Todos a bordo na Mars Express

Faz dez anos que a Mars Express abriu caminho para fora da atmosfera terrestre e começou a sua viagem até ao Planeta Vermelho. A partir daí a sonda marciana tem trabalhado arduamente desvendando vários mistérios deste mundo alienígena.
©ESA/ D. Ducros

Na última década a Mars Express tem enviado para casa imagens dramáticas de grandes vulcões, desfiladeiros gigantes e as calotes polares do planeta semelhantes às da Terra. Demonstrou-nos sem qualquer dúvida que milhares de milhões de anos atrás o quarto planeta a contar do Sol era muito mais ameno e húmido do que o que é hoje. Com mapas detalhados e fotografias dos vastos leitos de antigos rios e planícies inundadas foram também detetados tipos especiais de rochas que apenas se podem formar na água! Graças a esta missão tornou-se claro que, no seu passado, Marte pôde proporcionar o ambiente perfeito para o desenvolvimento de vida.
 
As pesquisas da nave espacial não encontraram apenas evidências de que há muito tempo a água líquida existiu no planeta mas também de que existe atualmente na forma de água congelada! Encontrou-se uma fina camada de gelo mesmo por baixo da superfície do planeta estendendo-se por centenas de quilómetros em redor do pólo Sul. E não é apenas nas calotes polares, a água encontra-se também em amplos lagos gelados a grande profundidade por baixo da superfície seca e poeirenta do planeta. Só nos pólos a sonda encontrou uma quantidade de água congelada que derretida seria suficiente para cobrir completamente o planeta com um oceano de 11m de profundidade.
 
Por último acalentando esperanças de que este planeta possa albergar formas de vida alienígenas, a Mars Express detetou uma substância química chamada “metano” na atmosfera marciana. Na Terra o metano é um gás que apenas é produzido através da atividade vulcânica ou da vida. Será que isto significa a existência de vida em Marte na atualidade? E a aventura ainda não terminou, a Mars Express tem pela frente muitos anos de vida! Ainda esta semana, a missão enviou informações sobre a Grande Inundação que escavou rios e deltas ao longo de um quilómetro e meio quadrado da superficíe do planeta, há três mil milhões de anos! Trata-se de uma inundação que cobriria o México quase por completo!
Fonte: Ciência 2.0

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton