Sonda New Horizons chega a Plutão

Sonda New Horizons chega a Plutão

Esta imagem, feita em 7 de julho, mostra uma forma de coração na superfície de Plutão.[Imagem: NASA]

Primeiras imagens de Plutão

Nunca na história, um veículo espacial chegou tão longe. Nesta terça-feira (14), a sonda New Horizons, que saiu da Terra no ano de 2006, vai ficar a exatos 12.472 quilômetros de Plutão. Lançada pela NASA, a New Horizons tem como objetivo captar as primeiras fotos e informações sobre o planeta-anão - quando ela partiu, em 2006, Plutão ainda era um planeta de pleno direito. Desde quando a New Horizons saiu da Terra, ela já fez imagens de Saturno e Netuno. Ao começar a se aproximar de Plutão, a sonda já fez imagens do planeta-anão que por si sós deixariam os astrônomos maravilhados. Em uma delas, foi revelada uma cor avermelhada de Plutão. Outra revela Charon, a maior lua do sistema, orbitando o planeta-anão. Há, ainda, a imagem que mostra as duas faces do planeta e outra que mostra a forma de um coração. Mas o que todos esperam são as imagens que serão feitas nesta terça-feira, quando a sonda atingir sua menor distância de Plutão.

Tamanho de Plutão

Mas nem tudo se revelará nesta terça-feira. A sonda espacial só pode fazer o seu trabalho ou transmitir dados, mas não as duas coisas ao mesmo tempo. Uma das razões para isso é que a sonda só dispõe de cerca de 200 watts de eletricidade. Assim, haverá um apagão durante o sobrevoo e, só um dia ou dois depois a New Horizons começará a enviar as primeiras fotos. Com uma velocidade de pouco mais de 1 kbps, as imagens e dados científicos coletados durante a maior aproximação de Plutão continuarão chegando à Terra até Setembro ou Outubro. O envio de todos os dados levará mais de um ano. Mas as fotos feitas até agora já serviram para revelar que Plutão é maior do que os astrônomos calculavam. O planeta anão deve ter 2.356 km de diâmetro, com uma margem de erro de 19 km. Isto é cerca de 80 km mais do que as estimativas anteriores, o que significa que Plutão é menos denso do que se acreditava.

História planetária

Além de ser a primeira missão que explorou Plutão, a Nasa aponta que a New Horizons quebrou alguns recordes. É a primeira a chegar a um planeta anão, a explorar o Cinturão de Kuiper (área onde fica Plutão), a primeira desde 1970 a explorar um planeta desconhecido e a nave mais rápida da história: a velocidade chegou até a 21 km/s (quilômetro por segundo). Mas a Nasa não gastou cerca de US$ 720 milhões apenas para quebrar recordes. De acordo com pesquisadores da área, a chegada da New Horizons vai auxiliar nos estudos sobre como era a vida na Terra há bilhões de anos. Para o professor de física da Universidade de Brasília (UnB), Ivan Soares, essa é a principal contribuição da New Horizons.

"É difícil dizer como era a Terra há 4 bilhões de anos. Como Plutão não teve modificações por conta da distância do Sol, é possível ter um panorama de vida há milhões de anos", explica. Já o engenheiro aeroespacial italiano Steffano Scutti destaca que a New Horizons fecha a primeira etapa em relação à exploração espacial no Sistema Solar. "Agora todos os planetas clássicos foram visitados pelo menos uma vez". Ele também destaca que a missão deve reservar mais novidades depois de passar por Plutão. "Vale lembrar que a missão não é só para visitar Plutão, mas também descobrir outros objetos do Cinturão de Kuiper".


Cinco fatos sobre a passagem da New Horizons em Plutão


1 - Data marca 50 anos de exploração a Marte
O dia 14 de julho não foi escolhido à toa pela Nasa para o voo sobre Plutão. A data marca exatos 50 anos da primeira missão não tripulada interplanetária da agência espacial norte-americana: em 14 de julho de 1965, a sonda Mariner explorou Marte, mas coletou 5.000 vezes menos dados do que será possível com os instrumentos da New Horizons.

2 - Viagem não vai mudar entendimento sobre Plutão ser planeta-anão
Por mais que as informações que venham de Plutão sejam úteis, uma coisa é certa: a missão da New Horizons não fará Plutão voltar a ser considerado um planeta. "O que fazia Plutão ser um planeta era justamente a falta de informações sobre o assunto. Com as informações da missão, o posto de planeta-anão deve se reforçar", diz o professor Ivan Soares, da UnB.

3 - Acompanhamento da missão só por simuladores
Dada a distância da missão e a dificuldade do envio de informações para a Terra, não haverá transmissões de imagens ao vivo da New Horizons. Acompanhar a missão só será possível por meio de um simulador no site da missão. A página mostra eventos importantes da missão e a distância que a nave está da Terra e de Plutão.

4 - Distância da New Horizons para Plutão será bem pequena
Os 12 mil km de distância da New Horizons para Plutão serão menores do que o raio da Terra. Isto é semelhante à distância entre São Paulo e Dubai. A propósito, a sonda estará então a 4,77 bilhões de km da Terra.

5 - New Horizons é o veículo espacial mais rápido do mundo
Com velocidade alcançada de 21 km por segundo (quando passou por Júpiter), a New Horizons é o veículo espacial mais rápido já lançado pelo homem. A velocidade da sonda possibilitou que ela chegasse à Lua em nove horas de viagem. A essa velocidade, é possível ir de São Paulo ao Rio de Janeiro em cerca de 20 segundos.
Fonte: Inovação Tecnológica

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton