Postagens

Mostrando postagens de Agosto 25, 2010

Nova Imagem de uma Espiral Clássica

Imagem
O ESO acaba de divulgar uma bela imagem da galáxia próxima Messier 83, obtida com o instrumento HAWK-I montado no Very Large Telescope do ESO (VLT), no observatório do Paranal, Chile. A imagem mostra a galáxia na radiação infravermelha e demonstra o impressionante poder da câmara, capaz de criar a fotografia mais nítida e mais detalhada alguma vez conseguida de Messier 83, a partir do solo terrestre. A galáxia Messier 83 (eso0825) situa-se a cerca de 15 milhões de anos-luz de distância na constelação da Hidra. Tem um tamanho de cerca de 40 000 anos-luz, ou seja, apenas 40% do tamanho da Via Láctea, mas é, em muitos aspectos, semelhante à nossa casa galáctica, tanto na forma espiral como na presença de uma barra de estrelas no seu centro. Messier 83 é famosa entre os astrónomos devido às suas supernovas: vastas explosões que terminam a vida de algumas estrelas. Durante o século passado, foram observadas seis supernovas nesta galáxia - um número recorde apenas alcançado por uma outra gal…

A Estranha Beleza da Nebulosa Saturno

Imagem
A Nebulosa Saturno (também conhecida como NGC 7009), é uma nebulosa planetária que se localiza na constelação de Aquário e tem esse nome pela semelhança com o planeta Saturno com os anéis voltados para nós que somos os observadores. A nebulosa inclui um halo, jatos, múltiplas conchas e estruturas semelhantes a asas de xícaras que se expandem de forma não radial a partir da estrela central e com filamentos e nós de pequena escala. A distância dessa nebulosa até o Sol é desconhecida pelo fato de não existir estrelas de referência na vizinhança que foram detectadas e poderiam ser usadas para determinar de forma precisa a distância, mas acredita-se que deve ser algo entre 2900 e 5200 anos-luz da Terra. A estrela central é uma estrela anã muito quente de coloração azulada com a temperatura atingindo 55000 K, de onde acredita-se que a nebulosa se originou. luminosidade ultravioleta que se irradia da estrela central pode ser a causa do brilho verde fluorescente da nebulosa, causado pela radiaç…

Datação das descobertas dos Planetas

Imagem
Mercúrio Na verdade Mercúrio é conhecido desde a pré-história, havendo registros assírios de observação datados de 14 a.C.* 1610 - O astrônomo italiano Galileu Galilei faz a primeira observação de Mercúrio através de um telescópio. Em 1631 - O astrônomo francês Pierre Gassendi faz a primeira observação com telescópio de um trânsito de Mercúrio frente ao Sol. Vênus Vénus é o astro mais característico no céu da manhã e da tarde da Terra (depois do Sol e da Lua), e é conhecido pelo Homem desde a pré-história. Um dos documentos mais antigos que sobreviveram da biblioteca babilônica de Assurbanípal, datado de 1600 a.C., é um registro de 21 anos do aspecto de Vénus (que os primeiros babilônios chamaram de Nindaranna) Marte Marte é conhecido desde a antiguidade, e destaca-se no céu pelo seu aspecto avermelhado; devido a isso é conhecido como o “O Planeta Vermelho”. Os babilónios já faziam observações cuidadosas do que eles chamavam de Nergal (A Estrela da Morte), mas tudo o que viam tinham propós…

Mapa das Linhas do Campo Magnético do Sol

Imagem
A coroa do Sol é serpenteada por uma complexa rede de campos magnéticos, e essa imagem espetacular feita pelo Solar Dynamics Observatory mostra as linhas do campo magnético associadas com um buraco na coroa do Sol que está nesse momento de frente para a Terra. Esse mapa de campo magnético foi construído com dados obtidos em 20 de Agosto de 2010 pelo Helioseismic and Magnetic Imager Instrument (HMI). As linhas do campo magnético são coloridas de acordo com um código: linhas brancas mostram os campos fechados, não emanam vento solar, e as linhas douradas mostram campos abertos por onde o vento solar escapa. Entender o campo magnético do Sol é importante pois acredita-se que as tempestades solares e as labaredas que nos afetam aqui na Terra , resultam de mudanças na estrutura e na conexão desses campos. Os buracos na coroa são enormes regiões na coroa que são mais negras, ou seja, menos densa e mais frias que a região ao redor. A estrutura aberta de seu campo magnético permite um constant…

Observatório registra mancha solar maior que a Terra

Imagem
Manchas solares são criadas por atividade magnética no Sol
                                                                                        Foto: Reprodução
O observatório Big Bear ("Grande Urso"), na Califórnia, Estados Unidos, divulgou a mais detalhada imagem já registrada de uma mancha solar em luz visível. A mancha tem cerca de 13 mil km de diâmetro (maior do que a Terra) e uma temperatura de 3,6 mil °C, muito mais baixa que as regiões ao redor, com 5,8 mil °C. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail. As formas irregulares ao redor da mancha são conhecidas como granulações e são formadas por gases quentes que são ejetados do Sol, cada uma com 1 mil km de comprimento. A imagem foi registrada pelo Novo Telescópio Solar, o qual utiliza lentes adaptativas, que corrigem distorções da atmosfera. Segundo a reportagem, cientistas acreditam que estruturas magnéticas, como as manchas solares, são importantes para entendermos melhor a "meteorologia espac…

Descoberto o exoplaneta mais pequeno de sempre?

Imagem
Como já foi noticiado  foi descoberto um sistema estelar com sete planetas. Os caçadores de planetas acreditam que um desses planetas poderia ser o de menor massa encontrado fora do nosso sistema solar até ao momento, com uma massa 1,4 vezes a da Terra. Não só seria o exoplaneta menos massivo já detectado, mas também um dos que apresenta um período de translação menor à volta da estrela já que um ano seria o equivalente de 1,18 dias terrestres. A descoberta resultou de um projecto conjunto da Suíça, franceses e alemães utilizando o telescópio do Observatório Europeu Austral, no Chile. O sistema planetário, que apresenta planetas desde o tamanho de Saturno, até planetas de tamanho similares ao da Terra que orbitam uma estrela chamada HD 10180, cerca de 127 anos-luz de distância na constelação de Hydra. Pensa-se que cinco são planetas com rocha e gelo, e tem 13 a 25 vezes a massa da Terra. A estrela é da mesma classe espectral do sol, contudo o raio da órbita dos planetas é muito inferio…

Estudo: mega buracos negros surgiram pouco depois do Big Bang

Imagem
Os primeiros buracos negros gigantes surgiram relativamente pouco tempo depois do Big Bang que criou o universo, indica um estudo que poderá obrigar a reescrever os fatos sobre a formação das galáxias. Os buracos negros comuns são entidades de massa cuja pressão gravitacional é tão forte que nem sequer a luz consegue escapar deles. No entanto, são pequenos se comparados com esses mega-buracos negros. Desde que o primeiro desses mega buracos negros foi descoberto há 12 anos - os astrônomos chegaram à conclusão de que cada galáxia, incluindo a Via Láctea, tem um buraco negro supermaciço em seu centro, alguns dos quais têm uma massa bilhões de vezes maior do que a do nosso Sol.

Esses buracos negros parecem um fenômeno surgido da ficção científica, pois tragam as estrelas e os planetas que se aproximam de sua gravitação. No entanto, este ato pode não ser meramente destrutivo. Ao atrair e agitar o gás interestelar, o buraco negro também pode ser uma força criadora, ajudando a gerar novas e…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...