Postagens

Mostrando postagens de Novembro 8, 2010

Astrônomos Famosos

Jacques Montaigne, astrônomo francês que observou pela primeira vez o cometa de Biela em 1772, que depois foi observado por Jean Louis Pons, também astrônomo francês, em 1805. A órbita do cometa de Biela só foi calculada com precisão quando foi redescoberto pelo austríaco Wilhelm von Biela em 1826.Ele mostrou que era similar aos cometas de 1772 e 1805 e que retornava a cada 6,6 anos e sua órbita intercepta a da Terra. Quando voltou em 1846 estava dividido em duas partes e por volta de 1852 as duas partes estavam separadas a uma distância de 2,4 milhões de km e desde então o cometa não foi mais visto.
Johann Titius von Wittenber, descobriu em 1766 a sequência matemática que descrevia os tamanhos relativos das órbitas dos planetas conhecidos até então. Sua publicação não foi amplamente lida, porém foi o astrônomo alemão Johann Bode (1747-1826) ( mais conhecido ), que tornou a formula famosa.  Em 1913 a astrônoma britânica Mary Blagg obteve uma fórmula modificada que se ajusta não somente…

O Centro da Galáxia Ativa Centaurus A

Imagem
Um fantástico amontoado de de jovens aglomerados azuis incandescem gigantescas nuvens de gás, e impõem linhas de poeira escura ao redor da região central da galáxia ativa de Centaurus A. Esse mosaico aqui reproduzido foi feito pelo Telescópio Espacial Hubble que combinou imagens em azul, verde e vermelho e foram então processadas para apresentar uma cor natural dessa paisagem cósmica. Imagens infravermelhas do Hubble também tem mostrado que escondido no centro desta atividade estão o que se parecem discos de matéria caindo de forma espiral no buraco negro com um bilhão de vezes a massa do Sol. A galáxia Centaurus A aparentemente é o resultado da colisão de duas galáxias e os detritos que restaram estão sendo consumidos pelo buraco negro. Os astrônomos acreditam que esse buraco negro central gera energia na forma de ondas de rádio, raios-X, e raios gamma que são emitidos pela Centaurus A e por outras galáxias ativas. Para uma galáxia ativa, a Centaurus A é uma galáxia relativamente pró…

Entenda como os cientistas sabem a composição química dos planetas e estrelas

Imagem
Quase sempre, os artigos sobre galáxias estrelas e planetas contêm alguma informação sobre a composição química de seu interior e de sua atmosfera, na maioria das vezes expressadas com bastante precisão. Mas como é possível determinar de que são feitos se apenas sua tênue luz chega até nós? Apenas olhando? Leia a matéria completa em:http://www.apolo11.com/espectro.php
Créditos: APOLO11.COM

Passando a 700 Quilômetros de Um Cometa

Imagem

Que tipo de cometa é esse? Na última semana a sonda Deep Impact da NASA cumprido sua missão denominada de EPOXI passou pelo cometa 103P/Hartley, também conhecido como Hartley 2, e registrou imagens e dados que são estranhos e ao mesmo tempo fascinantes. A Deep Impact fez sua maior aproximação, aproximadamente 700 quilômetros do cometa quando registrou essa imagem aqui reproduzida. Como se esperava, o cometa se mostrou como um verdadeiro iceberg que orbita o Sol entre a Terra e Júpiter. Contudo, feições inesperadas nas imagens despertaram várias questões. Por exemplo, onde estão todas as crateras? Por que existe uma área suave no meio do cometa? Quanto material o cometa Hartley 2 está perdendo para o espaço? Análises futuras e comparações com outros núcleos cometários podem responder a algumas dessas questões e talvez levar a um melhor entendimento dos cometas, meteoros e até mesmo do Sistema Solar no momento de sua formação. Fonte: http://apod.nasa.gov/apod/ap101108.html

LHC vai começar a estudar o Big Bang

Imagem
Fonte de íons de chumbo, que serão acelerados ao longo dos 27 km do anel do LHC.[Imagem: CERN] O GrandeColisor de Hádrons, mais conhecido como LHC, atingiu nesta quinta-feira uma etapa importante, ao finalizar as colisões de prótons previstas para sua primeira fase de operações. A partir de agora, o LHC passa para uma outra fase, na qual serão feitas colisões usando íons de chumbo.
Luminosidade
Uma das principais metas para 2010 era chegar a uma luminosidade - uma medida da taxa de colisões - de 1032 por centímetro quadrado por segundo. Isto foi alcançado em 13 de outubro, com duas semanas de antecedência. Antes de encerrar as colisões de prótons, a máquina atingiu esse valor duas vezes, permitindo que os experimentos duplicassem a quantidade de dados coletados em um período de poucos dias. O principal objetivo para 2011 será coletar dados suficientes - uma quantidade conhecida pelos físicos como um femtobarn inverso - para fazer avanços que, espera-se, possam cruzar as fronteiras da fís…

Atirando Raio Laser na Direção do Centro Galáctico

Imagem
Essa imagem impressionante, foi feita em 10 de Maio e 2010 pelo astrônomo do ESO Yuri Beletsky, e registra a beleza do céu acima do Paranal. Um dos telescópios do Very Large Telescope do ESO de 8.2 metros, o Unit Telescope 4 é visto contra um fundo impressionante repleto de estrelas que constituem a Via Láctea. Um feixe de laser está sendo apontado perfeitamente para o centro galáctico. Quando utilizada com uma óptica adaptativa a estrela artificial criada pelo laser permite que ao telescópio obter imagens e espectros livres do efeito de borrão causado pela atmosfera. Quando essa imagem foi feita, os astrônomos Stefan Geillessen e Hauke Enkel estavam usando o equipamento SINFONI, juntamente com a guia laser para estudar o centro da Via Láctea onde existe um buraco negro supermassivo. O campo de visão dessa imagem é bem grande, aproximadamente 180 graus. Um dos Telescópios Auxiliares que são utilizados para interferometria pode ser visto à direita na imagem. Fonte:http://www.eso.org/pub…

Simulador do Juízo Final permite destruir a Terra com um clique

Imagem
O resultado vem na forma de uma série de estatísticas, incluindo o tamanho da bola de fogo e da cratera que o impacto gerou.[Imagem: Divulgação]
Tiro ao alvo

Cientistas criaram um site cujo objetivo é simular a destruição da Terra.Você pode destruir nosso querido planeta a seu modo: desde que seja usando um "pedregulho" espacial. A mira já está pronta, não há como errar. O usuário só tem que escolher o diâmetro, a densidade e a velocidade do cometa ou asteroide... e clicar para ver o tamanho do estrago. O resultado vem na forma de uma série de estatísticas, incluindo o tamanho da bola de fogo e da cratera que o impacto gerou. Se o objeto acertar o oceano, você fica sabendo na hora o tamanho da tsunami produzida.
Impacto na Terra

Apesar de parecer uma brincadeira de gosto duvidoso, o projeto tem larga fundamentação científica, e seu principal objetivo é justamente discutir os simuladores que visam prever as consequências de um impacto real sobre a vida na Terra. Os processos envo…

Asteróide, meteoro e cometa. Qual a diferença?

Imagem
Se você é uma daquelas pessoas que “entende quando escuta, mas se tiver que explicar não sabe”, nós podemos ajudar – pelo menos, no que diz respeito ao que está no céu. Essas palavras comuns no título do artigo significam claramente coisas diferentes. Mas quem sabe dizer o que é que realmente é diferente entre elas? Pois bem, um asteróide é um corpo de rocha que orbita o sol. Ele tem diâmetro menor do que 1.000 quilômetros, e é normalmente composto de carbono e metais.

A maioria dos asteróides do nosso sistema solar vive no cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter. Apesar de existirem milhões de asteróides no cinturão, muitos deles com diâmetro superior a 100 km, a massa de todos eles juntos ainda seria inferior a 5% da nossa lua. Já os cometas, como o Harley, são bolas de poeira e gelo. Eles se formam no Cinturão de Kuiper ou na Nuvem de Oort. Os cometas também orbitam o Sol, mas suas órbitas são muito maiores do que as dos asteróides, que são geralmente mais elípticas.

Conforme o…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...