Postagens

Mostrando postagens de Julho 30, 2013

Uma Galáxia Espiral Coroada Por Uma Estrela

Imagem
Outro tesouro desenterrado dos arquivos do Hubble, essa bela imagem mostra uma galáxia espiral denominada NGC 4517. Um pouco maior que a Via Láctea, ela é vista de lado e coroada por uma estrela bem brilhante. A estrela está na verdade muito mais perto de nós do que a galáxia, explicando assim, porque ela aparece tão grande e brilhante nessa imagem. A NGC 4517 está localizada a aproximadamente 40 milhões de anos-luz de distância da Terra na constelação de Virgo (A Virgem). Ela tem um centro brilhante, mas isso não é visto nessa imagem do Hubble. Sua orientação tem levado a incluí-la em muitos estudos de aglomerados globulares, conjuntos de estrelas que orbitam o centro de galáxias como satélites. Essa galáxia foi descoberta em 1784 por William Herschel, que descreveu essa região como tendo “uma bela estrela brilhante situada exatamente a norte do centro de extenso raio leitoso”. Claro que o “raio leitoso” visto por Herschel é na verdade essa galáxia espiral, mas com seu equipamento de…

Messier 100: Esplendor grandioso

Imagem
As galáxias em espiral são geralmente objetos esteticamente muito apelativos, ainda mais quando nos aparecem de frente. Esta imagem mostra um exemplo particularmente bonito: trata-se da galáxia em espiral Messier 100, situada a cerca de 55 milhões de anos-luz de distância, na região sul da constelação da Cabeleira de Berenice. Para além dos braços em espiral extremamente bem definidos, a Messier 100 apresenta também no seu centro, uma estrutura em barra muito ténue, o que permite classificá-la como sendo do tipo SAB. Embora não seja muito óbvia a partir desta imagem, os cientistas confirmaram efectivamente a existência da barra ao observar a galáxia a outros comprimentos de onda.

Esta imagem muito detalhada mostra as características principais que se esperam de uma galáxia deste tipo: enorme nuvens de hidrogénio gasoso, que brilham em zonas avermelhadas quando re-emitem a energia absorvida, emitida por estrelas de grande massa recentemente formadas; o brilho uniforme das e…

A cara em mudança do gelado Quaoar

Imagem
Impressão de artista de Quaoar e da sua pequena lua Weywot. A imagem tenta mostrar a cor moderadamente avermelhada de Quaoar. Crédito: NASA/JPL-Caltech/R. Hurt (SSC-Caltech)
Plutão não se pode queixar. Embora já não seja um planeta principal, pelo menos consegue ser o amado rei dos anões. A vida não é tão simples para Quaoar, outra bola de rocha e gelo à deriva nas periferias do Sistema Solar. Em tempos foi o segundo no comando de Plutão, o segundo maior objecto na cintura de Kuiper, um anel de planetas anões e outros corpos para lá da órbita de Neptuno. Mas mundos recém-descobertos e maiores continuam aparecendo. Entretanto, o tamanho de Quaoar (pronuncia-se "kwawar") foi revisto em baixa, graças a novas e melhoradas medições. O mundo estranho foi praticamente esquecido. Agora Quaoar pode ter perdido a honra que lhe resta, como o objecto mais denso na cintura de Kuiper. As últimas revisões do seu tamanho, densidade e forma sugerem que o objecto negligenciado tem muito mais em…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...