Astrônomos descobrem a menor galáxia satélite da Via Láctea

Astrônomos observaram através do Telescópio Subaru, no Japão, uma nova galáxia satélite da Via Láctea. Os especialistas acreditam que este é o menos brilhante companheiro já descoberto da nossa galáxia. A pequena galáxia, chamada Virgem I, junta-se a cerca de 50 companheiras conhecidas da Via Láctea. Ela está localizada a 280.000 anos-luz de distância e tem 124 anos-luz de diâmetro – algo minúsculo mesmo para uma galáxia anã. Como comparação, a Via Láctea tem cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro. 

A galáxia satélite foi descoberta apenas recentemente porque estava abaixo do limite de detecção de pesquisas anteriores. Do nosso ponto de vista, a luz da Virgem I é 1,5 bilhões de vezes mais fraca do que a Grande Nuvem de Magalhães, a maior companheira da nossa galáxia, e é ainda mais fraca do que a maioria das estrelas. A galáxia tem uma magnitude absoluta de -0,8, o que faz dela 1,6 vezes mais fraca do que o nosso Sol, que é bastante médio.

Relatada no Astrophysical Journal, esta descoberta implica que a nova galáxia poderia ser a primeira de muitas companheiras anãs ultra-fracas. Esta descoberta implica centenas de pequenos satélites anões à espera de serem descobertos ao redor da Via Láctea”, disse o autor principal Masashi Chiba, da Universidade de Tohoku, no Japão. “(Descobrir) quantos satélites estão realmente lá e quais propriedades eles têm nos dará uma pista importante para entender como a Via Láctea se formou e como a matéria escura contribuiu para isso.

Mais galáxias pequenas
Acredita-se que as estruturas do Universo se formam de forma ascendente, o que significa que as coisas maiores ficaram tão grandes ao acumular muitas coisas pequenas. Galáxias grandes, como a Via Láctea, são conhecidas por canibalizar suas companheiras menores, roubando seus gases e estrelas. A presença de uma grande população de pequenas galáxias pode resolver alguns dos problemas com a nossa compreensão atual do cosmos.

O “problema das galáxias anãs” é uma dessas questões. As simulações sugerem que deve haver mais galáxias pequenas do que o que observamos, e talvez a solução seja que nossos instrumentos estão ficando bons o suficiente somente agora, e simplesmente tenhamos ignorado muitos dos objetos lá fora. Virgem I foi encontrada na versão inicial dos dados da Pesquisa Estratégica Subaru. Os dados representam apenas cerca de 0,3% de todo o céu, portanto, pode haver muitas galáxias como ela lá fora.
Fonte: I Fucking Love Science





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton

Como surgiu o primeiro átomo?