Plutão começa entrar em foco!

A sonda não-tripulada New Horizons voltou a colher dados científicos, e agora já é possível ver Plutão com uma definição bem maior do que nas imagens que precederam o tilt com o computador de bordo no dia 4. Ela está neste momento a 6,7 milhões de km de seu alvo, e a aproximação máxima acontece na próxima terça-feira (14). Aperte os cintos, porque é aqui que a coisa começa a ficar interessante.
Haja coração, amigo! Plutão já tem o seu, na última imagem da New Horizons! (Crédito: Nasa)
A imagem acima foi colhida no dia 7 — a primeira depois da pane — e revela a mesma face de Plutão que estará novamente visível para a sonda daqui a seis dias, quando ela fizer seu sobrevoo do planeta anão, a 12.500 km de distância da superf.
Haja coração, amigo! Plutão já tem o seu, na última imagem da New Horizons! (Crédito: Nasa)
“Da próxima vez que vermos essa parte de Plutão, durante a aproximação máxima, uma porção dessa região será visualizada com resolução cerca de 500 vezes melhor do que a que temos hoje”, disse, em nota, Jeff Moore, do Centro Ames de Pesquisa, da Nasa. “Será incrível. A agência espacial americana também explicou detalhadamente o problema que ocorreu com a sonda no dia 4. O computador principal de bordo foi instruído a compactar os dados colhidos até agora, a fim de liberar espaço na memória para a aquisição das observações durante o encontro. Ao mesmo tempo, a equipe de solo estava transmitindo a sequência completa de comandos — para onde a sonda deve apontar, e com que instrumento, e a que momento — durante os próximos dias, até a conclusão do sobrevoo. O processador fez o melhor que pôde para lidar com as duas tarefas simultâneas, mas — como acontece com computadores domésticos — travou.

Quando isso acontece, a sonda perdeu contato com a Terra, reinicializou os sistemas e entrou em modo de segurança, desta vez operando a partir do computador reserva. Os engenheiros rapidamente diagnosticaram o problema, conseguiram trazer as operações de volta para o computador principal e realizar as tarefas de compactação e de transmissão de comandos. Nenhum procedimento semelhante será realizado daqui para frente, de forma que os técnicos estão confiantes de que o drama não irá se repetir.

Como garantia adicional, a sonda está desde já no chamado “modo encontro”. Nessa modalidade de operação, se der um tilt nela, em vez de entrar em modo de segurança, ela simplesmente reinicializa e prossegue com a execução dos comandos para as observações científicas. Mas, claro, todo mundo — inclusive o Mensageiro Sideral — estará apreensivo durante todo o dia 14, até a sonda concluir a sequência de comandos e ligar de volta para casa, dizendo “correu tudo bem”. Um planeta anão, cinco luas e muitos mistérios nos aguardam no sistema de Plutão. Falta pouco agora.
Fonte:   Salvador Nogueira - Mensageiro Sideral

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton