Planeta 9: caso seja real, ele poderá provocar o caos no Sistema Solar

Você já ouviu a respeito do “Planeta 9”? Resumidamente, não é de hoje que os astrônomos desconfiam da existência de mais planetas no Sistema Solar — por conta de anomalias bizarras que já foram detectadas no Cinturão de Kuiper, região do espaço que (mais ou menos) marca o limite da nossa vizinhança. Pois, conforme contamos para você aqui no Mega Curioso no início deste ano, cientistas do Caltech — Instituto de Tecnologia da Califórnia — disseram ter detectado fortes evidências de que existe uma superterra “morando” no Cinturão de Kuiper. Esse planetão seria 10 vezes mais massivo do que a Terra e, por se encontrar tão distante, levaria entre 10 mil e 20 mil anos para completar uma órbita ao redor do Sol.

Os cientistas passaram a postar na existência desse mundo após observar as órbitas de seis objetos que também se encontram nessa área do espaço e perceberam que eles se movimentam de forma bem estranha — como se estivessem sofrendo influência de um corpo celeste de grande massa: o Planeta 9. A existência desse mundo distante ainda não confirmada, mas isso não evitou o surgimento de várias teorias sobre o nosso (possível) vizinho.

Bagunça no Sistema Solar
De acordo com Peter Dockrill, do portal Science Alert, um estudo recente apontou que, caso a existência do Planeta 9 seja confirmada, essa será uma péssima notícia para a “harmonia” do Sistema Solar. Segundo Peter, Dimitri Veras, um pesquisador da Universidade de Warwick, na Inglaterra, calculou que dentro de alguns bilhões de anos, quando o Sol estiver se transformando em anã branca — ou seja, morrendo! —, as coisas poderão ficar bem feias.  Bem, já é fato conhecido que, quando esse processo tiver início, o nosso astro-rei vai começar ejetar metade de sua própria massa e a se expandir, consumindo Mercúrio, Vênus e o nosso lindo planetinha como resultado — até se transformar em uma anã branca densa e opaca. Pois é aqui que entram as previsões de Dimitri e, ainda bem que não vamos mais estar por aqui para ver o que poderia acontecer depois!

Conforme calculou, com o Sol tendo ejetado parte de sua massa, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno provavelmente não ficarão mais ancorados à força gravitacional da anã branca, sendo lançados em direção oposta à estrela. Entretanto, como o (de momento hipotético) Planeta 9 já se encontra tão distante — e não sofre tanta influência assim do Sol —, sua órbita possivelmente permaneceria a mesma.  Pois, com o reposicionamento dos planetas em novas órbitas, especialmente de Urano e Netuno, dependendo da massa do Planeta 9, ele poderia entrar em uma espécie de dança da morte com a dupla de gigantes — e acabar expulsando os dois do Sistema Solar. Na verdade, essa bagunça toda pouco importa para nós, terráqueos, já que quando — e se — isso acontecer, a vida na Terra já terá desaparecido há muito tempo. Entretanto, com cada vez mais evidências apoiando a existência do Planeta 9 no Cinturão de Kuiper, não deixa de ser interessante imaginar possíveis cenários caso essa superterra seja nossa  vizinha, não é mesmo?

Fonte: Mega Curioso

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Como surgiu o primeiro átomo?

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton