Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 11, 2011

G347.3-0.5 e RCW 86: Levando O Imageamento Cósmico ao Limite

Imagem
Essas imagens de duas partes remanescentes de supernovas, a G347.3-0.5 e a RCW 86, mostram o resultado de dados combinados do Observatório de Raios-X Chandra da NASA e o XMM-Newton da ESA. Em cada uma das imagens, o XMM-Newton obteve dados de um campo de visão mais amplo enquanto que o Chandra foi usado para se concentrar em áreas chaves de interesse para os pesquisadores (destacadas nas caixas).
Leia a matéria completa em:http://www.cienctec.com.br/ler.asp?codigo_noticia=460&codigo_categoria=4&nome_categoria=Arquivos&codigo_subcategoria=1&nome_subcategoria=Imagen

Créditos: Ciência e Tecnologia

Galéria de Imagens - Sonda faz imagens inéditas do Sol em 2010

Imagem
Divulgação/Nasa
A imagem feita no dia 30 de março deste ano mostra um Sol ultravioleta, no qual as diferentes cores representam temperaturas distintas. As vermelhas são mais frias do que as azuis e verdes, segundo a Nasa Divulgação/Nasa
A sonda SDO, lançada ao espaço no dia 11 de fevereiro deste ano, também enviou a imagem de explosões solares.
Divulgação/Nasa
As diferentes ondas solares também foram registradas pela sonda
Divulgação/Nasa
A rebentação interna do Sol foi outro momento registrado pela sonda, que segue no espaço estudando a estrela durante os próximos cinco anos.
Fonte: Nasa.gov
R7.com

Galéria de Imagens - Algumas das melhores fotos do espaço em 2010..

Imagem
O Telescópio Hubble flagrou uma cena inusitada. A galáxia gigante em espiral NGC 5194 foi flagrada enquanto roubava nuvens de poeira de sua vizinha, a NGC 5195. As duas se distanciam em 31 milhões de anos-luz (distância percorrida pela luz em um ano no vácuo). O telescópio espacial Hubble fez a imagem de uma galáxia que tem uma estrutura bastante esquisita, toda torta: ela tem "braços" assimétricos e o seu centro é deslocado. Essa anatomia, que é bastante incomum, é causada pela força gravitacional de outras duas galáxias que ficam nas redondezas: juntas, as três formam o chamado Trio do Leão. O Hubble fotografou também em 2010 a fase final da vida de uma nebulosa que se parece com o Sol e se chama Ampulheta. A foto mostra anéis brilhantes e coloridos de gás. O vermelho representa o nitrogênio, o verde representa o hidrogênio e o oxigênio é mostrado pela cor azul. Entre os várias belas imagens registradas em 2010 pelo telescópio espacial Hubble se destaca a que mostra um par de…

Nasa apresenta berçário de novas estrelas

Imagem
A Nasa divulgou imagem de uma nebulosa de emissão, onde as estrelas se formam/Foto: Nasa/Divulgação
A agência espacial Americana (Nasa) divulgou nesta sexta-feira a imagem da nebulosa LBN 114,55 +00.22, vizualizada pela sonda WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer). Batizada em homenagem ao astrônomo que publicou um catálogo de nebulosas em 1965, LBN significa "Lynds Bright nébula" e os números referem-se às coordenadas na Via Láctea, servindo como uma espécie de endereço na galáxia. Os astrônomos classificaram a nebulosa como de emissão, por ser responsável por emitir luz. Segundo a Nasa, as nebulosas de emissão são berçários de estrelas, ou seja, lugares onde elas se formam. As cores usadas na imagem representam determinados comprimentos de onda da luz infravermelha. Azul e turqueza marcam a luz emitida em comprimentos de onda predominantemente de estrelas. Verde e vermelho representam a luz emitida principalmente pela poeira. As nebulosas são enormes nuvens de poeira …

Divulgada imagem de nebulosa parecida com a América do Norte

Imagem
Nova imagem divulgada pela Nasa mostra mais evidente a semelhança da nebulosa com a América do Norte. A foto mostra silhuetas parecidas com o México e com a parte da costa leste dos Estados Unidos/Foto: Nasa/Divulgação A agência espacial Americana (Nasa) divulgou nesta sexta-feira, dia 11, uma nova imagem da nebulosa da América do Norte, nomeada assim devido à incrível semelhança com o continente em luz visível, representado pela coloração azul. Os raios infravermelhos, mostrados em vermelho e verde, podem penetrar profundamente na poeira estelar, revelando estrelas e nuvens de poeira escondidas. Apenas as mais densas nuvens de poeira permanecem opacas, como as da imagem representadas na "área do Golfo do México". A imagem em questão mostra o México e parte da costa leste dos Estados Unidos. Fonte:http://noticias.terra.com.br

3C294: O Chandra Descobre o Mais Distante Aglomerado de Galáxias em Raios-X

Imagem
Essa imagem do Chandra mostra o gás quente gravitacionalmente unido envelopando a galáxia distante conhecida como 3C294. Essa emissão de raio-X é considerada como sendo uma assinatura de um aglomerado de galáxias extremamente massivo – uma das maiores estruturas conhecidas no universo. Os astrônomos acreditam que eles capturaram o aglomerado ao redor da 3C294 na época em que o universo tinha somente 20 por cento da sua idade atual. Esse aglomerado distante pode ter importantes implicações para o entendimento de como o universo se desenvolveu desde uma época muito inicial. A imagem do Chandra revela uma região em forma de uma ampulheta de raios-X ao redor de uma rádio galáxia anteriormente conhecida (visto como o objeto central azul). A intensidade da emissão de raio-X é mostrada em cores, onde o vermelho indica raios-X de baixa intensidade, verde de intensidade intermediária e azul para as energias mais altas observadas. As vastas nuvens de gás quente ao redor dos aglomerados de galáx…

O Objeto da Hanny – Hanny’s Voorwerp

Imagem
Hanny’s Voorwerp, o termo em holandês para o Objeto de Hanny, é enorme, tem aproximadamente o tamanho da nossa Via Láctea. Esse objeto brilha fortemente com uma luz esverdeada produzida pelos átomos de oxigênio ionizado e está localizado abaixo da galáxia espiral IC 2497 nessa imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble. Ambos os objetos localizam-se a uma distância de 650 milhões de anos-luz na apagada constelação de Leo Minor. De fato, a enorme nuvem verde é agora suspeita de ser parte de uma cauda de maré de material iluminado por um quasar que habita o centro da galáxia IC 2497. Energizado por um buraco negro massivo, o quasar se desligou de maneira repentina, deixando somente a galáxia e o voorwerp visível para telescópios que captam os comprimentos de onda ópticos. A imagem detalhada do Hubble também resolve uma região de formação de estrelas no voorwerp, observado em amarelo ao e próximo da IC 2497. Essa região foi provavelmente comprimida por um fluxo de gás dirigido pelo cen…

Asteroide raspa na Terra e bate recorde de aproximação

Imagem
O asteroide 2011 CQ1 fez a maior aproximação já registrada até hoje.[Imagem: NASA]

Recorde de aproximação Na última sexta-feira, dia 04, um pequeno asteroide até então desconhecido passou raspando pela Terra. Segundo a NASA, o 2011 CQ1, com cerca de um metro de diâmetro, passou a apenas 5.480 quilômetros da superfície do planeta. Este é um recorde histórico, constituindo a maior aproximação já registrada. O asteroide "tirou tinta" da Terra em uma área sobre o sul do Oceano Pacífico. Se tivesse sido detectado antes, a probabilidade de colisão teria sido calculada próxima aos 100%. O recorde anterior havia sido registrado em 2004 - mas o 2004 FU162 passou a mais 6.400 quilômetros da superfície do planeta.
Saída pela esquerda
E a aproximação inédita gerou também um outro fato inusitado: ao passar pela Terra, o asteroide fez a curva mais fechada que os astrônomos já haviam registrado para um corpo celeste. Como era muito pequeno e passou muito perto, a gravidade da Terra exerceu uma…

Pictor A: Jatos Espetaculares de Raio-X Apontam na Direção de Um Amplificador de Energia Cósmica

Imagem
A imagem feita pelo Chandra da rádio galáxia Pictor A mostra um jato espetacular que emana do centro da galáxia localizado à esquerda e se estende por 360 mil anos-luz na direção do ponto quente brilhante. O ponto quente está localizado a 800 mil anos-luz (8 vezes o diâmetro da Via Láctea) de onde os jatos se originam. Acredita-se que o ponto quente represente a avanço da cabeça do jato, com um brilho ostensivo onde ele mergulha dentro do tênue gás do espaço intergaláctico. Uma possível explicação para os raios-X é que as ondas de choque ao longo dos lados e da cabeça do jato de raio-X estão explodindo elétrons e possivelmente prótons a velocidades próximas da luz. Acredita-se que os jatos sejam produzidos por forças eletromagnéticas poderosas criadas pelo gás magnetizado que cai em forma de espiral na direção do buraco negro. Embora a maior parte do material caia dentro do buraco negro, alguma parte pode ser ejetada a velocidades extremamente altas. Campos magnéticos gerados por essa…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...