Estrelas Wolf-Rayet: as que vivem rápido e morrem jovens

M1-67 é a mais jovem nebulosa em torno de uma estrela Wolf-Rayet, nomeada WR124, em nossa galáxia
Estrelas do tipo Wolf-Rayet são massivas (20 vezes mais do que nosso sol), quentes e que perdem suas massas rapidamente por meio de ventos solares muito fortes. Ou seja, são estrelas que vivem rápido e morrem jovens. Claro que elas não foram sempre assim. O Wolf-Rayet é um estágio normal na evolução de estrelas massivas, na qual linhas de emissão de hélio e nitrogênio (no caso das Wolf-Rayet do tipo WN) ou de hélio, carbono e oxigênio (nas do tipo WC) são visíveis. A fase final da vida dessas estrelas é a mais famosa; é quando elas explodem como uma supernova e semeiam o universo com elementos cósmicos. Mais especificamente, as Wolf-Rayets se tornam supernovas do tipo II. Essas supernovas são o colapso gravitacional de estrelas enormes, com pelo menos dez massas solares. A presença de hidrogênio é o que distingue as do tipo II de outras classes de supernova.

Vida rápida

Quando você olha para uma estrela como o sol, o que você está vendo é um equilíbrio delicado da gravidade da estrela puxando coisas para dentro e da fusão nuclear dentro dela empurrando coisas para fora. Quando essas forças são mais ou menos iguais, você tem uma massa estável. É por isso que a Terra está em uma boa vizinhança – nosso sol ainda vai viver bilhões de anos. Estar perto de uma estrela maciça como as Wolf-Rayets é como brincar com fogo, no entanto. Elas crescem rapidamente e morrem muito mais cedo do que o sol. Enquanto o nosso astro-rei ainda está transformando hidrogênio em hélio, Wolf-Rayets já estão queimando elementos como o oxigênio para tentar manter o equilíbrio.

Como esses elementos têm mais átomos por unidade, isso cria mais energia, especificamente, mais calor e radiação. Assim, a estrela começa a soprar ventos de 3,6 a 9 milhões de quilômetros por hora. Ao longo do tempo, esses ventos levam com eles as camadas exteriores da Wolf-Rayet. Isso elimina grande parte da sua massa e, ao mesmo tempo, libera seus elementos para serem usados em outras partes do universo. Eventualmente, a estrela se esgota de elementos para fundir (ela chega a consumir até seu ferro). Quando a fusão para, a pressão no seu interior cessa e não há nada que impeça a gravidade de acabar com ela. Grandes estrelas Wolf-Rayet explodem como uma supernova. As maiores veem sua gravidade deformá-las tanto que nem mesmo a luz pode escapar, criando um buraco negro.

Mistérios gigantes

Em 2004, observações do telescópio espacial Hubble da NASA levaram os cientistas a crer que a maioria das Wolf-Rayets tem uma companheira estelar. Isso poderia nos ajudar a descobrir como essas estrelas ficam tão grandes e brilhantes. Por exemplo, talvez a maior estrela (a que se transforma em uma Wolf-Rayet) se alimenta de sua companheira ao longo do tempo, reunindo massa até que se torne extremamente grande. Com mais combustível, essas grandes estrelas queimam mais rápido.
Fonte: Hypescience.com
[Phys]

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton