Postagens

Mostrando postagens de Setembro 8, 2015

Buracos negros supermassivos mais próximos da Terra são descobertos

Imagem
Usando o Telescópio Espacial Hubble, da NASA, astrônomos descobriram que Markarian 231 (Mrk 231), a galáxia mais próxima da Terra com um quasar, é alimentada por dois buracos negros centrais que giram furiosamente um sobre o outro. A novidade foi publicada no “The Astrophysical Journal. A descoberta sugere que os quasares – os núcleos brilhantes das galáxias ativas – podem frequentemente sediar dois buracos negros supermassivos centrais que giram um ao redor do outro, como resultado da fusão entre duas galáxias. Como um par de patinadores, a dupla de buracos negros gera enormes quantidades de energia, o que faz com que o núcleo da galáxia hospedeira ofusque o brilho da população de bilhões de estrelas da galáxia, o que os cientistas identificam como quasares.
Os cientistas analisaram arquivos de observações do Hubble da radiação ultravioleta emitida do centro de Mrk 231 para descobrir o que eles descrevem como “propriedades extremas e surpreendentes. Se apenas um buraco negro estivesse…

Turbilhão Galácticco

Imagem
Essa nova imagem do Telescópio Espacial Hubble mostra a Messier 96, uma galáxia espiral localizada a 35 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação do Leão. Essa galáxia tem aproximadamente a mesma massa e o mesmo tamanho da Via Láctea. Ela foi descoberta pela primeira vez, pelo astrônomo Pierre Méchain, em 1781, e adicionada ao famoso catálogo de Charles Messier, de objetos astronômicos, apenas quatro anos depois. A galáxia se assemelha a um gigantesco turbilhão de gás brilhante, marcado com poeira escura que faz um movimento em espiral em direção ao núcleo. A Messier 96 é uma galáxia muito assimétrica, seu gás e sua poeira, estão repartidos de forma desigual ao longo de seus fracos braços espirais, e seu núcleo não está exatamente no centro galáctico. Seus braços são também assimétricos, acredita-se que tenham sido influenciados pela força gravitacional de outras galáxias dentro do mesmo grupo da Messier 96. Esse grupo, chamado de Grupo M96, também inclui as brilhantes…

Estudo do HUBBLE desvenda pistas do nascimento estelar em M31

Imagem
Mosaico de 414 fotografias de M31, obtidas pelo Hubble. Na secção inferior esquerda está uma ampliação do campo dentro do quadrado do topo, que revela uma miríade de estrelas e inúmeros enxames abertos como nós azuis e brilhantes, ampliação esta que cobre uma área com 4400 anos-luz. À direita estão seis enxames azuis e brilhantes extraídos do campo. Cada quadrado de cada enxame mede aproximadamente 150 anos-luz.  Crédito: NASA/ESA, J. Dalcanton, B. F. Williams, L. C. Johnson (Universidade de Washington), equipa PHAT e R. Gendler
Num estudo de imagens obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA, de 2753 enxames estelares jovens e azuis na vizinha Galáxia de Andrómeda, os astrónomos descobriram que M31 e a nossa Galáxia têm uma percentagem semelhante de estrelas recém-nascidas com base na massa. Ao determinarem a percentagem de estrelas que têm uma massa particular dentro de um enxame, ou Função de Massa Inicial (FMI), os cientistas podem interpretar melhor a luz de galáxias distante…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...