Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 21, 2011

Galeria de Imagens - Algumas das grandes imagens enviadas pela Cassini de Saturno

Imagem
O Sol está no lado oposto, portanto, todos de Saturno está em contraluz. Redemoinhos de nuvens de Saturno
A superfície de Dione, lua de Saturno, de perto.
Janus pequena lua, nunca antes visto anéis de Saturno, com enorme lua Titã além.
Rhea lua de Saturno e sua cratera
horizonte de Saturno visto através de seus anéis finos
Pequena lua Mimas, contra o horizonte visto de Saturno Um "nó", ou pequena perturbação em um dos anéis exteriores de Saturno Close up da pequena lua Hyperion,  e suas crateras.
Lua Enceladus de Saturno, vistas em frente de Saturno
Região polar de Saturno

Nova Luz No Lado Escuro da Lua

Imagem
The Dark Side of the Moon, é o título de um álbum memorável da grupo de rock Pink Floyd que o lançou em 1973. Mas o termo é um pouco impróprio e vamos entender porque. A Lua tem um movimento de rotação semelhante ao da Terra, mas ele é tão lento que mantém sempre o mesmo lado da Lua voltado para a Terra em fenômeno conhecido como rotação sincronizada. Quando a fase da Lua é nova o lado escuro da Lua está completamente iluminado, assim, no rigor da ciência não existe lado escuro. Lógico, ele é escuro para nós que não podemos observá-lo, ou melhor não podíamos até agora.
Leia a matéria completa em: http://cienctec.com.br/wordpress/?p=8727
Créditos:Ciência e Tecnologia

O Futuro do Sol

Imagem
O Sol é uma estrela e por isso vai morrer um dia. Quando e como isso acontecerá é uma questão que os astrônomos tentam resolver. Para chegar a esta resposta, eles criaram uma teoria, com a qual podemos entender a formação de uma estrela, o que ocorre com ela ao longo do tempo, as mudanças de brilho e tamanho, e várias outras coisas. A superfície visível do Sol, com algumas manchas solares. (NASA)

Algumas pessoas perguntam como se pode ter certeza de que a teoria está certa, já que, em geral, não podemos perceber as mudanças nas estrelas. Felizmente, podemos observar muitas estrelas, com várias idades diferentes. É como se um extraterrestre visitasse a Terra por um dia apenas: ele não poderia ver as pessoas crescendo, já que em um dia não crescemos muito, mas poderia observar que existem bebês, crianças, adolescentes, adultos e velhos. Com um pouco de imaginação, ele poderia entender como é a vida dos seres humanos. No começo, o Sol era uma gigantesca nuvem de gás e poeira, muitas vezes …

Grande Mancha Escura de Netuno

Imagem
A Grande Mancha Escura (em inglês Great Dark Spot, ou simplesmente GDS) é uma grande mancha de forma oval que está situada no planeta Neptuno que antigamente, se localizava no Hemisfério Sul do planeta. A mancha escura tem muitas características e semelhanças com a Grande Mancha Vermelha do planeta Júpiter.
Vista da Grande Mancha Escura, obtida pela Voyager 2 em 1989 no Hemisfério Sul de Neptuno. A Grande Mancha Escura tem muitas semelhanças e características com a Grande Mancha Vermelha de Júpiter.
Características
A mancha era quase o mesmo tamanho que o planeta Terra, e aparentemente, era muito semelhante a Grande Mancha Vermelha de Júpiter. Inicialmente ele pensou que era o mesmo fenômeno, porém um olhar mais atento revelou que era uma depressão escura na atmosfera de Neptuno. Os ventos de Neptuno são os mais rápidos de sistema planetário solar, e em torno da grande mancha escura foi atingido de medição de velocidades superiores a 2.400 km/h (670 m/s ou 1500 mph) sendo o mais rápido …

Tyche: Cientistas tentam provar planeta gigante no Sistema Solar

Imagem
Localização da Nuvem de Oort dentro do Sistema Solar. Caso Tyche realmente exista, seria um objeto gasoso e se localizaria a 2.25 trilhões de quilômetros do Sol. Crédito: Southwest Research Institute/Apolo11.com
Em 1999, uma dupla de pesquisadores constatou que diversos cometas observados apresentavam fortes desvios em relação às órbitas calculadas. Segundo eles, isso seria provocado pela atração gravitacional de um planeta quatro vezes maior que Júpiter, escondido dentro do Sistema Solar. Eles batizaram esse grande objeto de Tyche. Na ocasião, John Matese e Daniel Whitmire, ligados à Universidade de Lousiana-Lafayette, publicaram um artigo propondo que somente a presença de um objeto de grande massa no interior da nuvem de Oort - uma hipotética região circular localizada a quase um ano-luz do Sol - poderia explicar as anomalias observadas no caminho dos cometas provenientes daquele local. Segundo os cientistas, devido ao brilho muito tênue e temperatura muito baixa, a existência de Ty…

Detecção direta de buracos negros

Imagem
© Discovery (ilustração da rotação de um buraco negro)
Faz muito pouco tempo que os cientistas descobriram que a luz pode ser torcida até produzir uma onda em formato de parafuso, que parece ser algo natural para a luz que passa nas proximidades de um buraco negro. Esta é a conclusão de simulações feitas por uma equipe de físicos da Itália e da Suécia. Tudo acontece nas vizinhanças de buracos negros que giram em alta velocidade, aparentemente o tipo mais comum de buraco negro no Universo. Ao redor desses corpos ultradensos, o espaço-tempo se contorce, segundo a Teoria da Relatividade. Quando a luz entra nessa região suas ondas normalmente planas também se torcem, assumindo um formato de parafuso, com uma alteração em uma propriedade chamada momento angular orbital. A medição dessa propriedade se tornaria então a primeira técnica capaz de detectar diretamente um buraco negro. Ainda que sua existência seja largamente aceita pela comunidade científica, um buraco negro nunca foi observado …

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...