Postagens

Mostrando postagens de Novembro 20, 2012

Renascimento de uma nebulosa planetária

Imagem
© NASA/ESA (nebulosa planetária Abell 30)

Essas imagens da nebulosa planetária Abell 30 mostra uma das mais claras imagens já obtida dessa fase especial da evolução desses objetos. A imagem no detalhe à direita é uma visão detalhada da A30 mostrando os dados de raios-X obtidos pelo Observatório de Raio-X Chandra da NASA em roxo e os dados do Telescópio Espacial Hubble mostrando a emissão óptica dos íons de oxigênio em laranja. Na esquerda está uma visão maior mostrando os dados ópticos e de raios-X obtidos pelo Observatório Nacional de Kitt Peak e pelo XMM-Newton da ESA, respectivamente. Nessa imagem os dados ópticos mostram a emissão do oxigênio, em laranja, do hidrogênio, em verde e azul e dos raios-X em roxo.
Uma nebulosa planetária, assim chamada por se parecer com um planeta quando observada por um telescópio pequeno, é formada no estágio final de evolução de uma estrela parecida com o Sol. Após ter produzido energia de forma constante por alguns bilhões de anos através da fusão do…

Robô vai procurar água na Lua

Imagem
O grande sonho dos exploradores é que a água lunar seja encontrada na forma de gelo no fundo das crateras nos pólos da Lua.[Imagem: Astrobotic Technology]
Robô lunar Está pronto o primeiro protótipo de um robô que pretende tirar a prova definitiva sobre a existência de água na Lua. O robô Polaris está sendo construído por engenheiros da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, por meio da Astrobotics Technology, uma empresa criada pela universidade. A NASA já possui um contrato com a SpaceX, fabricante das naves Dragon, para lançamento de um robô lunar em 2015. Falta decidir qual será o robô, mas o Polaris é o candidato mais provável. Se conseguir o intento de ir ao espaço a bordo do foguete Falcon 9, a Astrobotics Technology pretende também levar o Google Lunar X Prize, que pagará US$20 milhões de dólares à primeira equipe que colocar um robô na Lua e fazê-lo mover-se por pelo menos 500 metros. A Agência Espacial Europeia (ESA) possui um projeto similar, que deverá voar em 20…

Revelada a história do Universo próximo

Imagem
Uma equipe internacional, que inclui dois astrónomos do Centro deAstrofísica da Universidade do Porto (CAUP), observou 100 galáxias próximas com uma resolução nunca antes alcançada. (Esquerda) Foto de uma galáxia elítica, que tem sobreposta (a verde) os contornos de uma estrutura espiral. (Direita) Mapa do movimento do gás nesta galáxia.
A equipe do projeto CALIFA (Calar Alto Legacy Integral Field spectroscopy Area survey), que inclui dois astrónomos do CAUP, acabou de disponibilizar os dados da observação dos espectros de 100 galáxias próximas, de diferentes massas e morfologias. Estes dados, obtidos através de IFS (Integral Field Spectroscopy, ou espectroscopia de campo integral), têm uma resolução espacial sem precedentes, permitindo traçar a história da formação estelar nas diferentes zonas das galáxias. Para o astrónomo do CAUP e membro da equipa, Polychronis Papaderos, “O CALIFA é uma colaboração internacional de alto impacto, que irá revolucionar a nossa compreensão acerca da for…

Supernova no fim de seu ciclo

Imagem
A Agência Espacial Norte-Americana (ESA, na sigla em inglês) identificou uma supernova que está no fim da vida. Localizada na constelação da Águia, a cerca de 10 mil anos-luz de distância, a W44 já sofreu uma grave explosão de estrelas e eliminou todas as suas camadas. Nos restos do seu disco galáctico (emissões roxas), sobra apenas um pulsar, estrela de nêutrons superdensa e mais massiva que o Sol (ponto luminoso azul), com cerca de 20 mil anos. Fonte: Uol

NASA vai construir Estação Espacial Lunar

Imagem
Nave Orion no ponto EML-2. A estação lunar deverá usar laboratórios similares aos da Estação Espacial Internacional e poderá ser usada para controlar robôs na superfície da Lua.[Imagem: Lockheed Martin]
Estação Espacial Lunar Com a eleição de Barack Obama para um segundo mandato, aumentaram os rumores de que a NASA construirá uma Estação Espacial Lunar. O posto espacial deverá ficar a 60.000 quilômetros além da Lua, com vista para o lado do satélite que não é visto da Terra - literalmente, onde nenhum humano jamais foi antes. A estação deverá ficar em um ponto conhecido como Ponto de Lagrange Terra-Lua 2, ou EML-2. Este é um dos pontos onde a gravidade da Terra e da Lua se equilibram, permitindo que uma estação espacial "flutue" sobre a Lua sem gastar combustível. Esse espaçoporto poderá ser importante em missões tripuladas de exploração de um asteroide ou de Marte - ambas listadas por Obama em suas prioridades para a NASA.
Exploração da Lua A construção da Estação Espacial Luna…

Um ciclo bizarro

Imagem
O Sol é uma estrela de um tipo bem comum na nossa galáxia. Como ele, deve haver algo em torno de 1 bilhão de outras estrelas muito parecidas, se não iguais. É claro que ele é especial, pois é nossa maior fonte de energia e sustenta a vida em nosso planeta. Acompanhando o Sol diariamente, não notamos nenhuma alteração e temos a ideia de que ele esteja sempre estável e “tranquilo”. Bom, desde que nossa estrela começou a transformar hidrogênio em hélio no seu núcleo através de fusão nuclear, ela está sim em atividade estável, mas longe de ser uma vida tranquila.
O Sol tem um ciclo de atividade magnética com período aproximado de 11 anos. Nesse intervalo de tempo o Sol passa por um máximo de atividade, evidenciado pelo grande número de manchas solares, explosões e eventos de ejeção de massa. Depois de passar por esse máximo de atividade, o número de manchas solares, as tempestades e explosões solares que as acompanham vai diminuindo gradativamente, até que algum tempo depois atinge um míni…

As Cinco Marcas do Curiosity em Rocknest

Imagem
A imagem acima mostra as cinco escavadas feitas pelo rover Curiosity do Mars Science Laboratory, no já famoso local de pesquisa conhecido como Rocknest, no Planeta Vermelho. Essa imagem foi feita no dia 9 de Novembro de 2012, o nonagésimo terceiro dia de trabalho do Curiosity em Marte, também conhecido como Sol 93. A quinta e última escavada foi feita no mesmo dia e é a segunda da esquerda para a direita. Cada uma dessas escavadas tem aproximadamente 5 cm de largura. Mas por que o rover Curiosity da NASA escavou 5 vezes esse terreno? As primeiras duas escavadas e parte da terceira foram usadas para calibrar a superfície interna do mecanismo de amostragem manual. A terceira, quarta e quinta escavada foram feitas para recolher amostras que foram analisadas no Sample Analysis at Mars, ou SAM. O SAM, é um conjunto de instrumentos responsável por fazer análises químicas e mineralógicas no interior do rover. Fonte:http://cienctec.com.br/wordpress/index.php/36500/

Rara imagem de ´´Super Jupiter´´ lança luz sobre a formação de planetas

Imagem
Imagem infravermelha do sistema k And, gerada a partir de dados recolhidos em Julho de 2012 com o Telescópio Subarua no Hawaii. Quase toda a luz da estrela, no centro da imagem, foi removida através de processamento digital; a estrela-mãe está coberta por um disco escuro gerado por software. O padrão salpicado em redor da máscara no centro representa os resíduos da subtracção da luz estelar. O super-Júpiter k And b é claramente visível para cima e para a esquerda da estrela. Tem uma separação projectada de 1,8 vezes a distância entre Neptuno e o Sol. Crédito: NAOJ/Subaru/J. Carson (Universidade de Charleston)/T. Currie (Universidade de Toronto)
Dos cerca de 850exoplanetas - planetas que orbitam outras estrelas que não o Sol - actualmente conhecidos, apenas uma minúscula fracção foi capturada em imagens astronómicas reais. A grande maioria das detecções baseia-se em métodos indirectos. A razão para esta discrepância: as estrelas são muito mais brilhantes do que os seus planetas (tipicam…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...