Falsa Aurora

O céu está cheio de fenômenos ópticos que nos dificultam uma visão clara do cosmos, o que representa muitas vezes um desafio frustrante para os astrônomos. No entanto, estes fenômenos são perfeitos do ponto de vista dos astrofotógrafos! Esta imagem mostra o centro da Via Láctea a ser atravessado pelo brilho fantasmagórico da luz zodiacal, repleto de estruturas criadas pela poeira que dificultam as observações científicas - apesar disso, a vista é tão bonita que nem nos importamos.

Nesta imagem, o centro da Via Láctea parece estar repleto de gás preto. De fato, estas regiões escuras ondulantes devem-se simplesmente à ausência de luz visível, porque enormes nuvens de poeira obscurecem a radiação emitida por estrelas mais distantes. No entanto, a poeira, tal como pode dar a ilusão de escuridão, também pode dar-nos a ilusão de luz. É o caso da luz zodiacal, uma banda difusa de luz que vemos projetada ao longo das constelações do zodíaco. 

Este fenômeno é causado quando a radiação solar é dispersada pelo disco de poeira cósmica que rodeia o Sistema Solar interior. Observadores particularmente atentos podem notar estruturas intrincadas através dessa faixa de luz — vemos aqui o fenômeno de Gegenschein, o tênue brilho elíptico do ponto anti-solar que se pode ver na direção do lado esquerdo da imagem. À direita, a brilhante coluna de luz zodiacal, ou “falsa aurora”, projeta-se no céu a partir do horizonte.

Esta imagem foi obtida durante toda uma noite e é o resultado de um sofisticado processo fotográfico realizado pelo Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek, que pretendeu capturar a estrutura da luz zodiacal a partir do solo de modo inovador. A imagem foi obtida no Observatório de La Silla do ESO no Chile.

Fonte: http://www.eso.org 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton