Postagens

Mostrando postagens de Julho 18, 2011

Rotação da galáxia pode explicar disparidade entre matéria e antimatéria

Imagem
Violação da paridade de carga Um físico da Universidade de Warwick, no Reino Unido, produziu uma solução de dimensões galácticas para explicar um dos mais desafiadores quebra-cabeças da física atual. E a solução ainda deixa uma porta aberta para explicar o enigma do "desaparecimento" da antimatéria que deve ter sido criada no surgimento do nosso Universo.
A rotação da nossa galáxia tem um efeito de torção no nosso espaço local que é um milhão de vezes mais forte do que a causada pela rotação da Terra, o que poderia explicar vários "efeitos estranhos" detectados na física das partículas. [Imagem: University of Warwick/Mark A Garlick]
Os físicos adorariam um universo bem-comportado, onde as leis da física fossem tão universais que cada partícula e sua antipartícula se comportassem da mesma maneira. No entanto, nos últimos anos, observações experimentais de partículas conhecidas como kaons e mésons B revelaram diferenças significativas na forma como a matéria e a antimat…

Rússia lança radiotelescópio espacial

Imagem
A coordenação da antena do Speckt-R com os radiotelescópios terrestres permitirá a construção de um telescópio virtual maior do que a própria Terra.[Imagem: NPO Lavochkin]
Radiotelescópio espacial

A Rússia lançou na madrugada de hoje o radiotelescópio espacial Spectrum-R, ou Spektr-R, resultado de uma colaboração internacional de mais de 20 países. O principal objetivo da missão Spektr-R será estudar a estrutura e a dinâmica das fontes de rádio, dentro e fora da Via Láctea. Os cientistas esperam aprender mais sobre alguns dos problemas fundamentais da astrofísica e da cosmologia, incluindo a estrutura das galáxias, formação das estrelas, buracos negros, matéria escura e sobre o espaço interestelar.
Telescópio maior do que a Terra
A colocação de um radiotelescópio no espaço permitirá a criação de um gigantesco telescópio virtual, graças à conjunção da antena no espaço com as antenas dos radiotelescópios terrestres. Devido aos longos comprimentos de onda das ondas de rádio, os refletores d…

M 16 - Nebulosa da Águia

Imagem
Crédito: Rui Tripa.Telescópio: TMB 130mm f/6Instrumento: Atik ATK-16 M16 é um enxame aberto na constelação da Serpente, mas é mais conhecido entre os astrónomos como a nebulosa da Águia, devido à nebulosidade associada ao enxame. Na realidade, o enxame aberto está catalogado como NGC 6611, enquanto a nebulosidade é referenciada como IC 4703, mas independentemente da nomenclatura, este é um dos objectos mais espectaculares que existem nos céus do hemisfério norte. A forma característica da sua nebulosidade tornou-se famosa quando o Telescópio Espacial Hubble fotografou em detalhe uma zona que passou a ficar conhecida como os Pilares da Criação, devido à sua forma característica estar associada a formação de estrelas. M16 foi descoberto em 1745 ou 1746 por Philippe Loys de Chéseaux como enxame aberto, enquanto a nebulosidade foi descoberta mais tarde por Charles Messier em 3 de Junho de 1764, que independentemente redescobriu todo o conjunto. Messier descreveu o objecto como “Um enxame …

Sucessor do Hubble pode ser novo fracasso bilionário da ciência

Imagem
A finalização do telescópio James Webb, programado para substituir o já "ancião" telescópioHubble, está sob forte ameaça do governo dos Estados Unidos que deseja cortar as verbas previstas para a Nasa para o próximo ano. O James Webb está em construção desde 2004, já consumiu mais de US$ 3 bilhões, estourou os prazos de conclusão e custaria quase três vezes mais do que o previsto inicialmente. Ele seria lançado após o fim das operações do telescópio Hubble, em órbita há 21 anos, mas agora corre o risco de nunca sair do solo terrestre e terminar como mais um projeto bilionário descartado pelos EUA no meio do caminho. O telescópio é um dos projetos mais complexos já concebidos pelos engenheiros da agência espacial dos EUA, e orbitaria a milhões de quilômetros de distância da Terra, com o objetivo de responder perguntas a respeito das estruturas do cosmos. Entretanto, a má administração de recursos fez com que o projeto atrasasse anos e que seu orçamento aumentasse de US$ 1,6 b…

PSR J0357 : Um Pulsar e a Sua Cauda Misteriosa

Imagem
Uma estrela de nêutrons em rotação está amarrada a uma misteriosa cauda, ou pelo menos é o que parece. Astrônomos usando o Observatório de Raios-X Chandra da NASA descobriram que esse pulsar conhecido como PSR J0357+3205, ou para simplificar, PSR J0357, aparentemente tem uma longa e brilhante cauda de raios-X que parece ser ejetada dele mesmo.

 Essa imagem composta mostra dados do Chandra em azul e do Digitized Sky Survey em amarelo. O pulsar está localizado no final da cauda na parte superior direita da imagem. As duas fontes brilhantes localizadas próximas da parte final inferior esquerda da cauda são pensadas como estando relacionadas a objetos de fundo localizados fora da nossa galáxia. O PSR J0357 foi originalmente descoberto pelo Telescópio Espacial de Raios Gamma Fermi da NASA em 2009. Os astrônomos calcularam que o pulsar estava localizado a aproximadamente 1600 anos-luz de distância da Terra e tinha aproximadamente meio milhão de anos de idade, o que faz dele um pulsar de idad…

Duas anãs marrons encontradas em vizinhança solar

Imagem
Imagem em cor falsa mostra as duas estrelas do tipo anã marrom descobertas recentemente em verde brilhante. A posição dessas estrelas há 10 anos atrás também é marcada, mostrando que elas possuem um alto movimento próprio e estão localizadas perto de nós. Imagem: AIP,NASA/IPAC Infrared Science Archive. Duas anãs marrons ultra frias localizadas a somente 15 e 18 anos-luz de distância do Sol foram descobertas usando a missão Wide-field Infrared Survey Explorer, ou WISE da NASA. As anãs marrons foram descobertas por astrônomos no Leibniz Institute for Astrophysics Potsdam (AIP) usando o WISE. A dupla chamada de WISE J0254+0223 e WISE J1741+2553, localizam-se a 18 e 15 anos-luz de distância respectivamente. Enquanto que a anã marrom mais próxima do Sol já identificada está a apenas 12 anos-luz de distância, a descoberta das duas novas vizinhas poderia significar que nós estamos circundados por essas estrelas falhas, e que a estrela anã vermelha Proxima Centauri localizada a 4.2 anos-luz de…

Sonda Dawn entra na órbita do asteroide Vesta

Imagem
© NASA/Dawn (asteroide Vesta) A sonda espacial Dawn entrou na órbita de Vesta, um dos maiores asteroides do sistema solar. A Dawn, que se encontra a 188 milhões de km da Terra, deve passar a cerca de 16.000 km de Vesta para estudar sua superfície. "Foram necessários cerca de quatro anos desde o lançamento da Dawn para atingirmos esta meta", disse Robert Mase, diretor da missão de 466 milhões de dólares, no Jet Propulsion Laboratory da NASA. Após um ano de observações e medições em torno de Vesta, a Dawn se dirigirá para seu segundo destino, o planeta anão Ceres, em julho de 2012. A sonda será a primeira nave a orbitar dois corpos do Sistema Solar além da Terra. O principal objetivo da missão de oito anos da Dawn é comparar e contrastar estes dois corpos gigantes, o que ajudará os cientistas a desvendar os segredos dos primórdios de nosso Sistema Solar. Os instrumentos científicos da Dawn medirão a composição da superfície, a topografia e a textura. Além disso, a sonda espacia…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...