Postagens

Mostrando postagens de Setembro 28, 2011

Os grandes mistérios da Nuvem de Oort

Imagem
Passando os planetas, mil vezes além até mesmo do misterioso Cinturão de Kuiper, que em si tem mais de 4,83 bilhões de quilômetros de distância, reside a incrivelmente misteriosa, escura e inexplorada Nuvem de Oort. Embora nunca tenhamos visto diretamente um objeto na Nuvem de Oort, os cientistas sabem esse grande enxame esférico de rochas e gelo deve existir com base nos cometas cujas órbitas passeiam neste abismo. Em 2015, os astrônomos conquistarão um olhar mais atento sobre um objeto do Cinturão de Kuiper, Plutão, graças a missão da nave espacial New Horizons da NASA. A missão também poderia ajudar a desvendar muitos dos segredos que se estendem até a Nuvem de Oort, mais distante na borda de nosso sistema solar.
Alguns destes mistérios são:
Planetas na Oort?
A Nuvem de Oort pode ser o lar de muitos objetos surpreendentemente grandes. Mundos maiores que a Terra que se formaram ao lado dos planetas conhecidos poderiam ter sido descartados por aí conforme nossos próprios planetas gigan…

A busca por rochas do espaço

Imagem
Em uma caça que faz com que o provérbio “procurar agulha no palheiro” pareça fácil, os cientistas começaram a buscar restos de um meteoro que iluminou os céus dos EUA. Como eles sabem por onde começar e por que se preocupar? O meteoro, que apareceu como um deslumbrante raio de chama, foi provavelmente um pedaço de rocha espacial do tamanho de uma bola de futebol. Cientistas acreditam que minúsculos pedaços do meteoro – meteoritos – poderiam ter sobrevivido à queda na Terra e começaram a coleta de dados para auxiliar a pesquisa. A bola de fogo voou para o leste sobre o sul da Califórnia, foi observada em Nevada e Arizona e foi vista pela última vez em desintegração no céu sobre Phoenix, a capital do estado do Arizona, de acordo com relatos da mídia, testemunhas oculares e astrônomos. Muitos dos que viram o fenômeno telefonaram para as autoridades e capturaram imagens em câmeras de celulares. As filmagens foram espalhadas pelo Twitter e pelos meios de comunicação. As testemunhas descreve…

E se você pudesse viajar na velocidade da luz?

Imagem
Esqueça as teorias físicas que o homem já formulou, todas as leis que regem o universo, e se concentre apenas no seguinte: você é uma partícula que pode viajar na velocidade da luz. Cientistas do Instituto para Estudos Avançados, em Austin (Texas, EUA), resolveram fazer uma simulação teórica de como isso funcionaria. Esta iniciativa partiu de novos estudos com o neutrino. Trata-se, basicamente, de uma partícula subatômica que seria capaz de se locomover mais rápido que os 300 mil quilômetros por segundo que a luz atinge. Einstein refutou a possibilidade de podermos nos locomover tão rápido quanto a luz, basicamente porque demandaria energia infinita, mas estudos recentes têm colocado esta ideia em cheque. De qualquer maneira, ainda está totalmente no campo da suposição uma viagem humana nessa velocidade.

Em primeiro lugar, como explicam os pesquisadores, nossa habilidade de ver a luz sofreria alteração. Se a luz chega até nós e é captada, sendo muitíssimo mais rápida que o nosso olhar…

Buracos negros primordiais poderiam “provar” a matéria escura

Imagem
Uma nova ideia pode ajudar os cientistas a detectar evidências da matéria escura; © Princeton University(efeito de um buraco negro primodial) Ao prestar atenção em ondulações na superfície das estrelas, as vibrações poderiam indicar que um estranho objeto de matéria escura, hipotético, conhecido como um buraco negro primordial, passou através delas. As ondulações poderiam, assim, fornecer a prova observável da matéria escura, que os cientistas acreditam que é responsável por mais de 80% de toda a matéria no universo, mas até agora não foi detectada.  “Há uma questão mais ampla do que constitui a matéria escura, e se um buraco negro primordial for encontrado, ele se encaixaria em todos os parâmetros”, disse o coautor do estudo, Shravan Hanasoge. “Identificar um teria profundas implicações para nossa compreensão do universo primordial e da matéria escura”, completa.
Os cientistas acreditam que apenas 4% do universo é composto de material “normal”, que nós podemos ver. O resto é uma coisa…

Telescópio Espacial Hubble Registra Arco Esculpido Pelo Efeito de Lente Gravitacional

Imagem
© NASA/ESA (aglomerado de galáxias LRG-4-606) Essa imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble das Agências Espaciais NASA e ESA mostra uma impressionante estrutura em um aglomerado de galáxias ao redor de um objeto chamado de LRG-4-606. LRG é a sigla para Luminous Red Galaxy, e é o acrônimo dado para uma grande coleção de galáxias brilhantes e vermelhas encontradas usando o projeto Sloan Digital Sky Survey, ou SDSS. Esses objetos são na sua maioria galáxias massivas elípticas compostas por uma grande quantidade de estrelas velhas. É interessante contemplar o número de estrelas que essa imagem deve conter, algo em torno de centenas de bilhões, mas além disso ela apresenta um dos fenômenos mais estranhos conhecido pelos astrônomos. Essa galáxia vermelha em particular e as suas galáxias companheiras ao redor, parecem estar posicionadas de modo que o campo gravitacional gerado por elas tem um efeito dramático. À esquerda do centro da imagem, galáxias azuis no plano de fundo foram esticad…

O Poderoso Grupo de Manchas Solares AR 1302

Imagem
Créditos da Imagem:  jp-Brahic Um dos mais ativos grupos de manchas solares em anos está atualmente cruzando o Sol. O AR 1302, deu sua primeira volta ao redor do Sol na semana de 20 de Setembro de 2011 e esse é um grupo de manchas tão grande que pode ser visto até mesmo sem telescópios. Ejeções de Massa Coronal provenientes do grupo AR 1302 já causaram fortes tempestades magnéticas incluindo notáveis atividades de auroras ao redor de ambos os polos da Terra. A foto acima mostra o plasma que magneticamente é mantido acima da superfície do Sol após o grupo AR 1302 ter emitido uma labareda solar de classe X, no dia 22 de Setembro de 2011. A Terra é mostrada no detalhe para que se tenha uma comparação de escalas. Embora outra labareda de classe X tenha sido emitida no dia 24 de Setembro de 2011, nenhuma labareda do grupo AR 1302 foi diretamente direcionada para a Terra. O grupo de manchas solares AR 1302 continuará a evoluir permanecendo ainda visível no Sol durante mais um tempo. Os vídeo…

Telescópio registra estrela gigante mil vezes maior que o Sol

Imagem
Esta nova imagem é a melhor já obtida para uma estrela hipergigante.Foto: ESO/Divulgação Astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) utilizaram o Very Large Telescope para obter imagens de uma estrela colossal pertencente a uma das mais raras classes de estrelas no universo, as hipergigantes amarelas. Esta nova imagem é a melhor já obtida para uma estrela desta classe e mostra pela primeira vez uma enorme concha dupla de poeira a rodear a hipergigante central.

A estrela e a sua concha parecem-se com a clara de um ovo em torno da gema central, o que levou os astrônomos a darem-lhe o nome de Nebulosa do Ovo Frito. A estrela monstruosa, conhecida pelos astrônomos como IRAS 17163-3907 tem um diâmetro cerca de mil vezes maior que o do Sol. A uma distância de cerca de 13 mil anos-luz da Terra, é a hipergigante amarela mais próxima de nós encontrada até hoje e as novas observações mostram que brilha cerca de 500 mil vezes mais intensamente do que o Sol.  "Sabia-se que este objeto bri…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...