Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 9, 2011

Lua possui núcleo similar ao da Terra

Imagem
© NASA (Experimento Sísmico Passivo da Apollo)A NASA através de uma pesquisa indica que a Lua possui núcleo similar ao do planeta Terra. Desvendar detalhes sobre o núcleo lunar é de grande importância para o desenvolvimento exato de modelos da formação lunar. As descobertas da equipe de pesquisadores sugerem que a Lua possui um núcleo interior sólido e rico em ferro, com raio de aproximadamente 277 km e núcleo externo rico em ferro líquido com raio de aproximadamente 279 km. O que difere o núcleo do da Terra é uma camada fundida de raio estimado em 555 km. A pesquisa indica que o núcleo contém pequena porcentagem de elementos como enxofre, o que confere com estudos recentes sobre o núcleo terrestre que apontam a existência de enxofre e oxigênio em uma camada em volta do núcleo. Os dados forão coletados durante a época de missões da nave Apollo na Lua. O Experimento Sísmico Passivo da Apollo consistiu em quatro sismômetros deixados na Lua entre 1969 e 1972, que coletaram …

Caçando Galinhas na Nebulosa da Lambda Centauri

Imagem
Essa imagem feita pelo Wide-field Infrared Survey Explorer, ou WISE da NASA é uma visão infravermelha da nuvem de formação de estrelas da nossa galáxia conhecida como Lambda Centauri, também conhecida popularmente pelo nome de Nebulosa da Galinha Fugitiva. A nebulosa é oficialmente catalogada como IC 2944 e está localizada a aproximadamente 5800 anos-luz da Terra e é o lar para um novo aglomerado de estrelas que nasceu na nuvem a aproximadamente 8 milhões de anos atrás. Os membros mais quentes desse aglomerado produzem radiação ultravioleta suficiente e ventos fortes o suficiente tanto para ionizar como para escavar a nuvem.

O gás ionizado brilha na luz visível, mas na luz infravermelha nós vemos a poeira na nuvem aquecida pela mesma radiação. A poeira que brilha em vermelho representa o material mais frio nesta imagem e é composto de grãos de poeira. Os componentes esverdeados na imagem são grãos de poeira mais quente composto de material parecido com uma poluição. A gra…

HiRISE mostra imagens de impactos explosivos na superfície de Marte

Imagem
Centenas de objetos vêm do espaço, em geral fragmentos de asteróides, e castigam Marte todos dos anos. Algumas vezes, como na Terra, esses objetos atravessam a atmosfera marciana. Mas a atmosfera marciana é muito mais tênue que a da Terra, o que implica em uma maior quantidade de objetos atingindo o solo do planeta vermelho. Se o bólido se quebra em pedaços, mas não se desintegra, o resultado será um aglomerado de crateras. A imagem acima é um exemplo disso: um grupo de crateras em Marte. Embora a presença de crateras em Marte seja um fenômeno relativamente comum, esse exemplo acima é raro pois há uma linha negra entre as duas maiores crateras. Os cientistas do projeto HiRISE estimam que o objeto partiu-se em dois pedaços de tamanho similar na entrada da atmosfera marciana e que as explosões interagiram entre si gerando essa curiosa linha negra entre as cratera. Pelas evidências recentes sabemos até agora que esse impacto ocorreu entre maio de 2003 e setembro de 2007. Co…

Nebulosa do Caranguejo tem erupções de raios gama inesperadas

Imagem
Descoberta leva os pesquisadores a repensar suas ideias sobre como as partículas cósmicas são aceleradas
A Nebulosa do Caranguejo, uma das nossas vizinhas mais conhecidas e mais estáveis, está chocando os cientistas com sua propensão a erupções de raios gama pelas partículas mais energéticas já ligadas a um objeto astronômico específico. A descoberta, relatada nesta sexta-feira, 7, por cientistas trabalhando com dois telescópios em órbita, leva os pesquisadores a repensar suas ideias sobre como as partículas cósmicas são aceleradas. "Estamos chocados", disse Roger Blandford, que dirige o Instituto Kavli de Física de astropartículas e Cosmologia. "É um objeto emblemático", ele disse; também conhecida como M1, a Nebulosa do Caranguejo foi o primeiro objeto astronômico catalogado em 1771 por Charles Messier. "É importante historicamente e estamos fazendo uma descoberta surpreendente sobre ele."
Os pesquisadores utilizaram o Large Area Telescope (L…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...