Postagens

Mostrando postagens de Maio 7, 2013

Austrália e Sul do Pacífico presenciarão espetacular eclipse solar total

Imagem
Evento ocorrerá entre quinta e sexta-feira desta semana, e deve ser visível, ainda que parcialmente, em todo o mundo. Fonte da imagem:NASA De acordo com o pessoal do SPACE.com, a Lua bloqueará o Sol nesta semana, ocasionando um eclipse que promete ser espetacular. Durante o pico do evento, o satélite deve cobrir quase 95% da nossa estrela, transformando-a em um anel de fogo. Embora outras partes do mundo possam presenciar o eclipse de forma parcial, somente os habitantes de algumas regiões da Austrália, Papua Nova Guiné e Ilhas Salomão terão o privilégio de presenciar o eclipse total. Contudo, não se preocupe se você não morar em nenhuma das áreas nas quais o evento será mais visível, pois o SPACE.com fará a cobertura ao vivo (com início a partir do dia 9 de maio às 18h30, horário de Brasília), que poderá ser acompanhada através deste link. Caso você seja um habitante da região, o céu não parecerá mais escuro a olho nu em nenhum momento, mas isso não dispensa o uso de lentes de proteção…

Buraco negro no centro da Via Láctea se prepara para uma refeição

Imagem
Durante o próximo mês de agosto, o centro da nossa galáxia deve engolir uma nuvem de gás com massa três vezes maior do que a da Terra. Fonte da imagem:Reprodução/WikimediaCommons Eis algo que não se vê todo dia: um buraco negro se alimentando. De acordo com astrônomos, o enorme Sagittarius A* (ou Sag A*), localizado no centro da Via Láctea, deve engolir até a metade do ano uma nuvem de gases com massa três vezes maior do que a da Terra. Naturalmente, a ocasião é festejada pela astronomia, sendo a primeira oportunidade de entender como um buraco negro atrai objetos para o seu centro. Durante o próximo mês de agosto, a nuvem de gás conhecida como G2 passará a uma distância de 36 anos-luz de Sag A* (sete vezes a distância entre Plutão e o Sol, para efeitos de comparação). Segundo os estudiosos, os resultados da aproximação dependem diretamente da natureza do G2.
“Espaguetificação” Quando se fala em “nuvem de gás”, entretanto, vale notar: não há um consenso absoluto sobre a natureza da enorme…

Asteroide ou cometa: A trombada espacial

Imagem
Há 65 milhões de anos os dinossauros foram varridos da face da Terra pela colisão de um corpo celeste, que deixou uma cratera de 180 quilômetros de diâmetro na península do Yucatán, no sudeste do México. Será que teremos o mesmo destino?  Corpos celestes trombam com a Terra muito mais frequentemente do que imaginamos. Para nossa sorte, a maioria deles é bem pequena e acaba por ser desintegrada ao entrar na atmosfera terrestre. O problema acontece quando um deles é grande o suficiente para ultrapassar nossa camada protetora. Aí, o estrago pode ser grande. Bem grande.
A possibilidade de uma hecatombe similar ao impacto que destruiu os dinossauros ocorrer no curto prazo novamente é pequena, segundo o relatório Defending Planet Earth, publicado em 2010 pelo Conselho de Pesquisa Nacional da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. O texto avalia que uma colisão com a possibilidade de gerar uma extinção em massa ocorra a cada 100 milhões de anos. Ou seja: temos ainda, em teoria, 35…

Como surgiu o primeiro átomo?

Imagem
Provavelmente você já deve ter se perguntado o que aconteceu milionésimos de segundo após a criação do universo. Sabemos que ele surgiu de uma singularidade (um ponto infinitamente pequeno, quente e denso) e que houve uma expansão inicial, denominada equivocadamente de Big Bang, que aconteceu à aproximadamente 13,7 bilhões de anos. Após esse momento inicial, aconteceu a “inflação”, período que o universo se expandiu em uma velocidade inimaginável. Após a inflação, o ritmo de expansão diminuiu consideravelmente, mas está acelerando novamente desde então, graças à misteriosa força da energia escura. Mas como surgiu a unidade formadora do tudo, o primeiro átomo? Para responder isso, precisamos voltar no tempo, quando o universo tinha frações da sua idade hoje. Mas antes de falarmos propriamente dos átomos e de suas unidades formadoras, os quarks, precisamos falar sobre as 4 forças forças fundamentais da natureza. Existem 4 forças que permitem a existência de tudo o que exist…

NASA encontra 2 planetas ‘vizinhos’ que podem possuir água líquida

Imagem
Com o passar do tempo, e com os avanços tecnológicos e novas descobertas em torno da ciência planetária, a Terra aos poucos vai se tornando menos especial. A Terra, que ainda ostenta o título de único planeta habitável, pode ter um concorrente, ou concorrentes, e perder esse status em breve. A 1.200 anos-luz de distância, existem dois planetas com as mesmas características da Terra, que orbitam a mesma estrela vermelha escura de sua constelação. Pode ser que dois mundos distantes da Terra e fora do SistemaSolar, sejam cobertos de água líquida, o que indica condições de vida. Indicar e realmente possuir vida são duas coisas diferentes, isto é certo, mas só de haver a possibilidade já é motivo de animação para os cientistas. As descobertas foram feitas através do telescópio espacial Kepler da NASA e foram anunciadas pelo Centro de Pesquisa Ames da NASA emMoffett Field, na Califórnia. Os dois planetas são nomeado como Kepler 62E e Kepler 62F e são quase duas vezes o tamanho da Ter…

Um Conto de Colisões Galácticas

Imagem
Créditos:ESA /Hubble&NASA Agradecimento:LucaLimatola Quando nós olhamos no cosmos distante, a grande maioria de objetos que observamos são galáxias: imensas aglomerações de estrelas, planetas, gás, poeira e matéria escura, apresentadas para nós dos mais variados tipos e formas. Essa imagem do Hubble registra algumas delas, mas a galáxia catalogada como 2MASX J05210136-2521450 se destaca devido a sua interessante forma. Esse objeto é uma galáxia ultraluminosa no infravermelho que emite tremenda quantidade de luz nos comprimentos de onda do infravermelho. Os cientistas conectam isso com a intensa atividade de formação de estrelas, disparada pela colisão entre duas galáxias em interação. O processo de fusão deixou seus sinais: a 2MASX J05210136-2521450 apresenta um único núcleo brilhante e uma espetacular estrutura externa que consiste da extensão de braços internos para um lado, com uma cauda de maré na direção oposta, formada de material arrancado das galáxias em fusão pelo processo …

Fermi da Nasa vê GRB invulgarmente brilhante

Imagem
Os mapas nesta animação mostram como o céu é em raios-gama acima dos 100 milhões electrões-volt, centrados no pólo norte galáctico. A primeira "frame" mostra o céu durante um intervalo de três horas antes do GRB 130427A. A segunda "frame" mostra um intervalo de três horas que começa 2,5 horas antes da explosão, e terminando 30 minutos após o evento. A equipa do Fermi escolheu este intervalo para demonstrar quão brilhante foi o GRB em relação ao resto do céu em raios-gama. Esta explosão foi tão brilhante que o Fermi autonomamente deixou o seu modo normal de estudo para dar ao instrumento LAT uma melhor visão, por isso a segunda exposição de três horas não cobre todo o céu do mesmo modo.
Crédito: NASA/DOE/Colaboração LAT do Fermi
Uma explosão recorde de raios-gama, originária de uma estrela moribunda numa galáxia distante, impressionou os astrónomos de todo o mundo. A erupção, classificada como uma explosão de raios-gama, ou GRB (gamma-ray burst), designada como GRB 13…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...