Quando as estrelas explodem

A cerca de 75 milhões de anos-luz de distância, na constelação da Virgem, situa-se NGC 4981 — uma galáxia espiral com um passado bastante explosivo. NGC 4981 foi descoberta por William Herschel em 17 de Abril de 1784 e subsequentemente documentada no Novo Catálogo Geral (New General Catalogue — NGC) de John Dreyer. 

Quase dois séculos mais tarde, em 23 de Abril de 1968, esta galáxia foi uma vez mais digna de destaque quando nela ocorreu a explosão de uma supernova do Tipo Ia — uma explosão estelar num sistema binário de estrelas: a SN 1968l. Esta supernova não seria, no entanto, a única observada desta galáxia, já que décadas mais tarde, o colapso do núcleo de uma estrela massiva deu origem à supernova SN 2007c.

Esta bela imagem de NGC 4981 foi obtida pelo instrumento FORS (FOcal Reducer and low dispersion Spectrograph), o espectrógrafo que opera no visível e ultravioleta próximo no Very Large Telescope do ESO (VLT). O FORS é tipo o "canivete suíço" dos instrumentos do ESO — capaz de estudar muitos objetos astronômicos diferentes de muitas maneiras diferentes — e é responsável por algumas das mais icônicas fotografias já capturadas pelo VLT (ver eso9948f e eso0202a).

Os dados que deram origem a esta imagem foram selecionados a partir do arquivo do ESO por Josh Barrington no âmbito do concurso Tesouros Escondidos.
Fonte: ESO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton