Postagens

Mostrando postagens de Julho 8, 2013

Galáxia antiga abriga ancestrais químicos

Imagem
Quando os planetas se formaram primeiro no Universo? © ESO (ilustração da formação de um planeta) Apesar de descobrirmos centenas de exoplanetas e milhares de candidatos a exoplanetas na Via Láctea, nós precisamos olhar o processo de formação em galáxias muito mais distantes para descobrirmos as pistas iniciais dos nossos ancestrais químicos. A vida como conhecemos se desenvolve num planeta. Os planetas se formam de detritos deixados quando uma estrela nasce. A formação planetária necessita de elementos mais pesados do que o hidrogênio e o hélio, mas as primeiras estrelas eram feitas somente desses elementos formados no Big Bang.

Desse modo foi preciso esperar por um tempo além de alguns ciclos de vida e morte estelar para que os elementos mais pesados fossem forjados pela fusão nuclear e pelas supernovas. Mas a questão permanece: em que momento na história inicial do Universo esses elementos estavam presentes para formar planetas? Um grupo de astrônomos liderados por Jens-Kristian Krogag…

NGC 6384: Uma galáxia espiral além das estrelas

Imagem
Crédito:ESA,Hubble,NASA O universo é preenchido com muitas galáxias. Mas para observá-las os astrônomos precisam olhar além das estrelas da nossa própria galáxia, a Via Láctea. Esse retrato colorido do Telescópio Espacial Hubble destaca a galáxia espiral NGC 6384, localizada a aproximadamente 80 milhões de anos-luz de distância da Terra, na direção da constelação de Ophiuchus. Nessa distância a NGC 6384 espalha-se por aproximadamente 150000 anos-luz de anos-luz, enquanto que o Hubble registra em detalhe a sua região central que tem aproximadamente 70000 anos-luz de largura. A imagem nítida mostra detalhes nos distantes aglomerados estelares azuis da galáxia e as linhas de poeira ao longo dos magníficos braços espirais, além do núcleo brilhante dominado por uma luz estelar amarelada. Além disso, as estrelas individuais vistas na imagem estão todas em segundo plano, bem dentro da nossa galáxia. As estrelas mais brilhantes da Via Láctea mostram cruzes notáveis, ou spikes de difração, caus…

Explosões misteriosas do espaço profundo intrigam os cientistas

Imagem
Poderosas e intrigantes explosões de rádio em outras galáxias constantemente aparecem através do céu noturno, sugere um novo estudo. Uma equipe de astrônomos internacionais detectaram quatro eventos explosivos, conhecidos como explosões rápidas de rádio, ou FRBs, em inglês, acima do plano da nossa Via Láctea. Durante apenas milésimos de segundos, essas fontes enviam poderosos sinais pelo universo, viajando bilhões de anos-luz pelo espaço. Essas explosões fornecem mais energia em um milissegundo do que o Sol faz em 300000 anos”, disse o principal investigador Dan Thorton da Universidade de Manchester na Inglaterra. Estudando as observações feitas pelo rádio telescópio CSIRO Parkes na Austrália, Thorton e sua equipe registraram quatro novas fontes pontuais através do céu. As explosões variam de 5.5 a 10 bilhões de anos-luz de distância, significando que a luz viajou por 10 bilhões de anos até alcançar a Terra. Esses objetos recém encontrados permitiram aos pesquisadores calcularem que um…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...