Postagens

Mostrando postagens de Outubro 26, 2010

NGC 4945: uma prima não muito distante da Via Láctea

Imagem
NGC 4945 foi fotografada pelo equipamento Wide Field Imager do telescópio de 2,2 metros do ESO em La Silla no Chile O ESO lançou uma nova imagem surpreendente da NGC 4945, uma galáxia espiral próxima, que muitos astrônomos julgam ter forte semelhança com a nossa galáxia, a Via Láctea. Embora vista de perfil, as observações sugerem que a NGC 4945 é uma galáxia espiral com braços espirais luminosos e a região central em forma de barra. Excluindo estas semelhanças, a NGC 4945 tem um centro mais brilhante que a Via Láctea, hospedando provavelmente um buraco negro supermassivo, que devora enormes quantidades de matéria e a lança furiosamente energia e matéria ionizada de volta para o espaço. Uma vez que a NGC 4945 se situa a apenas cerca de 13 milhões de anos-luz de distância, na constelação de Centauro, um pequeno telescópio já é suficiente para que os astrônomos amadores observem esta galáxia extraordinária. A designação da NGC 4945 corresponde ao seu número de entrada no New General Cata…

Com ajuda do Hubble, astrônomos conseguem prever o movimento futuro de estrelas

Imagem
Com ajuda do telescópio Hubble, astrônomos conseguiram prever o movimento futuro de estrelas do aglomerado Omega Centauro. A distância entre um ponto e outro da estrela, estabelecido nesta concepção artística, equivale ao período de 30 anos Nasa/ESA/J. Anderson e R. van der Marel (STScI) Astrônomos estão acostumados a observar o passado no espaço. Agora, cientistas utilizaram o telescópio espacial Hubble para olhar para o futuro. Observando o coração da Omega Centauro, um aglomerado globular na Via Láctea, eles calcularam como as estrelas vão se mover nos próximos 10 mil anos. O aglomerado chama a atenção de observadores do céu desde que o astrônomo Ptolomeu o catalogou pela primeira vez, há 2.000 anos. Ele achava que a Omega Centauro era uma única estrela, quando na verdade a estrutura reúne cerca de 10 milhões delas. As estrelas são tão próximas umas das outras que só com a visão afiada do Hubble foi possível olhar com mais profundidade para a essência da “colmeia” e medir o movimento …

Cinco Fatos Sobre a Missão EPOXI ao Cometa Hartley 2

Imagem
Daqui a uma semana aproximadamente só se vai falar nisso, no dia 4 de Novembro de 2010 a missão EPOXI irá encontrar com o cometa Hartley 2, será a quinta vez que um encontro imediato será realizado entre uma sonda construída pelo homem e um cometa. Vamos aqui descrever cinco fatos importantes que são necessários saber sobre essa missão da NASA ao cometa e que irão nos preparar para uma próxima semana repleta de novidades. 1 – Essa é a quinta vez que os humanos terão um encontro em detalhe e a sonda Deep Impact fez seu quinto sobrevôo pela Terra em um domingo dia 27 de Junho de 2010. 2 – A missão atual chamada de EPOXI é na verdade uma reciclagem da sonda Deep Impact, que colidiu de forma intencional com o cometa Tempel 1 em 4 de Julho de 2005, revelando pela primeira vez o material que constitui as partes mais internas de um cometa. A sonda está agora se aproximando de seu segundo cometa o Hartley 2 o encontro deve ocorrer no dia 4 de Novembro de 2010. A sonda está usando novamente o me…

Direto das Profundezas da Galáxia

Imagem
Embora pareça uma foto, não é. É o que chamamos de uma impressão artística. E essa impressão tem objetivo de mostrar como o aglomerado de estrelas Arches aparece a partir de um ponto de vista profundo da nossa Via Láctea. Escondido da nossa visão direta, esse massivo aglomerado localiza-se a 25000 anos-luz de distância da Terra e é o mais denso conjunto de estrelas jovens da nossa galáxia que se tem conhecimento. A ilustração foi feita com base nas observações em infravermelho feitas pelo Hubble e por telescópios baseados em Terra, que conseguem eliminar o efeito do núcleo empoeirado da galáxia e registrar imagens desse luminoso aglomerado com aproximadamente 2000 estrelas.
Image Credit: Artist's Concept/NASA/ESA/STScI Fonte:http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1789.html

As Estrelas Que Nascem do Ninho da Águia

Imagem
A águia tem aumentado: torre Estelar na Nebulosa da Águia. Crédito: ESA, NASA, e The Hubble Heritage Team STScI / AURA) Parecendo uma criatura alada de contos de fada sobre seu pedestal, esse objeto é na verdade uma torre de gás frio e poeira que se levanta de um berçário estelar chamado de Nebulosa da Águia. A torre tem 9.5 anos-luz de altura, ou algo em torno de 90 trilhões de quilômetros de altura, ou seja, duas vezes a distância do Sol até a sua estrela mais próxima.As estrelas na Nebulosa da Águia estão nascendo em nuvens de hidrogênio frio que reside em uma vizinhança caótica, onde a energia das jovens estrelas esculpe essa paisagem como contos de fantasia no gás.
A torre pode ser uma incubadora gigante para essas estrelas recém nascidas. Uma corrente de luz ultravioleta de uma banda de estrelas quentes e massivas está erodindo o pilar. A luz das estrelas também é responsável por iluminar a superfície rugosa da torre. Faixas fantasmas de gás podem ser vistas fervendo a partir da …

NASA afirma que grandes quantidades de água na Lua podem ser usadas

Imagem
Recentemente, a NASA afirmou que há “oásis” de solos ricos em água que poderiam sustentar os astronautas na Lua. Cientistas estudaram os resultados completos de uma experiência que colidiu um foguete e uma sonda em uma cratera lunar no ano passado. O impacto levantou grandes quantidades de rocha e poeira, revelando um conjunto de compostos químicos fascinantes, e muito mais água do que qualquer um imaginaria. A NASA afirmou que cerca de 155 kg de vapor de água e água congelada se fundiram para fora da cratera. A análise dos pesquisadores sugere que 5,6% do peso do solo no local de impacto é água congelada. Os astrônomos disseram que mesmo em pequenas concentrações dessas há potencial para muita água. E ela está sob a forma de grãos de gelo, o que é bom porque a água congelada é um recurso muito fácil de trabalhar. Só é necessário levá-la à temperatura ambiente para retirá-la da sujeira com facilidade. O foguete e a sonda da NASA alvejaram a cratera Cabeus, uma depressão profunda e escura…

Foto espacial: eclipse solar visto do espaço

Imagem
O Observatório Solar Dynamics (SDO), da Nasa, capturou essa imagem incrível quando a Lua passou entre ela e o Sol. O eclipse é parcial, mas mesmo assim tem um efeito muito bonito. Cientistas acreditam que a imagem vai além da beleza – eles pretendem usá-la para entender como a difração pode alterar a “visão” dos telescópios e corrigir esse efeito. A bordo do SDO está o Instrumento de Imagens Heliosísmicas e Magnéticas , que, como o nome já diz, mede campos magnéticos assim como ondulações na superfície do Sol causadas pela zona de convecção da estrela. Esses dados ajudam os astrônomos a compreender a influência do Sol sobre a Terra. O SDO foi lançado pela Nasa em fevereiro desse ano, a bordo da Atlas V Fonte:www.hypescience.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...