Postagens

Mostrando postagens de Maio 23, 2013

2178 Esse é o ano em que Plutão vai completar sua órbita ao redor do Sol

Imagem
Imagem do Hubblede Plutãoe das suas luas, Caronte,NixeHydra. Crédito da imagem: NASA, ESA, H.Weaver (JHU /APL), A. Stern(SwRI), eo HST Plutão pode não ser mais considerado propriamente um planeta, mas a curiosidade astronômica sobre ele permanece. Desde quando foi descoberto, em fevereiro de 1930, Plutão ainda não completou uma volta completa em torno do Sol e, pelo cálculo de sua rota, só vai terminar o primeiro ciclo no ano 2178. Plutão tem uma órbita elíptica e a sua distância em relação ao Sol varia de 4,4 a 7,4 bilhões de quilômetros. Isso faz com que o planeta anão leve 248 anos para circular todo o Sol. Em comparação, a Terra está a uma distância de apenas 150 milhões de quilômetros da estrela; e Netuno, o oitavo planeta do nosso sistema, leva quase 165 anos para realizar uma órbita ao redor do Astro Rei. Plutão foi considerado o nono planeta do Sistema Solar até 2006, quando foi rebaixado para a categoria de planeta anão. A descoberta de outros corpos celestes na região do Cint…

Asteroide com quase três quilômetros se aproximará da Terra no final do mês

Imagem
Embora não ofereça riscos ao planeta ou à Lua, a aproximação do objeto traz uma rara oportunidade de estudo para os astrônomos. A órbita doasteróide1998QE2. Crédito da imagem:NASA /JPL-Caltech Um asteroide com 2,7 quilômetros de extensão deve se aproximar da órbita da Terra no dia 31 de maio. De acordo com a NASA, o corpo não oferece qualquer risco para a Terra ou para a Lua, já que passará a uma distância de 5,7 milhões de quilômetros da superfície terrestre. Entretanto, o 1998 QE2 (nome baseado na época em que foi descoberto) terá a sua aproximação recorde na ocasião, algo que não deve se repetir em 200 anos. Isso trará uma oportunidade importante para que os astrônomos possam estudar o corpo celeste. Sempre que um asteroide se aproxima tanto, há uma oportunidade científica única para estudá-lo em detalhes, incluindo o seu tamamanho, forma, rotação, características da superfície e o que ele pode nos dizer sobre a sua origem”, afirmou o astrônomo do Jet Propulsion Laboratory, da NASA, …

Planck revela um universo quase perfeito

Imagem
Novo mapa produzido pelo telescópio espacial Planck desafia o pensamento atual sobre a idade e expansão do universo. Radiação cósmica de fundovisto peloPlanck Por mais estranho que pareça, a imagem acima é um mapa e ele revela como se distribuem as micro-ondas cósmicas que foram liberadas pelo Big Bang durante a criação do nosso universo, algo que também é conhecido como radiação de fundo. Produzida com a ajuda do telescópio espacial Planck, essa é a representação gráfica das luzes mais antigas do universo, que existem desde que ele tinha "apenas" 380 mil anos. Com a ajuda desse estudo, cientistas trouxeram novos dados ao conhecimento geral sobre o assunto. De acordo com um artigo publicado pelo jornal The Washington Post, uma das novidades fornecidas pelo mapa diz respeito à idade do universo: se antes pensávamos que ele possuía 13,81 bilhões de anos, os dados coletados pelo Planck indicam que ele é bem mais velhinho, com cerca de 80 milhões de anos a mais. Além disso, o equi…

Quer saber o que você veria se pudesse ultrapassar a velocidade da luz?

Imagem
Estudantes de Física afirmam que o que vemos nos filmes de ficção não seria observado na realidade. (Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Leicester )
Se você é fã de séries de ficção científica como “Star Trek” e “Star Wars”, deve ter visto mais de uma vez os personagens ultrapassando a velocidade da luz com suas incríveis espaçonaves. Mas será que o que é retratado nos filmes — algo semelhante ao que você pode ver na imagem acima — também seria visto na vida real? Um grupo de estudantes de Física da Universidade de Leicester, na Inglaterra, decidiu aplicar a Teoria da Relatividade de Einstein para descobrir se o que os filmes mostram também seria visível caso fosse possível viajar a velocidades superiores à velocidade da luz. E não é que eles descobriram que o cinema vem nos enganando todo esse tempo?
 Millenium Falcon Segundo os estudantes, se tomarmos a Millenium Falcon como exemplo, a tripulação não veria linhas brilhantes formadas pelas estrelas ao ultrapassar a velocidade da …

Messier 109

Imagem
Créditos e direitos autorais : Bob Franke
A belagaláxia espiral barrada M109, a centésima nona entrada no famoso catálogo de Charles Messier de objectos brilhantes que inclui nebulosas e aglomerados estelares, pode ser encontrada logo abaixo da concha do asterismo da Big Dipper na constelação do céu do norte da Ursa Major. Em imagines telescópicas, sua impressionante barra central dá à galáxia a aparência da tetra grega θ, um símbolo matemático comum usado para representar ângulos. Logicamente que a M109 se espalha por um ângulo muito pequeno no céu do planeta Terra, aproximadamente 7 arcos de minutos, ou 0.12 graus. Mas esse pequeno ângulo, corresponde na verdade a um enorme objeto com 120000 anos-luz de diâmetro na distância estimada para a galáxia de 60 milhões de anos-luz. O membro mais brilhante do agora reconhecido Aglomerado de Galáxias Ursa Major, a M109, também apelidada de NGC 3992 é acompanhada por três brilhantes estrelas em primeiro plano no frame reproduzido acima. As tr…

O Very Large Telescope do ESO celebra 15 anos de sucesso

Imagem
Com esta nova imagem de uma bonita maternidade estelar, o ESO celebra o 15º aniversário do Very Large Telescope - o instrumento óptico mais avançado do mundo. Esta intrigante imagem nova da maternidade estelar IC 2944, está a ser lançada para celebrar um marco importante: os 15 anos do Very Large Telescope do ESO. A imagem mostra igualmente um grupo de espessas nuvens de poeira, conhecidas como glóbulos de Thackeray, que se podem ver contrastando com o gás da nebulosa, que brilha num tom cor de rosa pálido. Estes glóbulos encontram-se sob intenso bombardeamento proveniente da radiação ultravioleta emitida por estrelas quentes jovens próximas, estando por isso a ser dilapidados e fragmentados, um pouco como pedaços de manteiga que se deitam numa frigideira quente. É muito provável que os Glóbulos de Thackeray sejam destruídos antes de conseguirem colapsar e formar novas estrelas. Créditos: ESO Esta imagem mostra densos nodos de poeira destacados sobre o fundo rosa da nuvem de…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...