10 Descobertas Astronómicas de Vanguarda do ESO

 
Dois dos telescópios do ESO no Deserto do Atacama, no Chile, com a Via Láctea ao fundo José Francisco Salgado/ESO  

1 Universo em aceleração
Duas equipas independentes de investigadores, utilizando observações de estrelas em explosão obtidas por telescópios astronómicos em La Silla, demonstraram que a expansão do Universo está a acelerar.

2 Primeira imagem de um exoplaneta
O VLT obteve a primeira imagem de um planeta exterior ao nosso Sistema Solar. O planeta tem cinco vezes a massa de Júpiter e encontra-se em órbita de uma estrela falhada — uma anã castanha — a uma distância da estrela de cerca de 55 vezes a distância média Terra–Sol.

3 Estrelas em órbita do buraco negro da Via Láctea
Vários dos telescópios de maior rele-vo do ESO foram utilizados num estu-do que durou 16 anos, no intuito de obter a imagem mais detalhada dos arredores do monstro que espreita do coração da nossa Galáxia — um buraco negro de grande massa.

4 A ligação entre explosões de raios gama e supernovas
Os telescópios do ESO forneceram provas definitivas de que as explosões de raios gama de longa duração estão ligadas às derradeiras explosões de estrelas de grande massa, solucionando assim um problema de longa data.

5 O movimento de estrelas na Via Láctea
Após mais de 1000 noites de ob-servação em La Silla, obtidas ao longo de 15 anos, os astrónomos determinaram o movimento de mais de 14000 estrelas do tipo solar situadas na vizinhança do Sol, demonstrando assim que a nossa casa galáctica tem uma vida muito mais turbulenta e caótica do que o que se pensava anteriormente.

6 Estrela mais velha conhecida na Via Láctea
Utilizando o VLT do ESO os astrónomos mediram a idade da estrela mais velha conhecida na nossa Galáxia, a Via Láctea. Com 13.2 mil milhões de anos, a estrela nasceu na era mais primordial de formação estelar no Universo.

7 A ligação entre estrelas de neutrões em fusão e explosões de raios gama
Um telescópio em La Silla conseguiu observar pela primeira vez radiação emitida por uma explosão de raios gama de curta duração, mostrando que esta família de objectos tem origem, muito provavelmente, na colisão violenta de duas estrelas de neutrões em processo de fusão.

8 Temperatura cósmica medida independentemente
O VLT detectou pela primeira vez moléculas de monóxido de carbono numa galáxia situada a quase 11 mil milhões de anos-luz de distância, um objectivo atingido finalmente ao fim de 25 anos. Esta detecção possibilitou uma medição muito precisa da temperatura cósmica numa época bastante remota do Universo.

9 Medido o objecto mais distante
O Very Large Telescope obteve a assinatura espectral do objecto primordial mais distante conhecido no Universo, observado a apenas 600 milhões de anos depois do Big Bang.

10 Encontrado o exoplaneta mais leve
O espectrógrafo HARPS ajudou os astrónomos a descobrir um sistema que possui o exoplaneta mais leve — com apenas duas vezes a massa da Terra — assim como um planeta situado na zona de habitabilidade, onde oceanos de água líquida poderão eventualmente existir.
Fonte: ESO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton