Novas e belíssimas fotos de Saturno

A NASA acaba de divulgar quatro novas fotos de Saturno e sua maior lua, Titã. As imagens foram feitas pela sonda Cassini, em órbita no planeta há 8 anos. Lançada em 1997, a Cassini entrou em órbita em torno de Saturno em 1 de julho de 2004. A nave está em sua segunda missão estendida, conhecida como Missão Solstício, e um de seus principais objetivos é analisar as mudanças sazonais no sistema de Saturno, capturadas na primeira imagem. “É tão fantástico experimentar, através dos instrumentos de Cassini, as mudanças sazonais no sistema de Saturno”, disse Amanda Hendrix, cientista do projeto. “Algumas das mudanças que vemos nos dados são completamente inesperadas, enquanto outras ocorrem regularmente como um relógio. É um momento emocionante para se estar em Saturno”. As outras imagens retratam o recém-descoberto vórtice polar sul na atmosfera de Titã. A nave notou uma concentração de névoa amarelada no polo sul de Titã, pelo menos desde 27 de março desse ano. Mais tarde, o espectrômetro de mapeamento visual e infravermelho da Cassini avistou uma concentração de massas de nuvens em torno do polo sul da lua. Depois de um sobrevoo em junho, a sonda lançou uma imagem e vídeo dramáticos mostrando o vórtice girando mais rápido do que o período de rotação da lua. Alguns dos pontos de vista das novas fotos, como as do vórtice polar, só foram possíveis por causa da recém-inclinação de Cassini, que permite a visualização mais direta das regiões polares de Saturno e suas luas.

Foto 1
Essa imagem mostra a inversão de cores graças à mudança de estação no planeta. A foto capturou a mudança de tons entre os hemisférios norte e sul de Saturno, na medida em que passam de uma época para a outra. Titã, a maior lua de Saturno, mede 5.150 quilômetros; é maior que o planeta Mercúrio. Conforme as estações mudaram no sistema de Saturno – a primavera chegou ao norte e outono ao sul -, o azul celeste no hemisfério norte de Saturno, que Cassini viu em 2004, esmoreceu. O hemisfério sul, em expectativa para o inverno, é quem agora toma uma tonalidade azulada. Esta alteração é provavelmente devido à redução da intensidade da luz ultravioleta e névoa que o planeta produz no hemisfério sul. A presença da sombra do anel no hemisfério sul aumenta este efeito. A redução da turvação e a consequente compensação da atmosfera também contribuem para uma tonalidade azulada: a oportunidade de maior espalhamento da luz solar direta pelas moléculas de ar torna o céu azul, como na Terra. A presença de metano, que geralmente absorve na região vermelha do espectro, em uma atmosfera agora clara também favorece o azul. Essa foto é um mosaico que combina seis imagens – dois de cada filtro vermelho, verde e azul – para criar essa visão de cor natural. As imagens foram obtidas com a câmera grande angular da Cassini em 6 de maio de 2012, a uma distância de cerca de 778.000 km de Titã. A escala da imagem é de 46 quilômetros por pixel em Titã.

Foto 2
Essa imagem mostra os anéis de Saturno, e o vórtice polar sul, que apareceu pela primeira vez na atmosfera de Titã em 2012 (visível na parte inferior). O vórtice polar sul não estava presente no planeta no início da missão da Cassini. Partes dos anéis aparecem escuros perto do centro dessa foto, por causa da sombra lançada pelo planeta. No entanto, uma “lasca iluminada” de Titã pode ser vista nos anéis, perto do meio da escuridão. As imagens foram feitas com filtros vermelho, verde e azul combinados para criar essa visão de cor natural, e tiradas com a câmera de ângulo estreito em 16 de maio de 2012, a uma distância de cerca de três milhões de quilômetros de Titã. A escala da imagem é de 18 quilômetros por pixel em Titã.

Foto 3
Essa imagem do lado noturno da Titã mostra a dispersão da luz solar através da atmosfera da lua, formando um anel. O polo norte da Titã pode ser visto no topo da foto, e um pouco do vórtice polar sul pode ser detectado na parte inferior da imagem. O mosaico combina os filtros espectrais para criar essa visão de cor natural, e as fotos foram feitas com a câmera grande angular da Cassini em 6 de junho de 2012, a uma distância de cerca de 216.000 quilômetros da Titã. A escala da imagem é de 13 quilômetros por pixel.

Foto 4
O recém-formado vórtice polar sul destaca-se na atmosfera da maior lua de Saturno, Titã, nessa foto de cor natural. O vórtice polar sul pode ser visto aproximadamente centrado sobre o polo sul na parte inferior esquerda da imagem. As fotografias foram obtidas com a câmera grande angular da Cassini, em 25 de julho de 2012, a uma distância de cerca de 103.000 quilômetros de Titã. A escala da imagem é de 6 quilômetros por pixel.
Fonte: Hypescience.com
[NASA]

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton