O que é pior: a Terra ser atingida por um cometa ou por um asteroide?

Pois é, a verdade é que nós — apenas reles mortais — somos meros reféns de várias ameaças que estão por aí, orbitando o Planeta Azul. Podem ser asteroides, cometas, explosões solares, buracos negros, colisões com outros planetas, não importa: muita gente fica com medo só de pensar na hipótese de que um desses perigos pode acontecer a qualquer momento. As megaproduções de Hollywood (Armagedom, Impacto Profundo, O Dia Depois de Amanhã, 2012, entre outras) sempre nos fizeram acreditar que um asteroide gigante é a maior ameaça para destruir a Terra, aniquilando todos os habitantes de nosso planeta, não é verdade? Mas eles nos enganaram!Os especialistas de plantão afirmam: o impacto de um cometa poderia ser muito mais devastador do que uma colisão com um asteroide.

Por quê?

Os asteroides próximos à Terra — conhecidos como Near-Earth Asteroids ou NEA em inglês — têm órbitas bem parecidas com a do Planeta Azul, e suas colisões tendem a golpear a Terra por trás ou de lado, pela lateral. Já os cometas são mais “hippies”: viajam ao redor do Sol em caminhos mais livres — sem uma rota definida —, e por isso a chance de um deles se chocar de frente com o nosso planeta são muito mais catastróficas, fazendo com que a vida humana se tornasse coisa rara por aqui —apenas alguns vermes iriam sobreviver. Além disso, existe outro fator muito importante: a velocidade. No momento do impacto, os cometas podem viajar até três vezes mais rápidos do que os asteroides. Só para você ter ideia, isso significa que um cometa poderia gerar um poder de destruição nove vezes maior do que um asteroide da mesma massa.

Existe algum método de prevenção?

Se fosse uma rocha gigante, até que uma explosão com bombas — como no filme Armagedom — poderia resolver boa parte do impacto, não causando a nossa extinção por completo. Contudo, é muito mais complicado detectar um cometa se aproximando do nosso planeta do que detectar um asteroide próximo. Com a palavra, Bill Ailor (principal engenheiro do Centro de Estudos de Reentrada de Fragmentos Orbitais da Aerospace Corporation): “Eles vêm muito rápido. Em alguns casos, as pessoas acreditam que podemos ter um aviso por volta de dois anos antes de um impacto, e isso na melhor das hipóteses”. Pode até passar pela sua cachola que dois anos podem parecer muito, mas não é: os cientistas e engenheiros precisam de mais tempo para tentar colocar a Terra fora de uma rota de colisão desse tipo. E, só para deixar a brincadeira mais divertida, as órbitas dos cometas são imprevisíveis — não tem como saber exatamente por onde ele vai passar.

Então, por que tanto medo de asteroides?

É simples: os números. Apesar de os cometas serem muito mais devastadores no caso de uma colisão, os asteroides ainda são vistos como a principal ameaça de um impacto apocalíptico com a Terra. De acordo com Mark Boslough — especialista de impactos no laboratório Sandia National, EUA —, a probabilidade de um asteroide se chocar com o Planeta Azul é 100 vezes maior do que de um cometa: “Estou mais preocupado com asteroides do que com cometas, porque há muitos mais asteroides perto da Terra”. Até agora, a NASA já identificou mais de 11 mil asteroides (alguns com quilômetros de diâmetro) e monitora todos eles diariamente.
Fonte: Mega Curioso
Space, Galeria do Meteorito

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton