Postagens

Mostrando postagens de Março 4, 2016

Neve de metano nos picos de Plutão

Imagem
Imagem de Plutão, cuja inserção mostra o sudeste da região Cthulhu Regio.  Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI
Uma das características mais identificáveis de Plutão, a Cthulhu se espalha por quase metade do equador do planeta anão, começando do oeste da grande planície de gelo de nitrogênio, conhecida como Sputnik Planum. Medindo aproximadamente 3000 quilômetros de comprimento por 750  quilômetros de largura, a Cthulhu é um pouco maior do que o estado norte-americano do Alasca. A Cthulhu é caracterizada  por ter uma superfície escura, que os cientistas acreditam seja devido à cobertura de tolinas escuras – moléculas complexas que se formam quando o metano é exposto à luz do Sol. A geologia da Cthulhu exibe uma grande variedade de paisagens, desde montanhas, passando por regiões suaves, até regiões repletas de crateras e fraturas.
A cor avermelhada realçada nessa imagem revela uma cadeia de montanhas localizada na região sudeste da Cthulhu que tem cerca de 420 quilômetros de comprimento. A cadeia …

Tudo que você precisa saber sobre a passagem do asteroide 2013 TX68 pela Terra

Imagem
Um pequeno asteroide da família dos Apollos com um diâmetro estimado em 30 metros que passou pela Terra a uma distância confortável de 2 milhões de quilômetros em 13 de Outubro de 2013, irá novamente passar pelo nosso planeta agora no m6es de Março de 2016. Agora conhecido como 2013 TX68, o objeto foi descoberto pelo Catalina Sky Survey no dia 6 de Outubro de 2013. Inicialmente, as previsões eram que ele passasse pela Terra no seu ponto de máxima aproximação, em 5 de Março de 2016, porém observações adicionais feitas do asteroide, fizeram com que fosse possível refinar seus parâmetros orbitais e a data de maior aproximação com a Terra será 8 de Março de 2016. As observações, na verdade, imagens de arquivo fornecidas pelo Pan-STARRS Asteroid Survey, um programa financiado pela NASA, permitiu que os cientistas do Center for Near-Earth Object Studies, o CNEOS da NASA, no Laboratório de Propulsão a Jato da agência, em Pasadena, na Califórnia, pudesse refinar as previsões anteriores de dis…

Equipe do HUBBLE quebra recorde de distância cósmica

Imagem
A galáxia remota GN-z11. Crédito: NASA, ESA e P. Oesch (Universidade de Yale)

Puxandoo Telescópio Espacial Hubble da NASA aos seus limites, uma equipe internacional de astrónomos quebrou o recorde de distância cósmica ao medir a galáxia mais longínqua já vista no Universo. Esta galáxia surpreendentemente brilhante, chamada GN-z11, é vista como era há 13,4 mil milhões de anos atrás, apenas 400 milhões de anos após o Big Bang. GN-z11 está localizada na direção da constelação de Ursa Maior. "Demos um grande passo para trás no tempo, para lá do que esperávamos ser capazes de ver com o Hubble. Observamos GN-z11 numa altura em que o Universo tinha apenas 3% da sua idade atual," explicou Pascal Oesch, investigador principal que pertence à Universidade de Yale. A equipa inclui cientistas dessa universidade, do STScI (Space Telescope Science Institute) e da Universidade da Califórnia.
Os astrónomos estão aproximando-se das primeiras galáxias formadas no Universo. As novas observações d…

O reino das gigantes enterradas

Imagem
Nesta nova imagem enorme vemos nuvens de gás vermelhas iluminadas por estrelas massivas raras que começaram a brilhar há pouco tempo e por isso ainda se encontram profundamente enterradas em espessas nuvens de poeira. Estas estrelas muito jovens e extremamente quentes são apenas personagens passageiras no palco cósmico, e a sua origem permanece um mistério. A enorme nebulosa onde estas gigantes se formaram, juntamente com o meio rico e fascinante que as envolve, foi capturada em grande detalhe pelo Telescópio de Rastreio do VLT do ESO (VST) no Observatório do Paranal, no Chile.  RCW 106 é uma extensa nuvem de gás e poeira situada a cerca de 12 000 anos-luz de distância na constelação da Régua. O nome da região foi assim definido por se tratar da entrada nº 106 num catálogo de regiões H II da Via Láctea austral.
As regiões H II como RCW 106 são constituídas por nuvens de hidrogênio gasoso que está sendo ionizado pela intensa radiação estelar de estrelas jovens muito quentes, fazendo co…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...