19 de mai de 2014

Grande Mancha Vermelha de Júpiter pela Voyager 1

See Explanation.  Clicking on the picture will download
 the highest resolution version available.

O que acontecerá com a Grande Mancha Vermelha de Júpiter? Desde os anos de 1930, vem se observando e se registrando o encolhimento da mancha, e a taxa com o qual o seu tamanho tem diminuído tem acelerado nos últimos anos. Um furacão maior que a Terra, a Grande Mancha Vermelha tem sido observada e registrada, desde a invenção e da aplicação dos telescópios para a astronomia. Como a maior parte dos fenômenos astronômicos, a Grande Mancha Vermelha, não foi nem prevista e nem imediatamente compreendida depois de sua descoberta. Embora pequenos sistemas pareçam alimentar e formar o gigantesco sistema de tempestade, uma compreensão completa de seu funcionamento ainda é um tema de pesquisa na astronomia, e cada vez que entendemos um pouco mais seu funcionamento, conseguimos melhorar o entendimento sobre o clima aqui na Terra. A imagem acima, é uma versão melhorada digitalmente de uma imagem de Júpiter feita pela sonda Voyager 1 em 1979, enquanto ela passava próximo do maior planeta do Sistema Solar. A sonda Juno da NASA está atualmente a caminho de Júpiter, onde deve chegar em 2016 e nos fornecer mais imagens e informações sobre a Grande Mancha Vermelha e sobre outros mistérios que ainda envolvem esse gigante gasoso.

Encolhimento da grande mancha vermelha de Júpiter

HubbleJGRS_900

O planeta gigante gasoso Júpiter, é o maior mundo do Sistema Solar com cerca de 320 vezes a massa do planeta Terra. Ele também é conhecido por possuir um imenso sistema de tempestade em forma de redemoinho, a chamada Grande Mancha Vermelha, que aparece nessa nítida imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble no dia 21 de Abril de 2014. Embricada entre as faixas de nuvens que criam uma malha em Júpiter, a Grande Mancha Vermelha sozinha poderia facilmente engolir a Terra, embora ultimamente ela venha encolhendo. As observações mais recentes feitas pelo Hubble estabeleceram que a mancha tem cerca de 16500 quilômetros de diâmetro. Esse é o menor valor já encontrado para a mancha pelo Hubble e esse valor chama ainda mais a atenção quando comparado com os cerca de 23300 quilômetros de diâmetro, medidos pelas sondas Voyager 1 e 2 nos seus sobrevoos pelo planeta em 1979, e é mais dramático ainda quando comparado com observações históricas feitas por telescópios nos anos de 1800 que estabeleceram para a mancha um diâmetro de cerca de 41000 quilômetros no seu eixo maior. As atuais observações indicam que a taxa de encolhimento da Grande Mancha Vermelha vem aumentando.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...