25 curiosidades sobre as luas do Sistema Solar( parte1)

Conheça detalhes dos satélites quer orbitam os planetas vizinhos
Ganímedes é o maior satélite de Júpiter e o também o maior do Sistema Solar. Essa lua é tão gigantesca que chega a ter diâmetro maior do que Mercúrio. Foi descoberta por Galileu Galilei em 1610. É composta de gelo, água e silicatos de rocha. Foto: NASA
 
Esta é Titã, a maior lua de Saturno. Tem uma atmosfera mais densa do que a da Terra e é o único objeto do Sistema Solar com evidência clara de líquidos em sua superfície. Foi descoberta em 1655 pelo astrônomo holandês Christiaan Huygens. Foto: NASA
 
Nesta foto, é possível ver um furacão no polo sul de Titã. O fenômeno natural ocorre pela alta concentração de neblina em uma área de altitude elevada.Foto: NASA
 
Caronte é a maior lua de Plutão; e tem quase a metade do tamanho do planeta anão. Foi descoberta em 1978, pelo Observatório Naval dos Estados Unidos. Acredita-se que sua superfície seja composta de gelo. No entanto, as informações só poderão ser apuradas a partir de 2015, quando a sonda New Horizons se aproximar desta região do Sistema Solar.Foto: NASA
 

Europa é uma das quatro grandes luas de Júpiter. Foi descoberta por Galileu Galilei em 1610. Tem quase o tamanho da nossa Lua e possui uma superfície única, cheia de linhas coloridas e brilhantes. Cientistas suspeitam que se trate de um grande oceano congelado. Por ser potencialmente habitável, Europa tornou-se uma inspiração para autores de ficção científica.Foto: NASA


Io também orbita Júpiter. É um pouco maior que a Lua terrestre. Trata-se do corpo com maior atividade vulcânica do Sistema Solar. Seus vulcões atingem temperaturas próximas a 1700 graus Celsius. Foi descoberta em 1610 por Galileu Galilei.Foto: NASA

Esta é Tupan Patera, uma das depressões vulcânicas de Io.Foto: NASA

Calisto também orbita Júpiter. Trata-se da terceira maior lua do Sistema Solar, com praticamente o mesmo tamanho de Mercúrio. Foi descoberta por Galileu Galilei em 1610. Sua superfície é repleta de crateras originadas pelo impacto de meteoritos. De acordo com estudos da Nasa, em uma futura exploração do sistema de Júpiter, essa lua seria o local ideal para montar uma base terráquea.Foto: NASA
 
Nesta foto é possível ver detalhes de Calisto. A lua é tão cheia de crateras, que novos impactos de meteoritos criariam depressões sobre as já existentes.Foto: NASA
 
Este pequeno ponto à direita da imagem é a 'lua' Dactyl, um pequeno satélite natural que orbita o asteroide 243 Ida - localizado no Cinturão de Asteroides, entre as órbitas de Marte e Júpiter. Foi descoberto em 1994 pela cientista Ann Harch. Foto: NASA
 
Fobos é a maior lua de Marte. Ela fica tão próxima do planeta que orbita mais rápido do que a rotação marciana. Por causa disso, a lua nasce e se põe três vezes por dia. Outra curiosidade é que Fobos não pode ser vista do extremo norte nem do extremo sul de Marte porque sua órbita é alinhada à Linha do Equador. Foto: NASA
 
Nesta imagem, é possível ver a sombra de Fobos na superfície de Marte.Foto: NASA
 
Esta é Deimos, a segunda lua de Marte e a menor lua reconhecida do Sistema Solar. Por ter um formato irregular, cientistas acreditam que se trate de um asteroide capturado pela força gravitacional marciana. Apesar de pequeno, quando visto de Marte, apresenta um brilho forte, parecido com o brilho de Vênus - visto por um observador d a Terra. Foto: NASA
 Fonte: Super Interessante

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton