou-se um pulsar, uma estrela de neutrões a girar em torno do seu eixo, à velocidade incrível de 30 vezes por segundo. Este pulsar aquece o meio envolvente, fazendo com que o gás emita. A imagem é em cor falsa, e as diferentes cores correspondem a emissão proveniente de elementos diferentes, incluindo hidrogénio, …

A Região de Wargentin e a Sua Interessante Feição de Pé de Pássaro na Lua

Imagem
Embora atualmente se tenham imagens da Lua verdadeiramente surpreendentes principalmente as feitas pela sonda LRO da NASA, ainda se pode apreciar imagens fantásticas da Lua feitas por telescópios baseados na Terra, como essa aqui reproduzida que mostra a região de Wargentin. Pavel Presnyakov registrou a região de Wargentin bem próxima do terminador, mostrando sua longa sombra triangular apontando para o lado noturno - sombra da Mauna Loa. Se comparada com a imagem feita pela LRO essa imagem feita da Terra mostra todas as principais feições, incluindo o famoso padrão de cadeias de montanhas que formam a figura de um pé de pássaro. O pequeno fluxo que é observado na parte terminal sul do assoalho nas imagens da LRO também é observado aqui, ele aparece como sendo um domo bem comportado. Uma feição similar ocorre na parte terminal sul da cadeia que está cruzando, nas imagens da LRO essa visão sugere que essa feição é um pouco elevada mas não tem a forma de domo. Algum dia com o Sol baixo …

Imagem da Cratera Santa Maria Feita no Dia De Trabalho Número 2450 da Sonda Opportunity em Marte

Imagem
A sonda robô da NASA que explora Marte, Mars Exploration Rover Opportunity usou sua câmera de navegaçãoo para registrar essa imagem da Cratera Santa Maria no final de seu percurso no dia 15 de Dezembro de 2010 que corresponde ao dia número 2450 de trabalho da sonda em solo marciano, ou sol. A Santa Maria é uma cratera que tem 90 metros de diâmetro. A Opportunity passará algumas semanas investigando a cratera antes de voltar para a sua longa jornada até a Cratera Endeavour. Fonte:http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1823.html

Equipe Internacional Liderada Por Astrônomo do Qatar Encontra Seu Primeiro Exoplaneta

Imagem
Em um interessante exemplo de colaboração internacional uma equipe de astrônomos do Qatar com cientistas no Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (CfA) e outras instituições descobriram um novo exoplaneta. Esse exoplaneta, denominado de “Júpiter Quente”, agora denominado de Qatar-1b, adiciona mais um número na lista sempre crescente de exoplanetas descobertos orbitando estrelas distantes.
Leia a matéria completa em: http://cienctec.com.br/wordpress/?p=6845
Créditos:http://www.cienctec.com.br/

A luz da Lua, como você nunca viu antes

Imagem
Quanto mais clara é a área, mais iluminação ela recebeu ao longo do período. [Imagem: NASA/LROC Team]

Sombra e luz Este "mapa de iluminação" foi construído a partir de mais de 1.700 fotografias tiradas da mesma área do Pólo Sul da Lua, captadas pela sonda LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter) durante um período de seis meses. O objetivo deste mapa é mostrar o nível de iluminação em cada ponto do Pólo Sul - na verdade, a LRO está produzindo mapas de iluminação também do Pólo Norte da Lua, uma informação importante para futuras missões exploratórias. O eixo de rotação da Lua tem uma inclinação de apenas 1,54 ° (em comparação com 23,5 ° da Terra). Isto deixa algumas áreas próximas aos pólos em permanente sombra, enquanto outras regiões vizinhas permanecem iluminadas na maior parte do ano. Um dos principais objetivos científicos da LRO é identificar estas regiões de forma inequívoca - já pensou mandar uma sonda com painéis solares pousar em uma área e só depois descob…

Nuvens de Vênus podem ajudar a formular propostas contra o aquecimento global

Imagem
Cientistas descobriram nuvens misteriosas de Vênus, que estão ajudando os pesquisadores a compreender melhor o planeta, vizinho mais próximo da Terra. As nuvens também estão servindo como alerta para um método proposto de combate às alterações climáticas na Terra. As nuvens de dióxido de enxofre de Vênus intrigaram os cientistas desde que foram descobertas, em 2008. Agora, simulações feitas em computador podem explicar essas nuvens de alta altitude. Vênus é coberto por nuvens de ácido sulfúrico que obscurecem a visão da superfície do planeta. Estas nuvens se formam normalmente em altitudes de cerca de 48 a 65 quilômetros, quando o dióxido de enxofre a partir de atividade vulcânica se combina com o vapor de água para formar gotículas de ácido sulfúrico. Em altitudes superiores a aproximadamente 70 quilômetros, qualquer dióxido de enxofre restante deve ser rapidamente destruído pela exposição à radiação solar intensa. Assim, quando cientistas detectaram uma camada de dióxido de enxofre …

Nasa descobre possíveis vulcões de gelo em lua de Saturno

Imagem
A sonda Cassini da Nasa encontrou possíveis vulcões de gelo na lua de Saturno, Titã, que são similares em forma àqueles que conhecemos na Terra e que expelem rocha derretida. Dados de topografia e composição de superfície dão a esperança para cientistas de que esses sejam os primeiros vulcões similares aos terrestres no sistema solar, embora tenham evidências de erupções de gelo. Os resultados da pesquisa foram apresentados na reunião da American Geophysical Union em São Franciso, Estados Unidos,, na terça-feira, 14.

"Quando olhamos nosso mapa 3-D de Titã, ficamos impressionados com sua semelhança com vulcões como o Etna, na Itália e Laki, na Islândia (...)", disse Randolph Kirk, que liderou o trabalho de mapeamento 3-D da lua de Saturno. Cientistas debatem há anos se os vulcões de gelo, também chamados de criovulcões, existem nas luas ricas em gelo e, se eles existem, quais as suas características. Por definição haveria algum tipo de atividade geológica que aqueceria o frio…

Nebulosa com um Motor Duplo

Imagem
Nebulosa de reflexão em torno de HD 87643 O ESO lançou em agosto de 2009  uma extraordinária imagem de um campo de estrelas na direcção da Constelação Carina. Esta imagem fantástica brilha devido à profusão de estrelas de todas as cores e brilhos, algumas das quais são vistas sobre um fundo de nuvens de poeira e gás. Uma estrela invulgar no centro, HD 87643, foi estudada de modo muito completo utilizando vários telescópios do ESO, incluindo o interferómetro do Very Large Telescope (VLTI). Rodeada por uma nebulosa complexa e extensa, que é o resultado de anteriores ejecções violentas de matéria, a estrela aparece com uma companheira. Interacções neste sistema duplo, rodeado por um disco de poeira, parecem ser a razão da existência da nebulosa.
Um close-up da estrela HD 87643, tomadas com o instrumento de óptica adaptativa NACO, no Very Large Telescope do ESO. A óptica adaptativa permite que os astrônomos para compensar o efeito de borrão da atmosfera, revelando detalhes de 20 vezes menor…

O campo em torno de HD 87643

Imagem
Esta imagem, mostrando um campo muito rico de estrelas para o braço de Carina da Via Láctea, está centrada na estrela HD 87643, um membro da classe de estrelas B [e]. A imagem surpreendente é incendiado por uma onda de estrelas de todas as cores e brilhos, alguns dos quais são vistos contra um fundo de nuvens de poeira e gás. A nebulosa de emissão vermelha é RCW47 e foi catalogada em 1960. HD 87643 tem sido extensivamente estudada, com uma vasta gama de telescópios do ESO, incluindo o Very Large Telescope Interferometer (VLTI). Rodeado por uma nebulosa, complexa alargado que é o resultado da anterior expulsões violentas, a estrela é mostrado para ter um companheiro. Interações neste sistema duplo, rodeado por um disco de poeira, pode ser o motor de abastecimento notável nebulosa da estrela. A imagem, tirada com a Wide Field Imager no telescópio MPG / ESO de 2,2 metros em La Silla, se baseia em dados obtidos através de diferentes filtros: B, V e R. O campo de visão é de 33 x 32 arco-mi…

A dupla estrela HD 87643

Imagem
Observações feitas com o Interferometro do Very Large Telescope-ESO permitiu uma equipe de astrónomos a descobrir que a estrela HD 87643, que fica no centro de uma nebulosa de poeira, tem um companheiro localizado a cerca de 50 vezes a distância Terra-Sol. Este companheiro completa uma órbita em algumas dezenas de anos e pode ser responsável pela ejeções regulares de material que criou a nebulosa. Ao combinar a luz de várias combinações de três dos telescópios VLT formando a matriz, a técnica de interferometria revela detalhes 100 vezes menor do que é mostrado com o instrumento de óptica adaptativa NACO. O campo de visão é de apenas 100 milisegundos de arco, ou menos de um terço de um pixel WFI único. Fonte:http://www.eso.org/public/images/eso0928c/

Uma Jovem Cratera Parecida com as da Lua em Marte

Imagem
Essa imagem mostra uma cratera com aproximadamente 5 quilômetros de diâmetro e é um raro exemplo de uma jovem cratera parecida com as da Lua em Marte. A cratera de impacto foi formada na região Tharsis, que é uma região vulcânica de Marte que abriga o vulcão Monte Olympus – de fato essa cratera está a apenas 150 quilômetros dos flancos do Monte Olympus. Atualmente grande parte das crateras jovens de Marte possuem em seu assoalho depósitos espumosos que sugerem possivelmente que o gelo ou a água estiveram presentes na superfície antes do impacto. Essa cratera de 5 quilômetros não possuem esse tipo de material . Ao invés disso, a cratera possui um tipo de depósito geralmente suave com algumas rochas salpicadas através dele. Esse tipo de feição é bem similar às observações feitas em crateras jovens da Lua. Essa distinção dos assoalhos de crateras mais típicos suportam a ideia de que a lava nessa cratera era praticamente seca sem a presença de água ou gelo. Existem algumas crateras menore…

Estudo explica fraca luminosidade das rajadas escuras de raios gama

Imagem
Impressão artística mostra uma explosão de raios gama em uma região escura de um estrela em formação. Explosões de raios gama estão entre os eventos mais energéticos do Universo, mas alguns parecem curiosamente obscuros em luz visível. O maior estudo dessas explosões escuras de raios gama até à data, utilizando o instrumento Grond sobre o MPG de 2,2 metros / telescópio do ESO em La Silla, no Chile, descobriu que estas explosões gigantescas, embora intrigante, não exigem explicações exóticas. Sua fraqueza está totalmente explicado por uma combinação de causas com o mais importante é a presença de poeira entre a Terra ea explosão. Foto: ESO/Divulgação Estudo realizado por cientistas do Instituto Max Planck para a Física Extraterrestre, utilizando o instrumento GROND, montado no telescópio MPG do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), explica a fraca luminosidade das rajadas escuras de raios gama, um dos fenômenos mais energéticos do universo. Este é considerado o maior es…

Hubble captura anel gigante de gás no espaço

Imagem
NASA, ESA, ea equipe do Hubble (STScI / AURA). Agradecimento: J. Hughes (Universidade de Rutgers)
O Hubble fotografou uma festiva bolha de gás na nossa galáxia vizinha, a Grande Nuvem de Magalhães. Formada após uma explosão de supernova ocorrida a quatro séculos atrás, essa esfera de gás tem sido registrada em uma série de observações feitas entre 2006 e 2010. A delicada concha, fotografada pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA parece flutuar serenamente no espaço profundo, mas essa aparente calma esconde um tumulto interno. O envelope gasoso formou-se à medida que a onda da explosão se expandia e ejetava material desde o toro da supernova para o meio interestelar próximo. Chamada de SNR B0509-67.5 (ou só SNR 0509 para simplificar), a bolha é a parte remanescente visível da poderosa explosão estelar ocorrida na Grande Nuvem de Magalhães (LMC), uma pequena galáxia localizada a aproximadamente 160000 anos-luz de distância da Terra. Ondulações observadas na superfície da concha podem…

Explosões de Plasma Quente Inflam o Campo Magnético de Saturno

Imagem
Uma nova análise baseada em dados da sonda Cassini da NASA encontrou uma ligação casual entre sinais misteriosos e periódicos do campo magnético de Saturno e explosões de gás quente ionizado, conhecido como plasma ao redor do planeta. Leia a Matéria Completa em:http://www.cienctec.com.br/ler.asp?codigo_noticia=264&codigo_categoria=3&nome_categoria=Notícias&codigo_subcategoria=0&nome_subcategoria= Créditos:http://www.cienctec.com.br/

Foto Espacial - Galáxia de Andrômeda (M31)

Imagem
A galáxia de Andrômeda (M31) é de aproximadamente 2,5 milhões de anos-luz de distância na constelação de Andrômeda. (Equipamento: 8 polegadas Boren-Simon BSPN8 telescópio f/2.8, Orion Deep Space Imager câmera CCD, quatro exposições de 5 minutos, empilhadas) Fonte:http://www.astronomy.com/

Descoberto novo exoplaneta Qatar-1b

Imagem
Exoplaneta Qatar-1b, gigante gasoso (reprodução artística)
                                             Crédito: David A. Aguilar (CfA)
Foi encontrado um novo exoplaneta, Qatar-1b, que orbita uma estrela laranja tipo K, a 550 anos-luz da Terra. Qatar-1b é um gigante gasoso com um diâmetro 20% maior que o de Júpiter e 10% mais pesado. Orbita a sua estrela a cada 34 dias. A descoberta foi feita por uma equipa de astrónomos do Qatar em colaboração com cientistas do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian (CfA). Foi utilizado um conjunto de câmeras de grande ângulo, localizado no Novo México, que são capazes de examinar um grande número de estrelas de uma só vez vez.  "A descoberta do Qatar-1b é um maravilhoso exemplo de como a ciência e a comunicação moderna podem fazer desaparecer as fronteiras internacionais e os fusos horários. Ninguém é dono das estrelas. Todos nós podemos ser inspirados pela descoberta de mundos distantes", disse David Latham, membro da equipa CfA. A des…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...