LH 95 – Um Berçário Estelar na Grande Nuvem de Magalhães

A LH 95 é um berçário estelar com aproximadamente 150 anos-luz de diâmetro, localizada na Grande Nuvem de Magalhães, a aproximadamente 160000 anos-luz de distância na constelação do sul de Dorado. A LH 95 é apenas um dos centenas de sistemas de formação de estrelas, chamado de associações, localizado na Grande Nuvem de Magalhães. Essa pequena galáxia satélite da via Láctea tem uma quantidade relativamente pequena de elementos mais pesados do que o hidrogênio que dá aos astrônomos uma ideia sobre a formação de estrelas em ambientes diferentes da nossa Via Láctea.

Uma vez que as estrelas massivas, com no mínimo 3 vezes a massa do Sol, se formam, elas geram fortes ventos estelares e altos níveis de radiação ultravioleta, que ioniza o gás interestelar ao redor. O resultado é uma nebulosa de hidrogênio brilhante que irá se expandir na nuvem molecular que originalmente colapsou para formar essas estrelas. A névoa azul vista nessa imagem ao redor da LH 95 é na verdade parte dessa nebulosa brilhante, conhecida como DEM L 252. Algumas partes densas dessa região de formação de estrelas não foram completamente erodidas pelos ventos estelares e podem ainda ser vistas como filamentos escuros empoeirados na imagem. Essas linhas de poeira absorvem parte da luz azul das estrelas atrás delas, fazendo com que pareçam mais avermelhadas.

Outras parte da nuvem molecular já tinham se contraído para transformar grupos brilhantes de estrelas infantis, a mais apagada delas tem uma alta tendência para o aglomerado. Existem no mínimo dois aglomerados compactos com esses grupos, um a direita, acima do centro da imagem e outro à esquerda. Esses berçários estelares abrigam centenas de estrelas recém nascidas de baixa massa. Essas estrelas também tem sido encontradas na parte principal da LH 95 entre seus membros estelares mais brilhantes.

Normalmente somente as estrelas mais brilhantes, azuis e massivas na região de formação de estrelas são visíveis, mas essa imagem foi feita em alta resolução e em cores específicas que muitas estrelas recentemente formadas que são mais amarelas, mais apagadas e manos massivas mas que também são discerníveis.

Um total de mais de 2500 estrelas pré-sequência principal com massas menores que 0.3 massas solares tem sido contadas na LH 95, dando uma imagem detalhada de como deve ser uma típica associação estelar na Grande Nuvem de Magalhães. Essa imagem foi feita com a Advanced Camera for Surveys a bordo do Telescópio Espacial Hubble. Ela é uma composição de dois filtros que localizam a luz visível e infravermelha. Pelo fato da cor escolhida, o hidrogênio ionizado, que é visível dentro do filtro de luz visível, aparece azulado. A escolha das cores ajuda a distinguir as estrelas azuis brilhantes das estrelas vermelhas menos luminosas e mais frias.
Fonte: http://cienctec.com.br
http://annesastronomynews.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton