21 de fev de 2011

Grande Mancha Escura de Netuno

A Grande Mancha Escura (em inglês Great Dark Spot, ou simplesmente GDS) é uma grande mancha de forma oval que está situada no planeta Neptuno que antigamente, se localizava no Hemisfério Sul do planeta. A mancha escura tem muitas características e semelhanças com a Grande Mancha Vermelha do planeta Júpiter.

Vista da Grande Mancha Escura, obtida pela Voyager 2 em 1989 no Hemisfério Sul de Neptuno. A Grande Mancha Escura tem muitas semelhanças e características com a Grande Mancha Vermelha de Júpiter.

Características

A mancha era quase o mesmo tamanho que o planeta Terra, e aparentemente, era muito semelhante a Grande Mancha Vermelha de Júpiter. Inicialmente ele pensou que era o mesmo fenômeno, porém um olhar mais atento revelou que era uma depressão escura na atmosfera de Neptuno. Os ventos de Neptuno são os mais rápidos de sistema planetário solar, e em torno da grande mancha escura foi atingido de medição de velocidades superiores a 2.400 km/h (670 m/s ou 1500 mph) sendo o mais rápido e todo o sistema planetário já registrado. Note que estas são velocidades supersônicas e que os ventos mais rápidos já registrados no mundo são da ordem de 506 km/h medido em um Tornado F5.

Desaparecimento

Quando a Grande Mancha Escura foi fotografada novamente pelo Telescópio Espacial Hubble em 1994, Tinha desaparecido completamente deixando os astrônomos com a questão de saber se era um buraco que estava coberto completamente, ou se era uma tempestade que atingiu a superfície de Neptuno. Em vez disso, um outro ponto parecia menor e mais leve do que o anterior, desta vez é no Hemisfério Norte de
Neptuno que é conhecido como a Mancha Escura do Norte.

Alteração Na Grande Mancha Escura

As nuvens brilhantes tipo cirros de Neptuno mudam rapidamente, muitas vezes formando-se e dissipando-se em períodos de algumas a dezenas de horas. Nesta sequência que durou duas rotações de Neptuno (cerca de 36 horas) a Voyager 2 observou a evolução das nuvens na região à volta da Grande Mancha Escura numa resolução efectiva de cerca de 100 quilómetros (62 milhas) por pixel. As mudanças surpreendentemente rápidas que ocorrem durante as 18 horas que separam cada painel mostram que nesta região o tempo em Neptuno é talvez tão dinâmico e variável como na Terra. Contudo, a escala é imensa segundo os nossos padrões. A Terra e a Grande Mancha Escura são de dimensão semelhante e na atmosfera frígida de Neptuno, onde as temperaturas vão até aos 55 graus Kelvin (-360 F), as nuvens cirros são compostas por metano congelado e não por cristais de água gelada como na Terra. (Cortesia NASA/JPL)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...