Mares Titânicos

Ligeia Mare, mostrado aqui em uma imagem de cores falsas da missão Cassini, é o segundo maior corpo líquido conhecido na lua Titã de Saturno. Ele mede aproximadamente 420 x 350 quilômetros e suas costas se estendem por mais de 3000 quilômetros. Ele é preenchido de hidrocarbonetos , como etano, metano e é um dos muitos mares e lagos que cobrem a região polar norte de Titã. Muitos rios podem ser vistos drenando o mar. A Cassini ainda não observou ondas no Ligeia Mare, mas elas podem aparecer mais tarde à medida que a região polar norte de Titã se aproxima do solstício de verão em 2017 e os ventos se tornam mais fortes.
 
Enquanto que a estimativa da velocidade do vento em Titã varia, a maior parte dos cientistas concorda que os ventos estão atualmente muito calmos para gerarem ondas na latitude do Ligeia. Dados para medidas precisas da rugosidade do Ligeia Mare foram coletados durante o recente sobrevoo da Cassini em Titã em 23 de Maio de 2013 e irá fornecer mais pistas. O mosaico mostrado aqui é composto de imagens do radar de abertura sintética obtidas durante os sobrevoos realizados em Fevereiro de 2006 e em Abril de 2007.
mar_tita_02
Essa técnica de imageamento trabalha coletando os ecos dos pulsos de radar enviados para a superfície de Titã pela Cassini. Quebrando esses ecos em tempo e frequência, uma imagem da superfície pode ser construída usando a técnica conhecida como Synthetic Aperture Radar, ou SAR. A intensidade média do retorno do eco é dependente da rugosidade, da estrutura e da composição da superfície. No caso do imageamento SAR, superfícies suaves aparecem escuras já que a maior parte da energia transmitida é refletida para longe da sonda. Nessa imagem, as áreas suaves como o Ligeia Mare refletem pouco sinal de radar e são mostradas em preto. Por contraste, as áreas rugosas, espalham mais energia de volta para o radar e são mostradas aqui em amarelo e branco nessa falsa representação colorida.
 
Pelo fato do radar operar em uma única frequência, as imagens do radar na verdade não possuem cores, ou informação dependente da frequência. O radar fornece uma maneira de se ver através da espessa atmosfera que borra a superfície de Titã em imagens da luz visível e infravermelha. A missão Cassini-Huygens é um projeto cooperativo entre a NASA, a ESA e a ASI, a Agência Espacial Italiana. O Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena, gerencia a missão para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O módulo orbital Cassini foi desenhado, desenvolvido e montado no JPL. O instrumento de radar foi construído pelo JPL e pela ASI, trabalhando com membros da equipe dos EUA e de alguns países da Europa.
Fonte:http://www.esa.int/Our_Activities/Space_Science/Titanic_Sea

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton