30 Mistérios da Astronomia (Parte 3)

Terceira e última parte dos "30 Mistérios da Astronomia".
21- O que é um buraco branco?
As equações da relatividade geral, têm uma propriedade matemática interessante: elas são simétricas no tempo. Isso significa que em qualquer solução das equações o tempo flui em sentido inverso, em vez de para a frente, e começa um outro conjunto de soluções para equações, igualmente válidas. Aplicando esta regra para a solução matemática que descreve buracos negros, você consebe um buraco branco. Como um buraco negro só pode engolir as coisas, um buraco branco só pode cuspir. Buracos brancos são uma solução perfeitamente válida matemática para as equações da relatividade geral. Mas isso não significa que um realmente exista um na natureza.

22 - Existe um bóson de Higgs e nele tem segredos do universo?
Por mais de duas décadas, os cientistas têm procurado por uma das coisas mais indescritíveis do universo, o bóson de Higgs, partícula que dá massa a tudo no cosmos. É uma partícula teorizada, mas nunca vista (em breve será confirmada ou não). O bóson de Higgs é famosa por ser a única partícula prevista pelo Modelo Padrão da física que continua a ser detectado. Em teoria, todas as outras partículas no universo obtem a sua massa, interagindo com o campo criado por bósons de Higgs. Se o Higgs for descoberto, o modelo padrão pode anunciar que é a teoria que unifica tudo, exceto a gravidade.

23 - Os prótons têm uma vida finita?
As grandes teorias unificadas da física de partículas prevêem que o próton tem uma vida finita. A física de como um próton se desintegra espontaneamente está intimamente relacionada com a física do Big Bang, e a diferença entre a quantidade de matéria e antimatéria no universo. A descoberta da desintegração espontanea do próton seria uma coisa fundamental da física e cosmologia.

24 - O que são as ondas gravitacionais?
Uma onda gravitacional é uma pequena flutuação na curvatura do tecido do espaço-tempo que se propaga como uma onda, para viajar para longe de um objeto ou um sistema de objetos em movimento. Foi prevista por Einstein, e seu estudo poderia responder a grande questão sobre o que a natureza da gravidade. Embora radiação gravitacional não foi medida diretamente, a sua existência tem sido demonstrada indiretamente, e pensa-se que pode ser ligada a violentos fenômenos cósmicos. Um satélite sofisticado chamado LISA interferômetro espacial, que será colocado em órbita na próxima década, incidirá na detecção e análise de ondas gravitacionais.
 
25 - O que são as lentes gravitacionais e para que são usadas?
Lentes gravitacionais são curvas no espaço-tempo quebrando a luz das estrelas em miragens duplos, triplos e quádruplos desde o início dos tempos. Imagine um objeto luminoso que é muito longe da Terra, digamos, 10.000 milhões de anos-luz de distância. Se não há nada entre você e esse objeto, você vai ver (com um super-telescópio) apenas uma imagem. Mas, se uma galáxia ou aglomerado de galáxias bloqueia a visão direta da outra estrela, a luz do objeto distante irá dobrar após a campo gravitacional ao redor da galáxia. Ou seja, a gravidade da galáxia está em atos de frente como uma lente para redirecionar os raios de luz. Mas em vez de criar uma única imagem do objeto distante, essa lente cria várias imagens do mesmo objeto. Lentes gravitacionais são usadas como telescópios naturais para detectar esses objetos muito antigos e distantes e para estudar a geometria e a expansão do universo.

26 - Há vida extraterrestre?
Até agora nenhum telescópio ou sonda encontrou traços específicos da vida como a conhecemos na Terra. O debate sobre a vida extraterrestre é dividido entre aqueles que pensam que a vida na Terra é extremamente complexa, o que torna improvável que haja algo como nós em outro planeta, e aqueles que apontam que os processos e produtos químicos envolvidos no criaturas terrestres são muito comuns em todo o universo, ea única coisa que estão a olhar para as condições adequadas.
 
27 - A vida chegou a Terra em asteroide?
Para astrobiologos que estudam a possibilidade de vida em outros mundosas, viagens interplanetárias não são privilégio de cometas, poeira cósmica e sondas espaciais, tripuladas ou não. Não é razoável, digamos, pensar que tenham existido cosmonautas outros por aí: Cowboys que viajam de volta, clandestinos de asteróides, escondidos nas dobras de um traje espacial, e até mesmo criaturas infelizes deslocados de seus mundos por colisões brutais. Todas essas formas de vida minúsculas poderiam ter saltado entre um planeta e outro, como folhas ao vento no tempo cósmico. Visto desta forma, a vida na Terra poderia muito bem vir de Marte ... ou vice-versa. Ou talvez a lua Europa, ou porque não Titan. Ou talvez o esporo com a centelha da vida vieram do outro lado da nuvem de Oort de asteróides. Esta é a teoria da panspermia.

28 - Pode haver vida sem água?
Água e vida como a conhecemos são inseparáveis. Ainda não foi visto nenhum corpo existir sem água, pois as células precisam de água para membranas que envolvem. No entanto, há outras formas de vida, como alguns animais, plantas e um número desconhecido de micróbios, que conseguem sobreviver durante longos períodos de tempo sem o líquido. Mas ainda há questões não resolvidas sobre esses seres tão especiais, que são duas: há forma de tolerância à seca dentro de seus corpos? E por que não são mais comuns?

29 - Júpiter é uma estrela fracassada?
Qualquer um dirá, observando nosso sistema solar de longe, que Júpiter e o Sol são os dois únicos objetos aqui. Este planeta é enorme, mas apesar disso é uma enormidade, mil vezes menor que o Sol. Para ser uma estrela, Júpiter terá de ser 80 vezes maior do que é. Porque ser grande é a única forma de gerar calor interno suficiente para permitir reações de fusão termonuclear de energia que lhes dá origem às estrelas. E isso nunca vai acontecer, diz-se então que Júpiter é uma estrela falhou.

30 - Neutrinos mantem os segredos do cosmos?
O Modelo Padrão da física previu que os neutrinos têm massa. E recentemente tivemos a descoberta deles! Essas partículas interessantes são a primeira evidência confiável de fenômenos que estão fora do modelo padrão. Os detectores de neutrinos futuros têm a missão de responder a outras perguntas sobre estas partículas. Por exemplo, o que essas mudanças de identidade dos processos que geram calor no interior da Terra? Há pistas para as explosões de supernovas? Os neutrinos são suas próprias antipartículas.
Para ler a Primeira  e segunda parte é só acessar o link http://astronomy-universo.blogspot.com.br/2012/10/30-misterios-da-astronomia-parte-1.html
segunda parte: http://astronomy-universo.blogspot.com.br/2012/11/30-misterios-da-astronomia-parte-2.html

Fonte: http://www.muyinteresante.es/rcs/minisites/2009/astronomia/presentacion.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton