Oferta Especial: Duas Galáxias pelo preço de uma

O universo certifica-se que nunca nos aborrecemos fornecendo-nos um fluxo constante de mistérios e surpresas. Na passada semana, os astrónomos foram surpreendidos com o fato de uma galáxia que já tinha sido observada por diversas vezes revelar-se ser na realidade duas galáxias diferentes!
O par que se pode ver na imagem está quase perfeitamente alinhado no céu, o que tem enganado os astrónomos durante anos. A galáxia mais próxima, a cor de rosa, é chamada de UGC 10288. Trata-se de uma galáxia em espiral, mas do ponto de vista da Terra vê-mo-la de perfil daí parecer-nos muito fina. A galáxia mais distante (a azul) está a cerca de 7 mil milhões de anos-luz de distância. Das duas extremidades superior e inferior desta galáxia saem dois jactos gigantes, um dos quais pode ser visto nesta imagem. Estas novas observações foram um sucesso, abrindo a cortina e revelando a dupla disfarçada.
 
Os cientistas têm assim uma excelente oportunidade de aprender novos fatos sobre a galáxia mais próxima. Usando a luz da galáxia mais afastada que atravessa a galáxia mais próxima até chegar aos nossos telescópios podemos medir as características da galáxia mais próxima de forma mais precisa. Devido à melhoria da qualidade das imagens da galáxia UGC 10288 pôde constatar-se que as estrelas não se estão a formar tão rapidamente quanto se pensava inicialmente. Tal deve-se ao fato de nas anteriores medições da galáxia se ter incluído luz proveniente da galáxia mais distante.
 
Curiosidade:
O jato proveniente da galáxia que pode observar na imagem é gigante. Se alinhássemos dez jatos como este atravessariam todo o comprimento da nossa galáxia.
Fonte: Ciência 2.0

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton