Astrônomos observam evolução estelar em tempo real

Uma equipe internacional de astrônomos foi capaz de estudar evolução estelar em tempo real. Durante um período de 30 anos, os pesquisadores observaram um aumento dramático na temperatura da estrela SAO 244567, e agora estão vendo-a esfriar de novo, enquanto renasce em uma fase anterior da evolução. Essa é a primeira estrela que foi observada durante tanto a fase de aquecimento quanto a de resfriamento de seu renascimento.

A beleza de SAO 244567 - Mesmo que o universo esteja em constante mutação, a maioria dos processos são muito lentos para serem observados dentro de uma vida humana. O novo estudo é uma exceção a esta regra. “SAO 244567 é um dos raros exemplos de uma estrela que nos permite testemunhar a evolução estelar em tempo real”, disse Nicole Reindl, da Universidade de Leicester, no Reino Unido, principal autora do estudo, ao portal Phys.org. “Ao longo de apenas vinte anos, a estrela dobrou sua temperatura e foi possível assisti-la ionizando seu envelope previamente ejetado, que agora é conhecido como a Nebulosa da Raia”.

Observações - SAO 244567, a 2.700 anos-luz da Terra, é a estrela central da Nebulosa da Raia e tem evoluído visivelmente entre as observações feitas ao longo dos últimos 45 anos. Entre 1971 e 2002, a temperatura de superfície da estrela disparou quase 40.000 graus Celsius. Agora, novas observações feitas com o Espectrógrafo de Origens Cósmicas do Telescópio Espacial Hubble, da NASA e da ESA, revelaram que SAO 244567 começou a esfriar e se expandir.

Provando a teoria - Inicialmente, o rápido aquecimento da estrela foi facilmente explicado quando se assumiu que SAO 244567 tinha uma massa inicial de 3 a 4 vezes a massa do nosso sol. No entanto, dados posteriores mostraram que ela deve ter tido uma massa inicial semelhante ao do nosso sol. Tais estrelas de baixa massa geralmente evoluem em escalas de tempo muito mais longas, por isso, o aquecimento veloz foi um mistério durante décadas. Em 2014, Reindl e sua equipe propuseram uma teoria que resolveu a questão: eles sugeriram que o aquecimento foi devido a um evento que é conhecido como flash de hélio, uma breve ignição de hélio fora do núcleo estelar. Esta teoria tinha implicações muito claras para o futuro de SAO 244567: se ela experimentou mesmo um flash, então isso poderia forçar a estrela central a começar a expandir e esfriar de novo, voltando para a fase anterior de sua evolução. E foi exatamente isso que as últimas observações confirmaram.

Modelos evolutivos - Esse não é o único exemplo de uma estrela deste tipo, mas é a primeira vez que o fenômeno foi observado tanto durante ambos os estágios da transformação, de aquecimento e resfriamento. No entanto, os modelos evolutivos estelares atuais não podem explicar totalmente o comportamento de SAO 244567. “Precisamos de cálculos refinados para explicar alguns detalhes ainda misteriosos. Eles não só poderiam ajudar-nos a compreender melhor a estrela em si, mas também poderiam fornecer uma visão mais profunda da evolução de estrelas centrais de nebulosas planetárias”, afirmou Reindl.
Fonte: HypeScience.com
 [Phys]



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton