Uma Peculiar Galáxia Anã Azul Compacta

Créditos:ESA / Hubble e NASA
O Telescópio Espacial Hubble, há algumas semanas atrás nos presenteou com uma impressionante imagem da galáxia irregular NGC 5253. A NGC 5253 é uma das mais próximas galáxias, conhecidas como Galáxias Anãs Azuis Compactas, ou do inglês, BCD, e está localizada a uma distância aproximada de 12 milhões de anos-luz da Terra na constelação Centaurus que brilha no céu do hemisfério sul da Terra. A característica mais marcante desse tipo de galáxia é que elas abrigam regiões muito ativas de formação de estrelas. Isso apesar do seu baixo conteúdo de poeira e uma falta comparativa de elementos mais pesados do que o hidrogênio e hélio, que são normalmente os ingredientes básicos para a formação de estrelas.

Essas galáxias, contém, por sua vez, nuvens moleculares que são muito similares às nuvens moleculares originais que formaram as primeiras estrelas no começo do universo, e que também eram desprovidas de poeira e de elementos pesados. Assim, os astrônomos consideram as BCDs como sendo as galáxias ideais para se entender o processo primordial de formação de estrelas. A NGC 5253 contém alguma quantidade de poeira e elementos pesados, mas a quantidade, é, por exemplo, menor do que existe na Via Láctea. Suas regiões centrais são dominadas por uma intensa região de formação de estrelas que está mergulhada no corpo principal elíptico, que aparece em vermelho nessa imagem do Hubble.

A zona central de explosão de estrelas consiste de um ambiente rico formado por estrelas jovens e quentes concentradas em aglomerados estelares, que brilham intensamente em azul nessa imagem. Traços de explosão de estrelas podem ser vistos como um brilho apagado e difuso produzido pelo gás oxigênio ionizado. A verdadeira natureza das galáxias BCDs é um mistério de longa data para os astrônomos. Simulações numéricas seguidas da atual teoria cosmológica dominante da formação de galáxias, conhecida como Lambda Cold Dark Matter Model, prevê que deveriam existir muito mais galáxias anãs satélites orbitando galáxias grandes como a Via Láctea. Os astrônomos se referem a essa discrepância como o Problema da Galáxia Anã.

Essa galáxia é considerada parte do Grupo de Galáxias Centaurus A/Messier 83, que inclui a famosa rádio galáxia de Centaurus A e a galáxia espiral Messier 83. Os astrônomos têm sugerido a possibilidade de que a natureza peculiar da NGC 5253 poderia ser o resultado de um encontro com a Messier 83, sua vizinha mais próxima. Essa imagem foi feita com a Advanced Camera for Surveys do Hubble combinando exposições tomadas na luz visível e no infravermelho. O campo de visão da imagem é de aproximadamente 3.4 por 3.4 arcos de minuto.
Fonte: http://www.spacetelescope.org

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton