Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 14, 2011

OS Contínuos Mistérios do Sol

Imagem
O Sol, visto pelos olhos da SOHO. Crédito: SOHO-EIT
O Sol situa-se no coração do nosso Sistema Solar, mas ainda esconde muitos segredos da Ciência. A descoberta destes mistérios poderá trazer alguma luz sobre a misteriosa actividade vista em outras estrelas e até mesmo salvar vidas.
Uma estrela explosiva O Sol está literalmente explodindo de energia, expelindo violentamente proeminências solares, ejecções de massa coronal e outros tipos de erupções na ordem das centenas de vezes por ano. O número de explosões e manchas solares que o Sol liberta tende a aumentar e a diminuir ao longo de um "ciclo solar" com a duração aproximada de 11 anos, ciclo este que permanece ainda incerto. Os astrofísicos geralmente concordam que o ciclo solar é conduzido pelo dínamo solar - o gás electricamente carregado dentro do Sol que gere o seu campo magnético - e por flutuações magnéticas que despoletam explosões solares.

"Mas está ainda por descobrir qual dos modelos de dínamo solar é o cor…

Nebulosa do Ovo Podre

Imagem
A Nebulosa do Ovo Podre, com nome técnico OH 231.84 +4.22, é uma protonebulosa planetária situada na constelação de Puppis. Recebe o nome de "Nebulosa do Ovo Podre", pela grande quantidade de compostos sulfurosos presentes nela, o qual produziria esse cheiro. Tem aproximadamente 1,4 anos luz de extensão e encontra-se num aglomerado estelar aberto M46, a cerca de 5000 anos luz de distância. A nebulosa é composta primariamente de gás expulso pela estrela central e posteriormente acelerado em direções opostas. O gás alcançou enormes velocidades de até 1,5 milhões de km/h. A maior parte da massa estelar encontra-se atualmente nestas estruturas bipolares de gás. Uma equipe de astrônomos espanhóis e americanos, usando o Telescópio Espacial Hubble, estudou como o jorro de gás bate contra o material que se encontra no seu redor (a azul na imagem). Devido à grande velocidade do gás, o impacto cria frentes de choque que esquentam o gás. Embora cálculos com computador tivessem predito …

Galeria de Imagens - Os Mais Estranhos Planetas Alienígenas

Imagem
O Menor O conceito artistico de Kepler-10b mostra o menor exoplaneta conhecido, anunciado em janeiro de 2011.   O ex-campeão  Gliese 581e usado para segurar o título de menor planeta alienígena. No entanto, foi destronado em Janeiro de 2011, com o anúncio de Kepler-10b.Crédito: ESO / L. Calcada  O Maior                                            Crédito: Jeffrey Hall, do Observatório Lowell
O maior exoplaneta já descoberto é também um dos mais estranhos e, teoricamente, não deveria sequer existir, dizem os cientistas. Apelidado de TrES-4, o planeta é de cerca de 1,7 vezes o tamanho de Júpiter e pertence a uma subclasse dos chamados planetas inchados que possuem densidades extremamente baixas. O planeta está localizado a cerca de 1.400 anos-luz de distância da Terra e gira em torno de sua estrela-mãe em apenas três dias e meio.
Closest Mundo estranho para nós                                            Crédito: ESA, NASA, G.F. Bento (Universidade do Texas, Austin)
Epsilon Eridani b orbita uma…

Qual é o cheiro do espaço?

Imagem
No nosso planeta, a variedade de aromas e perfumes é praticamente infinita. Mas você já parou para pensar como é o cheiro do espaço? Segundo pesquisadores da NASA, a fronteira final tem um odor muito parecido com o de uma grande corrida de carros – metal quente, fumaça de óleo diesel e um leve cheirinho de churrasqueira. A fonte? Estrelas morrendo, principalmente. Os subprodutos dessas violentas explosões são chamados de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos. De acordo com os astrônomos, estas moléculas parecem estar em todo o universo, além de flutuar para sempre, aparecendo em cometas, meteoritos e poeira espacial. Não surpreendentemente, os compostos podem ser encontrados no carvão, no petróleo e até mesmo na comida. Porém, não é possível identificar o verdadeiro e puro cheiro do espaço – afinal, a região é um vácuo, e os humanos morreriam tentando. Mas quando os astronautas saem de suas estações espaciais, os compostos ficam em suas roupas e pegam uma carona de volta à estação. …

Arredores do local onde a sonda Spirit atolou em Marte

Imagem
Créditos da Imagem:NASA
Essa imagem, feita pela câmera panorâmica da sonda da NASA, Mars Exploration Rover Spirit mostra o terreno ao redor do local chamado de Troy, onde a Spirit atolou em um solo fofo durante a primavera de 2009. As centenas de imagens combinadas nessa visão foram feitas começando no dia marciano, ou sol 1906, que equivale a 14 de Maio de 2009 e terminando no sol 1943, ou 20 de Junho de 2009. Próximo ao centro da imagem, está a Colina Husband, onde a Spirit registrou imagens desde o seu cume em 2005. Para se ter uma noção de escala, os rastros paralelos observados na imagem estão separados de 1 metro. O rastro à direita é mais evidente pois a Spirit foi conduzida de ré afundando ali, pois a sua roda dianteira direita não mais girava. O solo brilhante no centro da imagem e em primeiro plano é o material fofo no qual a Spirit atolou após as rodas terem atravessado a camada de solo mais escura. A composição das diferentes camadas no solo neste local tornou-se assunto de…

Tipos de Nebulosas

Imagem
A nebulosa de Orion é uma nebulosa emissora. Ela é iluminada e aquecida por quatro estrelas maciças conhecidas como Trapézio, que estão posicionadas perto do centro da imagem. Cortesia da NASA e STScI
Nebulosas são nuvens de poeira e gás interestelar que se localizam, na maioria das vezes, no interior das galáxias. Ela só se torna visível se o gás brilha, se uma nuvem reflete a luz das estrelas ou se ela própria encobre a luz dos objetos distantes. A maioria das nebulosas estão em intensa atividade de formação estelar.

Os diferentes tipos de nebulosas existentes são:
Nebulosas brilhantes por emissão - São nuvens de gás que brilham pela reemissão da energia absorvida de estrelas quentes existentes no meio da nuvem, após alterações no nível de energia interno de seus átomos, tendo assim, um espectro brilhante, diferente do espectro das estrelas que as excita. O brilho avermelhado indica a presença de hidrogénio, enquanto o oxigénio emite radiação esverdeada. Um exemplo típico é a Grande N…

E o vento levou…

Imagem
Esta bela imagem de Marte, obtida pela câmera estéreo de alta resolução da sonda Mars Express, mostra um efeito curioso. Retrata o Meridiani Planum, uma planície que fica na borda nordeste das terras altas de Marte e que tem o tamanho aproximado da Ilha de Chipre. Essa planície está a meia distância entre a região vulcânica de Tharsis e as terras baixas de Hellas Planitia. Mesmo em telescópios modestos é possível notar que se trata de uma região estranhamente escura, em comparação com o terreno avermelhado de Marte. A planície foi escolhida para ser a referência geográfica de Marte, ou seja, é como Greenwich na Terra, a referência-zero das longitudes passa nessa região. A foto mostra três grandes crateras de impacto no sentido diagonal, as duas mais abaixo formando até um “8”. O curioso dessas crateras é que as duas mais acima têm uma coloração escura, como resultado de um incêndio. Não foi exatamente um incêndio, mas a coloração representa o acúmulo de materiais compostos basicamente …

A Nebulosa de nome diferente

Imagem
Crédito da imagem: NASA / JPL-Caltech / UCLA
Nebulosas são enormes nuvens de poeira e gás que ocupam o espaço entre as estrelas. Algumas tem nomes bonitos que se ajustam à sua aparência, por exemplo a Nebulosa da Rosa, enquanto outras tem nomes mais utilitários do que belos. Esse é o caso da LBN 114.55+00.22, vista aqui numa imagem feita pelo Wide-field Infrared Survey Explorer da NASA, ou WISE. Denominada depois que o astrônomo publicou um catálogo de nebulosas em 1965, LBN, significa Lynds Bright Nebula. Os números 114.55+00.22 se referem à posição da nebulosa em coordenadas relativas à nossa Via Láctea e serve como um tipo de endereço galáctico. Os astrônomos classificam a LBN 114.55+00.22 como uma nebulosa de emissão. Diferente da nebulosa de reflexão, uma nebulosa de emissão, emite luz. Nebulosas de emissão são normalmente encontradas nos discos de galáxias espirais e são locais onde novas estrelas estão se formando. As cores usadas na imagem representam determinados comprimento…

Nebulosa da Roseta

Imagem
Créditos & Copyright: Brian Lula
Será que a Nebulosa da Roseta poderia ter outro nome tão doce? O New General Catalog chama ela de NGC 2237, e não parece diminuir a aparência dessa nebulosa de emissão florida. Dentro da nebulosa localiza-se um aglomerado aberto de estrelas jovens e brilhantes conhecido como NGC 2244. Essas estrelas se formaram a aproximadamente quatro milhões de anos atrás a partir do material nebulosa, e seus ventos estelares estão clareando, ou seja, abrindo um buraco no centro da nebulosa, isolado por uma camada de poeira e gás quente. A Nebulosa da Roseta se espalha por 100 anos-luz de diâmetro, localiza-se a aproximadamente 5000 anos-luz de distância da Terra e pode ser vista até com pequenos telescópios que sejam apontados na direção da constelação do Unicórnio, Monoceros.
Fonte:http://apod.nasa.gov/apod/ap110214.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...