Estrela super-rápida que quase foi expelida da galáxia atrapalha busca por estrelas antigas


estrela veloz super-rápida


Um novo estudo do Instituto Leibniz de Astrofísica de Potsdam (Alemanha) mediu a velocidade de uma amostra de 100 estrelas RR Lyrae, que os cientistas pensavam que residiam no bojo galáctico, o grupo central de estrelas da Via Láctea. A equipe ficou surpresa quando descobriu que uma destas estrelas tem uma velocidade espacial de cerca de 500 km/s, mais de cinco vezes a velocidade prevista das estrelas normais no bojo.


A estrela intrusa

Como as RR Lyrae pulsam e produzem aproximadamente a mesma luminosidade, os cientistas, liderados por Andrea Kunder, puderam usar física básica para medir a distância exata da estrela estranha e reconstruir sua órbita ao longo dos últimos bilhões de anos. Os resultados foram impressionantes: ela é na verdade uma intrusa no bojo, vinda do halo (a “periferia”) da galáxia.  “Esta estrela com o nome de MACHO 176.18833.411 tem a maior velocidade de qualquer estrela RR Lyrae no bojo galáctico conhecida até agora, e está viajando a 482 km/s, logo abaixo da velocidade de escape da galáxia”, disse Kunder. Estrelas de tal alta velocidade são raras no bojo. Os pesquisadores descobriram que este exemplar intruso, embora situado agora dentro dessa região, na verdade não se limita a ela, e sim se move em uma órbita elíptica como outras estrelas do halo da Via Láctea.


Do bojo ou do halo?

A região central de estrelas chamada de “bojo galáctico” se assemelha aproximadamente a um amendoim, com um comprimento de 10.000 anos-luz, e é composta de estrelas velhas, poeira e gás. Nos últimos anos, os astrônomos passaram a suspeitar que o local abriga as estrelas mais antigas da galáxia. Uma busca por tais objetos está em pleno andamento. Andrea Kunder e sua equipe, no entanto, demonstraram que algumas estrelas velhas no bojo da Via Láctea não podem ser membros verdadeiros da região, o que complica a pesquisa. Intrusas do halo galáctico passam pelo bojo e podem ser confundidas com as estrelas dali. A descoberta recente da bizarra estrela veloz quase certamente não é única. RR Lyrae são estrelas variáveis que podem ser usadas como velas padrão para medir distâncias galácticas. A primeira que mostrou o padrão característico de uma RR Lyrae foi encontrada na constelação de Lyra, dando o nome para toda a população. Até agora, cerca de 38.000 dessas estrelas foram identificadas a partir de levantamentos fotométricos.
Fonte: Phys

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Como surgiu o primeiro átomo?

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton