Postagens

Mostrando postagens de Julho 20, 2011

Galeria de Imagens - Imagens Astronomicas do ESO

Imagem
O fogo escondido da nebulosa da Chama. Esta foi a primeira imagem do telescópio Vista e mostra a região de formação estelar também conhecida como NGC 2024, na constelação de Órion, e seus arredores. O registro foi feito em infravermelho, o que mostra o núcleo escondido atrás de poeira e revela um agrupamento de jovens estrelas no coração da nebulosa. Outras duas nebulosas podem ser vistas: próximo ao centro, embaixo, está NGC 2023 e, a sua direita, está a Cabeça de Cavalo.Foto: ESO/J. Emerson/VISTA. Acknowledgment: Cambridge Astronomical Survey Unit/Divulgação

Retrato de um dramático berço estelar. Esta imagem mostra a Tarântula e outras nebulosas em vermelho. Além delas, pode ser vista uma das mais famosas supernovas, a SN 1987A (na parte inferior) e um agrupamento de jovens estrelas (esq.). Esta imagem é um mosaico criado a partir de observações do telescópio MPG/ESO, em La Silla, pelos astrônomos Joao Alves (Calar Alto, Espanha) e Benoit Vandame e Yuri Beletski (ESO).Foto: ESO/Divul…

Sonda Opportunity da NASA Cruza Marco Histórico de 20 Milhas (32 Km) Percorridos na Superfície de Marte

Imagem
Mais de sete anos no que foi originalmente planejado para ser uma missão de três meses em Marte, a sonda da NASA Mars Exploration Rover Opportunity chegou a uma marca incrível, ela acabou de completar 32 quilômetros, ou seja, 20 milhas percorridas na superfície de Marte, ou mais de 50 vezes a distância originalmente planejada para essa sonda robô. Leia a matéria completa em:http://cienctec.com.br/wordpress/?p=15186 Fonte:Ciência e Tecnologia

Astrônomos encontram nova lua na órbita do planeta Plutão

Imagem
Duas imagens capturadas pelo Hubble mostram o sistema de Plutão (na imagem, com o nome Pluto), com seus satélites). A nova lua, P4, encontra-se à direita, acima de Nix. As imagens foram feitas em 28 de junho e 3 de julho.Foto: Nasa/Divulgação Astrônomos, usando o telescópio espacial Hubble, descobriram uma nova lua na órbita do planeta anão Plutão, informou a Nasa nesta quarta-feira. O satélite foi designado, temporariamente, de P4. A nova lua é a menor existente ao redor de Plutão. A recente descoberta tem um diâmetro estimado entre 13 e 34 km, muito menor em relação às outras luas. Charon (a maior delas) tem 1.043 km de diâmetro, enquanto Nix e Hydra, as outras duas, têm diâmetros que variam entre 32 km e 113 km. "Acho que é notável que as câmeras do Hubble nos permita ver um objeto tão pequeno a uma distância de mais de 3 bilhões de milhas (5 bilhões de km)", disse Mark Showalter, do Instituto SETI, em Mountain View, na Califórnia, que liderou este programa de observação c…

Os Exoplanetas habitáveis podem ser classificados em quatro tipos, quais são

Imagem
Concepção artística de um exoplaneta. Dividir mundos potencialmente habitáveis em quatro categorias poderá ajudar os astrônomos a estabelecer prioridades em suas pesquisas. Crédito: NASA/JPL-Caltech A origem da vida e a capacidade de sustentação da mesma (habitabilidade) em outros mundos são dois dos maiores mistérios que a Ciência enfrenta hoje. Muitas pesquisas têm sido dedicadas a estes temas, mas ainda permanecem várias lacunas a serem preenchidas com respostas definitivas. Um exemplo disso é Jan Hendrik Bredehöft da Open University no Reino Unido. Bredehöft tem estudado a habitabilidade em outros mundos. “Eu sou um daqueles sujeitos que pega um pedaço de meteorito, tritura-o e descobre qual química orgânica está presente ali”, disse Bredehöft. Baseando-se nesses tipos de estudos, Bredehöft sugere que os mundos habitáveis podem ser classificados em quatro categorias, cada uma com distintas potencialidades para hospedar organismos extraterrestres. Este estudo tem um bom potencial d…

Telescópio Espacial Herschel Descobre Tubo de Gás Denso Contorcido no Centro da Via Láctea

Imagem
Novas observações feitas com o Observatório Espacial Herschel mostra um anel denso de gás bizarro e contorcido no centro da Via Láctea. Somente poucas porções do anel, que se estende por mais de 600 anos-luz de distância eram conhecidas antes. A imagem do Herschel revela o anel inteiro pela primeira vez, e um estranho elo que tem feito os astrônomos esfregarem as mãos. “Nós já olhamos para essa região no centro da Via Láctea muitas vezes antes na luz infravermelha”, disse Alberto Noriega-Crespo do Infrared Processing and Analysis Center no California Institute of Technology em Pasadena, na Califórnia.

“Mas quando nós observamos essa região nas imagens de alta resolução usando os comprimentos de onda sub-milimétricos do Herschel a presença do anel ficou muito clara”. O Observatório Espacial Herschel é uma missão liderada pela Agência Espacial Europeia com importantes contribuições da NASA. Ele observa a radiação infravermelha e sub-milimétrica emitida pelos astros, radiação essa que é …

Nuvens Noctilucentes Sobre Edmonton

Imagem
Créditos e direitos autorais : Greg Scratchley(RASC Edmonton) Algumas vezes é noite no solo mas é dia no ar. Isso ocorre em um eclipse total do Sol, por exemplo. Outras vezes ainda pode-se ver o brilho do Sol, mesmo depois do Astro Rei já ter se escondido no horizonte. Principalmente se existirem determinados tipos de nuvens o brilho do Sol pode ser visto nessas nuvens. Sob essas circunstâncias um belo pôr-do-Sol pode ser acompanhado, porém em situações não tão comuns onde se conta com a presença de nuvens do tipo noctilucent, ou nuvens mesosféricas polares, muito altas, o brilho do Sol pode ser visto mesmo depois de já se ter escurecido em um determinado local. Normalmente, essas nuvens são muito apagadas para serem visíveis, mas elas podem se tornar visíveis no pôr-do-Sol, durante o final do verão quando são iluminados pelo Sol por baixo. Nuvens mesosféricas polares são as nuvens mais altas que se tem conhecimento. A foto acima foi feita no começo do mês de Julho de 2011, e pode-se …

NGC 7635: A Nebulosa da Bolha Abriga Uma Estrela 100000 Vezes Mais Luminosa e 45 Vezes Mais Massiva Que o Sol

Imagem
Crédito de imagem: Brad Ehrhorn / Adam Block / NOAO / AURA / NSF A Nebulosa da Bolha, ou NGC 7635 é um objeto que tem 10 anos-luz de diâmetro e está localizado a somente 11000 anos-luz de distância da Terra na direção da constelação da Cassiopeia, próximo de uma nuvem molecular gigante que contém a expansão da bolha. Acima e a direita do centro da bolha está uma estrela quente do tipo O, que é 100000 vezes mais luminosa e aproximadamente 45 vezes mais massiva que o Sol. Ventos estelares fortíssimos e a intensa radiação emitida pela estrela tem varrido a estrutura do gás brilhante contra o material mais denso nos entornos da nuvem molecular. Fonte:http://www.dailygalaxy.com

Astrônomos encontram superbolha cósmica

Imagem
As estrelas jovens quentes do aglomerado estelar NGC 1929 estão emitindo radiação ultravioleta extremamente intensa, o que faz com que o gás em sua volta brilhe.[Imagem: ESO/Manu Mejias]
Superbolha no espaço
O Very Large Telescope do ESO capturou esta imagem extraordinária da nebulosa que envolve o aglomerado estelarNGC 1929, situado na Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia vizinha da ViaLáctea. Esta maternidade estelar é dominada pelo que os astrônomos chamam de uma superbolha. Este objeto está sendo esculpido tanto pelos ventos ejetados pelas estrelas brilhantes jovens como pelas ondas de choque originárias das explosões de supernovas. Em 2010, o Telescópio Espacial Hubble fotografou uma bolha espacial ainda mais inusitada, mesmo sendo 10 vezes menor.
Nuvens de estrelas
A Grande Nuvem de Magalhães é uma pequena galáxia vizinha da Via Láctea, havendo especulações de que ela seja uma vizinha passageira. Ela possui muitas regiões onde nuvens de gás e poeira estão formando novas estrelas. …

Eclipse alienígena revela super-Terra

Imagem
Exoplaneta é duas vezes maior que a Terra, nove vezes mais pesado e está a 'apenas' 40 anos-luz de distância Concepção artística do planeta 55 Cancri E, orbitando sua estrela a 40 anos-luz da Terra (PD-USGOV-NASA) Um grupo de astrônomos liderado por um professor no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) descobriu um eclipse extraplanetário em uma estrela a 40 anos luz de distância — ali do lado, astronomicamente falando — revelando uma super-Terra. O planeta, nomeado 55 Cancri E, é duas vezes maior que a Terra e quase nove vezes mais pesado. Os cientistas acreditam que o exoplaneta é formado por matéria rochosa, similar à Terra, misturada com elementos mais leves, como água e hidrogênio. A temperatura na superfície do Cancri é muito mais alta do que aqui: perto de 2.700 graus Célsius. O mundo alienígena leva apenas 18 horas para dar uma volta ao redor de sua estrela, chamada 55 Cancri A. Josh Winn, professor do MIT e chefe da pesquisa, alerta que astr…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...