Postagens

Mostrando postagens de 2017

SH2-308 – Uma gigantesca bolha cósmica

Imagem
Essa bela imagem mostra alguns fios cósmicos tênues que formam a Sh2-308, uma concha de gás apagada, localizada a cerca de 5200 anos-luz de distância na constelação de Canis Major. A Sh2-308 é uma grande estrutura em forma de bolha que se contorce ao redor de uma estrela grande e extremamente brilhante conhecida como estrela Wolf-Rayet, essa particular, conhecida como EZ Canis Majoris. Essas estrelas estão entre as mais brilhantes e mais massivas do universo, dezenas de vezes mais massivas do que o nosso Sol, e elas representam o extremo da evolução estelar. Ventos espessos continuamente sopram os progenitores de tais estrelas inundando seus arredores e drenando as camadas externas das estrelas Wolf-Rayet.  O vento rápido de uma estrela Wolf-Rayet varre o material circundante para formar enormes bolhas de gás. A EX Canis Majoris é responsável por criar a bolha da Sh2-308, a estrela expeliu suas camadas externas para criar os fios cósmicos visíveis nessa imagem. A radiação intensa da es…

Restos de planeta destruído encontrados na órbita de Marte

Imagem
Marte é o único planeta terrestre do nosso sistema que possui asteroides troianos. [Imagem: Apostolos Christou et al. - 10.1093/mnras/stw3075] Fósseis planetários Marte compartilha sua órbita com um grupo de pequenos asteroides - os chamados troianos. Agora, uma equipe internacional de astrônomos, usando o telescópio VLT, no Chile, descobriu que a maioria desses objetos compartilha uma composição comum. Ter a mesma composição química significa que eles provavelmente são restos de um mesmo corpo celeste original, um pequeno planeta que foi destruído por uma colisão há muito tempo. Asteroides troianos Os asteroides troianos movem-se na mesma órbita de um planeta, presos dentro de "refúgios gravitacionais", 60º à frente e 60º atrás do planeta, os chamados pontos de Lagrange; o ponto que antecede o planeta é chamado L4, e aquele à sua retaguarda é o L5. Marte é até agora o único planeta terrestre conhecido que possui companheiros troianos em órbitas estáveis - Júpiter tem mais de 6.…

Exoplaneta recentemente descoberto pode ser o melhor candidato para a busca de sinais de vida

Imagem
Descoberta super-Terra rochosa em trânsito na zona de habitabilidade de uma estrela anã vermelha Esta concepção artística mostra o exoplaneta LHS 1140b, que orbita uma estrela anã vermelha situada a 40 anos-luz de distância da Terra. Este planeta pode ser o novo detentor do título “melhor local para procurar sinais de vida fora do Sistema Solar”. Com o auxílio do instrumento HARPS montado em La Silla, e outros telescópios em todo o mundo, uma equipe internacional de astrônomos descobriu esta super-Terra em órbita na zona de habitabilidade da fraca estrela LHS 1140. Este mundo é um pouco maior do que a Terra mas com muito mais massa, e muito provavelmente ainda possui a sua atmosfera.Crédito:ESO
Um exoplaneta em órbita de uma estrela anã vermelha, situada a 40 anos-luz de distância da Terra, pode ser o novo detentor do título “melhor local para procurar sinais de vida para além do Sistema Solar". Com o auxílio do instrumento HARPS montado em La Silla, e outros telescópios em todo o …

Buracos negros supermassivos encontrados em galáxias minúsculas

Imagem
Astrónomos descobriram duas galáxias anãs ultracompactas, VUCD3 e M59cO, com buracos negros supermassivos. Os achados sugerem que as anãs são provavelmente remanescentes de galáxias maiores a quem foram retiradas as suas regiões externas depois de colidirem com as galáxias maiores M87 e M59, respetivamente.Crédito: NASA/STScI
Há três anos atrás, uma equipa da Universidade do Utah descobriu uma galáxia anã ultracompacta que continha um buraco negro supermassivo, na altura a galáxia mais pequena que se sabia abrigar um buraco negro tão grande. Os achados sugeriram que as anãs ultracompactas podiam ser os minúsculos remanescentes de galáxias massivas que foram despojadas das suas regiões externas depois de colidirem com outras galáxias maiores. Agora, o mesmo grupo de astrónomos encontrou mais duas galáxias anãs ultracompactas com buracos negros supermassivos. Os três exemplos sugerem que os buracos negros se escondem no centro da maioria destes objetos, potencialmente duplicando o número …

DD: Planeta-anão leva 1.100 anos para orbitar o Sol

Imagem
Concepção artística do DD, ou 2014 UZ224. Seu diâmetro de 635 km o torna um candidato sério à classe de planeta anão.[Imagem: Alexandra Angelich (NRAO/AUI/NSF)] UZ224 Usando o radiotelescópio ALMA, astrônomos revelaram detalhes inéditos sobre um dos mais novos membros conhecidos do nosso Sistema Solar, só recentemente descoberto. Trata-se do possivelmente planeta-anão 2014 UZ224, mais informalmente conhecido como DD (sigla paraDistant Dwarf, ou "anão distante"). Adescoberta do DD foi confirmadaapenas no ano passado, usando dados dasupercâmera DECam, usada peloprojeto DES (Dark Energy Survey) para procurar indícios da Energia Escura. A cerca de três vezes a distância do Sol até Plutão, DD é o segundo objeto transnetuniano com uma órbita confirmada mais distante que se conhece, superado apenas peloplaneta anão Éris. Esta é a imagem real captada pelo radiotelescópio ALMA, no Chile. [Imagem: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)] Atualmente DD está a 92 unidades astronômicas (ua) do Sol - 92 vezes a…

A mostruosa GALÁXIA que cresceu demasiado depressa

Imagem
Impressão de artista da galáxia ZF-COSMOS-20115. A galáxia provavelmente expeliu todo o gás que despoletou a sua rápida formação estelar e crescimento, o que rapidamente a tornou numa galáxia compacta e avermelhada. Crédito: Leonard Doublet/Universidade de Swinburne
Uma equipe internacional de astrónomos avistou, pela primeira vez, uma galáxia massiva e inativa numa altura em que o Universo tinha apenas 1,65 mil milhões de anos. Os astrónomos pensam que a maioria das galáxias desta época têm uma massa baixa, mas que formam estrelas a um grande ritmo. No entanto, de acordo com o professor Karl Glazebrook, líder da equipa de investigação e Diretor do Centro para Astrofísica e Supercomputação da Universidade de Swinburne, esta galáxia é um "monstro" e está inativa.
Os cientistas descobriram que num curto espaço de tempo, esta galáxia massiva conhecida como ZF-COSMOS-20115, formou todas as suas estrelas (três vezes mais estrelas do que o total atual da Via Láctea) através de um ev…

Plumas de ENCÉLADO e o potencial em abrigar vida

Imagem
Encélado tem um oceano na sua subsuperfície que poderia suportar a vida? A descoberta de jatos de vapor de água sendo expelidos pelo polo sul do satélite foi feita pela sonda Cassini em 2005. A origem da água que alimentava esses jatos, contudo, era originalmente desconhecida. Desde a descoberta, as evidências se acumularam indicando que Encélado teria um profundo oceano em sua subsuperfície, aquecido pela chamada flexura de maré. A imagem acima mostra a superfície acidentada de Encélado em primeiro plano, enquanto que colunas de plumas de vapor de água nascem das fraturas congeladas. Esses jatos são mais visíveis em determinados ângulos e com determinadas sombras. No sobrevoo feito em 28 de Outubro de 2015, a Cassini descobriu que as plumas além de se originarem de um oceano na subsuperfície do satélite, são ricas em hidrogênio molecular, uma fonte de comida viável para micróbios que poderiam potencialmente viver ali. No vídeo abaixo um resumo de toda a história. Fonte:https://apod.na…

Descoberta grande mancha fria em Júpiter

Imagem
Tão grande que pode engolir várias Terras, a Grande Mancha Vermelha de Júpiter é uma tempestade gigantesca que existe há séculos, com ventos que ultrapassam os 600 km por hora. No entanto, esta mancha tem uma rival: os astrónomos descobriram que Júpiter tem uma segunda Grande Mancha, desta vez uma mancha fria.
Os astrónomos descobriram nas regiões polares do planeta uma mancha escura na atmosfera superior, cerca de 200º C mais fria do que o meio que a circunda. Chamada “Grande Mancha Fria”, esta intrigante estrutura é comparável em termos de tamanho à Grande Mancha Vermelha — 24000 km de um lado ao outro, 12000 km de altura. Os dados obtidos ao longo de 15 anos mostram que a Grande Mancha Fria é muito mais volátil que a sua lenta prima. Esta mancha varia drasticamente, tanto em forma como em tamanho, em poucos dias ou semanas — no entanto nunca desaparece, mantendo-se sempre mais ou menos no mesmo local.
Pensa-se que a Grande Mancha Fria é causada pelas auroras poderosas do planeta, as …

Ao seu alcance

Imagem
O céu que cobre o Observatório do Paranal do ESO parece óleo sobre água nesta Fotografia da Semana do ESO, com verdes, amarelos e azuis juntando-se para criar esta paisagem celeste incandescente. A paisagem rochosa e desolada faz lembrar um mundo alienígena, perfeitamente complementado com o espetáculo cósmico brilhante no céu. A estrutura principal é a nossa casa galáctica, a Via Láctea, arqueando ao longo do céu noturno chileno e enquadrando perfeitamente o observador que se encontra à esquerda. 
A luz emitida por bilhões de estrelas combina-se para criar o brilho da Via Láctea, com enormes nuvens escuras de poeira bloqueando a radiação em várias regiões, dando origem ao padrão salpicado que observamos. O efeito natural da luminescência atmosférica é responsável pela luz verde e laranja que parece emanar do horizonte.  O Very Large Telescope do ESO pode ser visto ao fundo, à direita, no topo do Cerro Paranal. O seu vizinho, ligeiramente mais baixo, é o Visible and Infrared Telescope…

Explosões de estrelas na constelação de Virgem

Imagem
Apesar de todos os esforços, de tudo que se sabe hoje, o total entendimento sobre a formação e a evolução das galáxias é algo que ainda está longe de ser totalmente entendido. Felizmente, as condições observadas dentro de certas galáxias, as chamadas galáxias de explosão de estrelas, podem nos dizer muito sobre como elas se desenvolveram com o passar do tempo. Galáxias de explosão de estrelas, contêm uma região, ou muitas regiões, onde as estrelas estão se formando a uma alta taxa, de modo que a galáxia está se alimentando do seu gás numa velocidade maior que ele pode ser reestabelecido.
A NGC 4536 é uma dessas galáxias e aparece nessa bela e detalhada imagem feita pela Wide Field Camera 3, ou WFC 3 do Telescópio Espacial Hubble. Essa galáxia está localizada a aproximadamente 50 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação de Virgem, e tem uma região com extrema formação de estrelas. Existem alguns fatores diferentes que levam a um ambiente  ideal onde as estrelas podem se…

O que aconteceria se dois buracos negros colidissem na Via Láctea?

Imagem
Se você já se perguntou como deve ser o final da Via Láctea, saiba que ele talvez seja mais ou menos assim. O GIF acima mostra uma simulação do que aconteceria com a nossa galáxia se dois buracos negros colidissem dentro ela de alguma forma. Criado pelo projeto Simulando Espaço-tempos Extremos (SXS, na sigla em inglês), a animação mostra como dois buracos negros se comportariam se, por qualquer motivo, começassem a se aproximar um do outro na nossa própria galáxia. 
Por mais que sejam apenas dois buracos negros na simulação, eles dobram a luz as estrelas próximas de maneiras estranhas e maravilhosas e acabam fazendo com que todo o espaço pareça estar derretendo. 
Por que apenas dois buracos negros, e por que só agora alguém decidiu simular o que aconteceria quando eles se juntassem? Porque é uma física bem complicada: não são só os conceitos Newtonianos que aprendemos na escola, e sim a física complexa Einsteiniana que explica o movimento de dois objetos tão grandes. Este modelo revela …

Astrônomos descobriram grande objeto na borda do sistema solar

Imagem
Astrônomos da Universidade de Michigan (EUA) encontraram um corpo planetário na borda do nosso sistema solar, chamado de DeeDee (abreviação para “Distant Dwarf”, ou “Anão Distante”). Deedee foi descoberto pela primeira vez no final de 2016, mas pouco se sabia sobre sua estrutura física.  Agora, novos dados recolhidos pelo ALMA (o telescópio Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) revelaram detalhes sobre a verdadeira identidade do objeto misterioso: ele tem cerca de dois terços do tamanho do planeta anão Ceres, o maior membro do nosso cinturão de asteroides, e massa suficiente para ser esférico. Isto significa que DeeDee cumpre os critérios necessários para ser denominado um planeta anão, embora os pesquisadores ainda não lhe tenham dado esse rótulo oficial. Desvendando o mistérioDeeDee foi visto pela primeira vez usando o telescópio Blanco no Observatório Interamericano Cerro Tololo, no Chile.  A descoberta fez parte da pesquisa Dark Energy Survey que produziu cerca de 15.000 imag…

Esta estrela está em curso de colisão com nosso sistema solar

Imagem
Em 1,35 milhões de anos, uma estrela vai passar tão perto do nosso Sistema Solar que potencialmente enviará um enxame de cometas na nossa direção. E um novo estudo publicado em Astronomy & Astrophysics afirmou que esta estrela pode chegar ainda mais perto do que pensávamos. A estrela, chamada Gliese 710, tem cerca de metade do tamanho do nosso Sol, e está atualmente a 64 anos-luz da Terra. Mas ela está se dirigindo para nós, e em sua aproximação mais próxima estará a apenas 77 dias-luz de distância, ou 13.365 Unidades Astronômicas (1 UA é a distância da Terra até o Sol). De acordo com o estudo, dos astrônomos Filip Berski e Piotr A. Dybczyński, da Universidade Adam Mickiewicz na Polónia, isto é cinco vezes mais perto do que o estimado anteriormente. Os novos cálculos foram feitos usando o observatório espacial Gaia da Agência Espacial Européia (ESA), que atualmente mapeia cada estrela na Via Láctea. Chuva de cometasA distância pode parecer grande, mas está dentro de uma concha de com…

Astrônomos podem finalmente ter a primeira foto de um buraco negro

Imagem
Depois de cinco noites de observações, os astrônomos podem finalmente ter capturado a primeira imagem de um buraco negro. Mais precisamente, o retrato esperado é de uma misteriosa região que envolve o buraco negro, chamada de horizonte de eventos – o limite para além do qual nada, nem mesmo a luz, pode escapar do gigantesco objeto. A sensação de alívio dos pesquisadores ao finalizar a última rodada de observações veio com um misto de antecipação: tantos dados vão levar um bom tempo para serem processados. A equipe deve esperar meses para descobrir se seu enorme esforço foi realmente um sucesso. A rede de observaçõesChegar a esse ponto levou anos de planejamento e cooperação entre parceiros internacionais em observatórios que se estendem desde a montanha mais alta do Havaí até o terreno congelado do Polo Sul. Esta rede ligada eletronicamente de oito observatórios criou um telescópio virtual tão largo quanto todo o planeta. Conhecido como o Telescópio do Horizonte de Eventos, a rede abriu…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...