Postagens

Mostrando postagens de Novembro 4, 2016

Estudo confirma que novas são a principal fonte de lítio do Universo

Imagem
Impressão de artista de um sistema binário parecido com o que deu origem à nova Sagittarii 2015 N.2. Crédito: David A. Hardy e PPARC
O lítio, o elemento sólido mais leve existente [à temperatura ambiente], desempenha um papel importante nas nossas vidas, tanto ao nível biológico como tecnológico. Tal como a maioria dos elementos químicos, as suas origens remontam aos fenómenos astrofísicos, mas o seu ponto de origem era, até agora, incerto. Recentemente, um grupo de investigadores detetou quantidades enormes de berílio-7 - um elemento instável que decai para lítio em 53,2 dias - na nova Sagittarii 2015 N.2, o que sugere que as novas são a principal fonte de lítio na Galáxia.
Praticamente todos os elementos químicos têm uma origem astronómica. A primeira génese teve lugar no que é conhecido como Nucleosíntese Primordial, pouco tempo depois do Big Bang (entre os 10 segundos e vinte minutos). Os elementos leves foram então formados: hidrogénio (75%), hélio (25%) e uma quantidade muito pequ…

Alguns exoplanetas podem ter “água demais” para hospedar vida

Imagem
Desde que Proxima Centauri b (ou apenas Proxima b) foi descoberto, em agosto, inúmeras hipóteses têm sido levantadas quanto a possibilidade do planeta do tamanho da Terra suportar a vida. Só sabemos sua massa e período orbital. Mas estas duas características são emocionantes, pois o exoplaneta parece orbitar a zona habitável de sua estrela, onde água líquida pode existir na sua superfície. Na Terra, onde há agua, há vida. Será que podemos ter esperanças quanto a aliens em Proxima b?
Uma nova pesquisa liderada por astrofísicos da Universidade de Berna, na Suíça, abordou este problema com modelos de evolução planetária e descobriu que estrelas anãs vermelhas, como a de Proxima b, preferencialmente hospedam pequenos mundos rochosos com grandes quantidades de água. Mas, como tudo na vida, muito de uma coisa boa pode ser ruim.
Modelos evolucionários Yann Alibert, do Centro de Espaço e Habitabilidade da Universidade de Berna, disse em um comunicado que os planetas em órbitas próximas em torno …

Encontro galáctico deixa para trás buraco negro supermassivo "QUASE NU"

Imagem
Impressão de artista da origem do buraco negro supermassivo "quase nu".
Crédito: Bill Saxton, NRAO/AUI/NSF
Astrónomos que usaram a visão rádio supernítida do VLBA (Very Long Baseline Array) do NSF (National Science Foundation) descobriram os restos de uma galáxia que passou por uma outra galáxia maior, emergindo dessa fusão apenas um buraco negro supermassivo com uma velocidade de mais de 2000 km/s. As galáxias fazem parte de um enxame a mais de 2 mil milhões de anos-luz da Terra. O encontro, que ocorreu há milhões de anos atrás, despojou a galáxia mais pequena de quase todas as suas estrelas e gás. O que resta é o seu buraco negro e um pequeno remanescente galáctico com apenas 3000 anos-luz. Em comparação, a nossa Via Láctea mede aproximadamente 100.000 anos-luz de diâmetro.
A descoberta foi feita como parte de um programa para detetar buracos negros supermassivos, com milhões ou milhares de milhões de vezes mais massivos que o Sol, que não estão no centro de galáxias. Os bur…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...