Projeto CALIFA revelará história das galáxias

"Eu estou tremendamente feliz em ver um sonho realizado." -
Sebastián Sánchez, Instituto de Astrofísica de Andaluzia, Espanha, e Diretor principal do CALIFA

 
Uma equipe internacional de astrônomos, incluindo acadêmicos da Universidade de St Andrews, disponibilizaram mapas de 100 galáxias do Calar Alto Legacy Integral Field Area Survey (pesquisas CALIFA). Estes estudos irão permitir aos cientistas estudar o quão rápido as galáxias estão se movimentando, a idade de suas estrelas e a composição química do seus gases.  Os dados também permitiram impressionantes imagens em 3D de 100 galáxias, que serão criadas pela primeira vez. Esta informação irá produzir uma nova compreensão da estrutura e da história das galáxias no Universo. Será possível, por exemplo, estudar os processos físicos que eram importantes para transformar primitivas galáxias desordenadas de gás em grandes estruturas que temos ao nosso redor hoje, e vai nos ajudar a construir uma imagem de como os elementos químicos necessários para a vida foram criado dentro de galáxias.

O Observatório de Calar Alto é operado em conjunto pelo Instituto Max Planck de Astronomia (MPIA MPG, Heidelberg, Alemanha) e também com o Instituto de Astrofísica da Andaluzia (IAA-CSIC, Granada, Espanha). Este enorme projeto exigiu o esforço combinado de um grande consórcio de astrônomos, incluindo 80 cientistas, e engenheiros de 13 países, distribuídos entre 25 institutos de pesquisa.

A pesquisa que está sendo realizado na Universidade de St Andrews, liderada pelo Dr. Vivienne Wild e financiado pelo Conselho Europeu de Investigação de concessão, está focada no que acontece quando as galáxias se aproximam, e colidem umas com as outras. Dr. Wild, Professor da Escola de Física e Astronomia da Universidade de St Andrews, e membro do conselho da pesquisa CALIFA, disse:
 
 "O conjunto de dados CALIFA será um recurso espetacular para os astrônomos nos próximos anos, ajudando-nos a responder algumas das maiores questões que temos, como por exemplo, por quê Universo existe dessa forma que conhecemos." "Galáxias são produtos finais do Universo, que tem evoluído ao longo dos últimos 13 bilhões de anos". A história evolutiva de galáxias está codificada em suas propriedades observáveis, assim como a evolução humana é codificada em nossos DNA.

CALIFA está usando uma técnica especial chamada espectroscopia de campo integral (IFS) para decodificar essas informações e nos ajudar a aprender sobre como as galáxias, como a nossa Via Láctea, se tornaram gigantes aglomerados de bilhões de estrelas. Essa pesquisa é um projeto internacional em andamento, incluindo pesquisadores da Universidade de St Andrews, que estão utilizando um telescópio no Observatório de Calar Alto, na Espanha para observar as galáxias.

Técnicas tradicionais para observar e qualificar as propriedades das galáxias envolvem imagens, que fornecem informações detalhadas sobre suas formas, e também a espectroscopia, que dá informações detalhadas sobre suas composições químicas.  O recente desenvolvimento da tecnologia IFS permite aos astrônomos combinar estas duas técnicas, para recolher simultaneamente centenas de espectros de muitos pontos das galáxia, graças a ótica avançada.

CALIFA IFS é o primeiro projeto que vai liberar todos os seus dados para o público. Após a conclusão, ele será o maior estudo desse tipo já realizado. Sebastián Sánchez, do Instituto de Astrofísica da Andaluzia, na Espanha, principal Diretor do CALIFA disse: "Eu estou tremendamente feliz em ver um sonho realizado. Quando pensei nele, há cinco anos, o potencial de liberar esses dados maravilhosos parecia distante, mas está acontecendo agora."Desejamos e esperamos que a comunidade científica faça grande uso dessa oportunidade."
Fontes:  http://califa.caha.es/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton