Postagens

Mostrando postagens de Março 15, 2013

Os 7 elementos do universo

Imagem
Fogo, terra, água e ar. Os filósofos gregos do século 6 a.C. acreditavam que esses 4 elementos formavam tudo o que existe. E eles não estavam tão errados assim. Hoje sabemos que você, as pedras, as estrelas, os seres extraterrestres ou qualquer outra coisa que dê para imaginar são o resultado de alguns poucos ingredientes, e da forma como eles interagem entre si. Para entender isso melhor, dê uma olhada para o seu dedo aí ao lado, que está segurando esta revista. Ele é composto de 99,9% de vazio. Não toca nada.

O que mantém esta revista na sua mão são partículas insanamente pequenas trocadas freneticamente entre os átomos dos seus dedos e os do papel. Os próprios átomos são menores do que manda o bom senso. Quer ver? Então olhe de novo para o seu dedo e observe a cutícula. Estique mentalmente esse pedacinho de pele até que ele fique do tamanho de um prédio de 100 andares. Se isso acontecesse, o átomo ficaria com a espessura de uma folha de papel. Acredite se quiser, nesse espaço exíguo…

50 anos após serem descobertos, quasares ainda são um mistério

Imagem
Meio século após a descoberta dos quasares, astrônomos ainda não compreenderam como os objetos mais brilhantes do universo funcionam. Os cientistas mediram a distância de um quasar – um núcleo galáctico incrivelmente brilhante alimentado por um buraco negro supermassivo – há exatos 50 anos, descobrindo que ele estava a bilhões de anos-luz de distância. A descoberta repercutiu muito na comunidade científica, abrindo um caminho para o estudo do universo distante e antigo. Mas nas décadas seguintes, os pesquisadores lançaram pouca luz sobre o poderoso motor que impulsiona os quasares. Nós encontramos milhares de quasares nos últimos 50 anos, mas ainda não temos bons modelos físicos para explicar como eles irradiam tanta energia “, escreve Robert Antonucci na edição atual da revista Nature.

“Sem teorias, não temos nada. Quasares irradiam energia amplamente em todo o espectro eletromagnético; emitem jatos de partículas em uma velocidade próxima a da luz; e são os objetos mais bril…

Planetas tipo - Terra em zonas habitaveis são comuns do que se pensava

Imagem
Este gráfico mostra estimativas optimistas e conservadoras dos limites de zonas habitáveis em torno de estrelas frias e de baixa massa. Os números indicam os nomes de candidatos a planeta conhecidos pelo Kepler. A cor amarela representa candidatos com menos de 1,4 vezes o raio da Terra. A cor verde representa candidatos a planeta com raios entre 1,4 e 2 vezes o da Terra. Planetas com o sinal "+" não estão na zona habitável.Crédito: Universidade Penn State De acordo com uma nova análise por cientistas da Universidade Penn State, o número de planetas potencialmente habitáveis é maior do que se pensava. E alguns desses planetas estão provavelmente escondidos em torno de estrelas próximas. Nós estimamos agora que se observássemos 10 das estrelas pequenas mais próximas, encontraríamos mais ou menos 4 planetas potencialmente habitáveis," afirma Ravi Kopparapu, investigador pós-doutorado em geociências. "Esta é uma estimativa conservadora," acrescenta. "Po…

Cientistas acham conjunto planetário jovem, mas com planetas gigantes

Imagem
Concepção artística do sistema planetário HR 8799 em um estágio inicial de sua evolução, mostrando o planeta HR 8799c e um disco de gás e poeira Cientistas fizeram, literalmente, uma grande descoberta. Eles localizaram, orbitando uma estrela a 130 anos-luz de distância, quatro planetas gigantes, maiores do que qualquer um dos existentes no nosso Sistema Solar. E mais: o sistema é relativamente novo em termos cósmicos --tem 30 milhões de anos-- e ainda tem grandes discos de poeira, além de asteroides e cometas. Os planetas circundam a estrela HR 8799, um astro que tem cerca 1,5 vez o tamanho do Sol e é cinco vezes mais brilhante do que ele. Ao contrário da maioria dos exoplanetas --planetas fora do Sistema Solar--, a descoberta desse sistema não foi feita de maneira indireta, pela análise de dados da estrela e de outros fatores. Os planetões foram diretamente vistos usando os telescópios Gemini e Keck, no Havaí. O planeta HR 8799e, o mais interno dos achados, tem aproximadame…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...