Postagens

Mostrando postagens de Junho 9, 2011

Nova classe de supernovas é identificada

Imagem
Novos objetos são 10 vezes mais brilhantes que os conhecidos. Causa de tamanho brilho, no entanto, permanece um mistério. Uma equipe de astrônomos liderada pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) descobriu uma nova classe de supernovas. Estas explosões estelares estão entre as mais luminosas no cosmo e são estranhamente azuis. O artigo do estudo será publicado na revista Nature amanhã. As quatro supernovas descobertas pela Palomar Transient Factory. À esquerda: antes da explosão. À direita: após a explosão. De cima para baixo, as supernovas são PTF09atu, PTF09cnd, PTF09cwl e PTF10cwr. Crédito: Caltech/Robert Quimby/Nature.
"Temos uma nova classe de objetos que não podem ser explicados por qualquer um dos modelos que vimos antes", disse Robert Quimby, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), que realizou a sondagem sobre as estranhas explosões. A maioria das supernovas ocorre quando uma estrela maciça fica sem combustível, seu núcleo entra em colapso e e…

Sonda que explora origens do Sistema Solar é desligada até 2014

Imagem
A Rosetta está programada para despertar novamente no dia 20 de janeiro de 2014Foto: ESA/Divulgação A sonda espacial Rosetta, que está programada para entrar na órbita de um cometa em 2014, foi colocada em modo de hibernação nesta semana. A Rosetta está em uma missão que pode ajudar a revelar as origens do Sistema Solar. O centro de controle na cidade de Darmstadt, na Alemanha, enviou sinais para que todos os aparelhos a bordo da nave sejam desligados ¿ com exceção de sistemas de aquecimento e uma espécie de "despertador". Nenhum sinal será emitido pela sonda nos próximos dois anos e meio. A Rosetta está programada para despertar novamente no dia 20 de janeiro de 2014. Se tudo funcionar como o planejado, a nave estará a poucos meses de seu encontro com o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, na proximidade do planeta Júpiter. A sonda vai então entrar na órbita do cometa - que é uma massa de gelo e poeira de quatro quilômetros de largura. O objetivo é observar a formação da cauda …

A Grande Nebulosa de Carina

Imagem
Créditos e direitos autorais : Robert Gendler(Processing),Ryan Hannahoe(Acquisition)Additional data from theESO/Danish 1.5mtelescope at La Silla, Chile(R.Gendler, J.-E.Ovaldsen, C.Thöne, C.Feron). Uma joia do céu do sul, a Grande Nebulosa Carina também conhecida como NGC 3372, se espalha por 300 anos-luz e é considerada uma das maiores formações existentes na nossa galáxia, a Via Láctea. Do mesmo modo que a formação menor, mais ao norte, a Grande Nebulosa de Orion, a Nebulosa Carina é facilmente visível a olho nu, embora esteja localizada a uma distância de 7500 anos-luz, cinco vezes mais distante que a Grande Nebulosa de Orion. Esse retrato magnífico feito por meio de um telescópio revela detalhes marcantes dos filamentos brilhantes de gás interestelar da região e das nuvens de poeira escuras ali existentes. Mais largo que a Lua Cheia, em tamanho angular, o campo de visão se estica por aproximadamente 100 anos-luz de comprimento. A Nebulosa Carina é o lar de estrelas extremamente mas…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...