7 formas da Terra ser destruída e que você não sabe

Basta apenas uma erupção solar acima da média e nosso pequeno planeta vira poeira espacial. Ele é bem mais frágil do que parece. Veja outras formas como ele pode ser facilmente destruído.
7-formas-como-a-Terra-pode-ser-destruida-e-voce-nao-sabia-6
Embora isso soe um tanto enigmático, o fato é que o nosso belo planeta não é infalível e pode ser destruído em questão de momentos, se apenas um único e poderoso evento astronômico acontecer. Pode ser hoje, amanhã ou daqui a um bilhão de anos, ninguém sabe, e é por isso que os cientistas vivem investigando  todas as variações do cosmos que podem nos pode ajudar a prevenir o desastre. Vejamos sete maneiras em que a Terra pode destruir e você não sabe.


1. Sol: Nosso melhor amigo e nosso pior inimigo.
7-formas-como-a-Terra-pode-ser-destruida-e-voce-nao-sabia-1
Não é falso, o sol é nosso grande amigo, pois sem ele a vida na Terra não teria sequer surgido. Mas também pode ser um inimigo, já que precisa só de uma erupção solar intensa o suficiente para destruir a camada de ozônio. Apenas este evento, não só para destruir a vida tal como a conhecemos, mas todos os fenômenos terrestres.

2. Supernovas.
Uma supernova é uma estrela que está morrendo e sua explosão pode afetar outros mundos. Não há muitas supernovas nas proximidades, mas recentemente foi detectado uma gigante vermelha a 600 anos luz luz que ao explodir poderia destruir a camada de ozônio e transformar o planeta em um pedaço de rocha radioativa no futuro.

3. Quando o sol morrer.
É um fato: quando o Sol morrer, o planeta será destruído. As águas dos oceanos vão ferver, matando toda a vida. A radiação vai expandir e cenário terrestre vai mudar radicalmente. Felizmente, isso vai acontecer em bilhões de anos. A humanidade, de então, (se existir alguma), já deverá ter encontrado outros mundos para preservar a raça humana.

4. O fatal impacto de um asteroide.
Definitivamente, o impacto de um asteroide contra a Terra pode ser fatal. No melhor dos casos, um pequeno pode causar tsunamis e outros eventos geológicos que danificariam radicalmente a vida humana; um médio geraria um inverno nuclear e uma grande transformaria a crosta magma.

5. Colisão com Andrômeda. 
Uma colisão entre galáxias é um poderoso evento astronômico de fortes conotações para ambas as estruturas. Entre uns 3 a 5 bilhões de anos, a Via Láctea e Andrômeda devem colidir. De um lado, produzirá a colisão de dois buracos negros supermassivos; por outro uma relativa paz coroada com um espetáculo de luzes. Tudo depende de onde vai cair a Terra para saber se deve ser destruída ou continuar a sua existência.

6. Extraterrestres invasores.
Uma invasão alienígena poderia ser fatal para a Terra de maneiras que não podemos sequer imaginar. A partir da posição consciente de seres inteligentes para subjugar as áreas descobertas, à possibilidade de que tragam com eles sementes altamente tóxicas para a vida no planeta.

7. Buracos negros.


7-formas-como-a-Terra-pode-ser-destruida-e-voce-nao-sabia-7
Já bastava saber que os buracos negros supermassivos são estruturas que atraem qualquer coisa que se aproxima deles para considera-los maliciosos. Mas além disso, eles também estão se movendo em alta velocidade e podem se aproximar de nossa galáxia, engolindo tudo em seu caminho, como o Sistema Solar, por exemplo.

Sem querer assustá-lo, estas são algumas das formas mais prováveis de que a Terra poderia ser destruída. Eles são simplesmente eventos do universo que os cientistas contemplam ao pensar em todos os cenários possíveis para a Terra no futuro. Esperemos que não aconteçam ou que os humanos possam superá-los da mesma forma que se adaptaram em cada fase difícil da evolução natural.
Fonte: http://www.sedeinsana.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton