10 fatos sobre o Planeta Nove, o caçulinha do Sistema Solar


planeta nove

No começo de janeiro de 2016, a notícia da descoberta de um possível novo planeta no sistema solar, o Planeta Nove, deixou a comunidade cientifica em polvorosa. Ainda temos muito a aprender sobre esse novo integrante da nossa família de planetas, mas sabemos que ele é gigante – com massa pelo menos 10 vezes maior que a Terra. Tão grande que seu apelido é “Gorducho” entre os astrônomos que o encontraram. Confira abaixo 10 fatos curiosos sobre o nosso caçula:

10. Ele foi descoberto pelo mesmo cara que rebaixou Plutão
Você pode até não reconhecer o nome Mike Brown de cara, mas com certeza já ouviu falar nele. Em 2005, ele descobriu um objeto espacial chamado Eris, que foi brevemente um candidato à planeta. A descoberta causou uma discussão sobre o que de fato caracteriza um planeta, que resultou no rebaixamento de Plutão da posição de planeta para planeta anão. Ele até escreveu o livro “How I killed Pluto (and why it had it coming)”, ou “Como matei Plutão e porque ele mereceu”, em português. Agora, por ironia do destino, o homem que tirou um planeta do nosso sistema solar acaba de descobrir outro possível substituto.

9. Ele é um gigante de gelo
Ao contrário de Plutão e Eris, o Planeta Nove é provavelmente um planeta completo. Brown afirmou que ele seria “mais planeta que qualquer outra coisa no sistema solar”, já que o que a definição de um planeta é algo que consegue dominar gravitacionalmente seus vizinhos. Plutão deixou de ser planeta porque é dominado pela gravidade de Netuno. Brown e seu colega astrônomo Konstantin Batygin identificaram o novo planeta depois de observar que 13 objetos fora da órbita de Netuno tinham uma movimentação anormal. Isso foi uma forte evidência de que havia um enorme planeta agindo sobre esses objetos. O tamanho do planeta e de sua atmosfera dizem muito sobre a constituição dele. Quanto maior ele é, mais grossa é sua atmosfera. Gigantes de gelo têm atmosferas grossas e com a composição semelhante a dos gigantes gasosos como Júpiter ou Saturno, mas sem ser remotamente tão grande quanto. O Planeta Nove é maior que planetas rochosos como a Terra e Marte, mas muito menor que os gigantes gasosos.

8. Ele está muito, muito distante
Mesmo em níveis espaciais, o Planeta Nove está muito longe do sol. Sua distância é de 90 milhões de quilômetros, 20 vezes a distância entre o sol e Netuno. Só para você ter uma ideia, o a missão não tripulada da NASA, New Horizons, levou nove anos para chegar da Terra até Plutão. Para chegar até o Planeta Nove, levaria mais 54 anos. Isso, claro, tirando vantagem da órbita do planeta, quando ele estiver passando mais próximo da Terra. Se fossemos tentar alcançá-lo quando está mais longe, levaria 350 anos. Claro que essas são ideias que nem sequer aconteceriam, já que o New Horizons não tem combustível suficiente para nenhuma das duas alternativas. Essa distância explica porque ninguém notou o planeta até agora.

7. Ele leva um tempo ridiculamente longo para dar a volta no sol
O tempo exato de sua órbita completa ainda não foi descoberto, mas Brown e Batygin acreditam que seja de no mínimo 10 mil anos. Mas ele pode levar até 20 mil anos, já que tem uma órbita excêntrica.

6. Ele pode ser o “quinto gigante” desaparecido
Em 2011, cientistas começaram a questionar a ausência de um “quinto gigante” no nosso sistema solar, coisa que outros sistemas parecem ter. Uma explicação possível para isso é que o Planeta Nove é esse gigante desaparecido, provavelmente puxado para longe do sol pela enorme força gravitacional de Júpiter quando o sistema solar ainda era jovem.

5. Ele pode ajudar em viagens interestelares
O problema das possíveis viagens no espaço é que tudo é muito longe e além de gastar muito tempo para chegar a algum lugar, o combustível logo acabaria. Pegar uma carona na força da gravidade de corpos celestes, porém, é uma possibilidade. Futuros exploradores espaciais poderiam usar sua enorme força gravitacional para acelerar suas espaçonaves. Esse processo é chamado de gravidade assistida.

4. Teóricos da conspiração acreditam que esse pode ser o fim
Quem curte um apocalipse não perdeu tempo em dizer que esse vai ser o fim do nosso planeta Terra. Quase imediatamente depois do anúncio da descoberta, profetas da internet proclamaram que este é na verdade Nibiru, também conhecido como Planeta X ou planeta da morte. Alguns deles defendem que sua poderosa gravidade poderia provocar tsunamis e terremotos na Terra.

3. Existe uma pequena possibilidade que eles podem estar certos
Algumas das teorias apocalípticas dizem que a gravidade do Planeta Nove pode catapultar asteroides na direção da Terra, resultando em devastação para os seres humanos. Essa hipótese até pode acontecer: os efeitos gravitacionais do Planeta Nove já foram observados, já que ele só foi descoberto por conta de seu poder em outros objetos espaciais. Então é possível que um ou outro desses objetos “pegue uma carona” na força da gravidade do gigante e venha em direção à Terra. Mas isso é pouco provável, pelo menos num futuro próximo.

2. Ele pode nem sequer existir
Até o momento, ele não passa de uma explicação hipotética sobre o comportamento atípico dos objetos que estão além da órbita de Júpiter. Mike Brown diz que é totalmente possível que a aglomeração dos objetos pode ser apenas uma coincidência. O Planeta Nove ainda não foi observado e é possível que ele nem esteja lá.

1. Mas ele provavelmente existe
A probabilidade da uma aglomeração dos objetos espaciais ser apenas uma coincidência é de apenas 0,007%. Até onde sabemos, não há mais nada na região do espaço que justifique essa perturbação da órbita dos objetos da forma que acontece.
Fonte: HYPESCIENCE.COM



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Como surgiu o primeiro átomo?

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton