Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 25, 2013

Conheça melhor os 5 planetas anões do Sistema Solar

Imagem
A palavra“planeta” era usada para descrever os pontinhos de luz que passeavam entre estrelas imóveis pelo céu na Grécia Antiga. Desde então, a definição do termo mudou bastante. Até o século 17, por exemplo, Lua e Sol eram classificados como planetas. Em 1930, a descoberta de Plutão levantou muita poeira cósmica. Ele entrou para o time de astros do Sistema Solar, mas nunca deixou de causar controvérsias. Com os avanços tecnológicos que apareceram a partir dos anos 1990, o campo de observação do espaço se expandiu e ficou mais fácil encontrar corpos celestes que ninguém sabia que existiam.

Foi o caso dos astros gelados do Cinturão de Kuiper, uma região do Sistema Solar além dos planetas que se estende desde a órbita de Netuno e que reúne objetos chamados de KBO (Kuiper Belt Object). Em 2005, os cientistas descobriram Éris, um KBO aparentemente maior que Plutão. Pã. Um ano depois, a União Internacional de Astronomia (IAU) definiu uma nova categoria para estes astros diminutos…

Como surgiram as galáxias

Imagem
Nos últimos anos, nossa visão do universo passou por grandes transformações. Uma delas é que os pesquisadores descobriram que ele está se expandindo muito e é povoado por uma infinidade de corpos celestes. Isso porque no começo do século passado, todos acreditavam que a Via Láctea era a única galáxia do universo, apesar de avistarem outras, acreditavam que fazia parte da nossa galáxia. Mas no ano de 1924, Edwin Hubble deu uma luz na situação, e provou que existem centenas de bilhões de galáxias, muito mais do que se imaginava, e que elas estavam se distanciando entre si, todas estavam se afastando de nós. Isso levantou muitas questões a respeito de que estávamos no centro do universo, mas esse é tema para outro artigo. Mas então se essas galáxias estão se afastando cada vez mais, é de se imaginar que um dia elas estavam mais unidas. E voltando ainda mais no tempo, estavam todas amontoadas num único ponto, o Big Bang. Mas o assunto de hoje é como elas surgiram. Se o universo está se exp…

Alguns meteoritos são impossíveis de prever

Imagem
A Terra recebe aproximadamente 100 toneladas de material cósmico todo dia Dois eventos espaciais assustaram os terráqueos há uma semana, no dia 15 de fevereiro. O asteroide 2012 DA14 chegou a 27,6 mil km da superfície da Terra, mais próximo do que muitos satélites comerciais. Esse fato já havia sido previsto com quase um ano de antecedência. Horas antes, no entanto, a queda de um meteorito deixou mais de mil feridos na Rússia. Desse bólido, ninguém sabia. Com a tecnologia atual, objetos relativamente pequenos são identificados com antecedência mínima. Mas, se visitas diminutas como o da cidade de Chelyabinsk podem provocar danos grandes, materiais e humanos, não seria importante investir mais em detecção a fim de evitar acidentes como esse? Objetos maiores do que quatro metros já podem ser registrados com a tecnologia atual, segundo o professor Jorge Ricardo Ducati, do Departamento de Astronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mas nem todos - e só quando estão real…

Mapa aponta locais onde já caíram meteoritos em todo o mundo

Imagem
Trabalho foi feito com base em dados de quase 35 mil pedras. No Brasil, quase não há registros na Região Norte. Mapa mostra áreas onde já caíram mais meteoritos no mundo (Foto: Reprodução/CartoDB) A queda de um meteoro na Rússia no último dia 15 deixou mais de mil feridos e aumentou a curiosidade em relação ao fenômeno. Ao longo da semana, leitores do G1 enviaram registros de uma mancha no céu, e em Campos dos Goyatacazes (RJ), astrônomos amadores chegaram a afirmar que seriam grandes as chances de que fragmentos de um meteoro cairiam na cidade. No entanto, a queda de meteoros é um fenômeno relativamente comum. O site “CartoDB” fez uma montagem em um mapa mostrando todos os lugares onde já foram registrados oficialmente quedas de meteoritos, incluindo os que já foram encontrados em terra e aqueles cuja descida foi presenciada. O mapa foi montado a partir da base de dados da “Meteoritical Society”, um grupo internacional que mantém o registro de todos os meteoritos reconhecidos pela comu…

Estrelas de sistema binário provocam explosões quando se aproximam

Imagem
Paulo Garcia, investigador da FEUP, participa em estudo internacional Durante a órbita, no ponto de maior proximidade, as suas magnetosferas tocam-se, libertando muita energia Duas estrelas muito jovens, que formam um sistema binário, rodeadas de poeira e gás, provocam um evento explosivo quando estão no seu maior ponto de proximidade. Este fenómeno, nunca observado em estrelas com esta massa, foi agora descrito numa investigação internacional em que está envolvido Paulo Garcia, do Departamento de Engenharia Física da Faculdade de Engenharia Universidade do Porto. O estudo está publicado no «Monthly Notices of the Royal Astronomical Society». Em conversa com o «Ciência Hoje», o investigador explicou, a partir da imagem que se pode ver acima, as particularidades este sistema. Na imagem (visão artística concebida a partir de observações feitas pelo Very Large Telescope Interferometer) “as duas estrelas estão no centro de uma região relativamente aberta de material, à volta dela da qual há…

A partícula profeta do apocalipse

Imagem
Como se já não bastasse a confusão causada quando chamam o bóson de Higgs de "partícula de Deus", eis que, recentemente, a mesmíssima partícula voltou à berlinda, agora como profeta do fim. Isso mesmo, leitores, o destino do Universo está nas mãos dessa partícula ou, mais precisamente, no valor de sua massa. Tudo começa na cozinha, que é um excelente laboratório. Como sabemos, as propriedades de uma substância, como a água, dependem de sua temperatura: muito frio, a água congela; muito quente, evapora. Essas mudanças são conhecidas como transições de fase. Surpreendentemente, o próprio Universo --ou a matéria nele--passou por ao menos uma ou duas transições de fase. E talvez possa passar por mais uma. A história cósmica começa no Big Bang, que marca o início do tempo. Logo após o "bang", o espaço começou a crescer feito um balão, e a matéria nele se resfriou. Voltando à cozinha, vemos que a expansão do Universo funciona como uma geladeira, fazendo a temperatura bai…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...