Novas imagens de Plutão e Caronte

Esta imagem foi capturada pelo instrumento LORRI (Long Range Reconnaissance Imager) a bordo da New Horizons pouco antes da maior aproximação a Plutão de dia 14 de julho de 2015; consegue resolver detalhes tão pequenos quanto 250 metros. A cena mede cerca de 210 km de comprimento. O Sol ilumina a cena a partir da esquerda, e o norte está para cima à esquerda.
Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI

Parece que quanto mais vemos Plutão, mais fascinante se torna. Com a sua proeminente característica em forma de coração, montanhas de gelo e terreno "pele de cobra", Plutão já surpreendeu os cientistas da New Horizons com a variedade e complexidade das suas características à superfície. Agora esta imagem mais recente, do coração da região em forma de coração de Plutão, mostra o enigmático padrão celular (esquerda) das planícies bem como agrupamentos invulgares de pequenos buracos e depressões (da secção inferior esquerda até à superior direita). Os cientistas pensam que esta área, informalmente conhecida como Sputnik Planum, é composta por gelos voláteis como por exemplo azoto (também chamado nitrogénio) sólido.
Este mosaico de Caronte, a maior lua de Plutão, foi obtida pelo LORRI da New Horizons pouco antes da maior aproximação de dia 14 de julho de 2015; resolve detalhes tão pequenos quanto 310 metros. A cena na parte de baixo mede cerca de 200 km de comprimento. Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI

 Eles teorizam que os buracos e as depressões - normalmente com centenas de metros de diâmetro e centenas de metros de profundidade - são possivelmente formados por sublimação ou evaporação destes gelos. No entanto, as razões para as formas marcantes e alinhamentos destas características permanecem um mistério. À intriga soma-se a ausência de crateras de impacto, mesma a esta resolução, o que atesta à extrema juventude geológica de Sputnik Planum. Plutão é esquisito, mas num bom sentido," afirma Hal Weaver, cientista do projeto New Horizons e do Laboratório de Física Aplicada de Johns Hopkins em Laurel, Maryland, EUA. "Os buracos, e a forma como estão alinhados, fornecem pistas sobre o fluxo de gelo e a troca de voláteis entre a superfície e a atmosfera, e a equipa científica está a trabalhar para compreender os processos físicos em jogo. O arrebatador mosaico acima foi feito com as imagens de mais alta resolução que a New Horizons captou de Caronte. Esta paisagem estende-se desde o limbo à esquerda até ao terminador, ou linha dia-noite, à direita. A partir da esquerda, a vista move-se por terreno acidentado e craterado, passa pelos grandes desfiladeiros de Serenity Chasma e dirige-se para as planícies de Vulcan Planum, ambas as características com nomes informais. A imagem ampliada de Vulcan Planum em baixo, com as suas depressões longas e estreitas e crateras de impacto, realça uma paisagem que lembra as planícies vulcânicas da Lua (mares lunares). No entanto, os mares da Lua são constituídos por basalto e estas planícies são de água gelada.
Fonte: Astronomia Online

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton