O Lado Negro da Lua: 5 Enigmas que a Ciência não pode explicar


Com um diâmetro de cerca de 3.476 quilômetros a Lua possui um quarto do tamanho da Terra. Todas as outras luas em nosso sistema solar orbitam seus planetas ao redor do equador, nossa lua não, e há rochas lunares aonde foram encontrados METAIS PROCESSADOS tais Como Latão, Urânio 236 e Neptúnio 237. Simplificando, a lua da Terra é um dos objetos mais misteriosos em nosso sistema solar. É considerado um corpo “estranho” celeste devido às suas numerosas qualidades físicas que os cientistas são incapazes de explicar, e devido ao fato de que é o objeto mais singular no sistema solar, incomparável a qualquer outra lua encontrada até à data. A lua é tão singular que o Dr. Robert Jastrow, o primeiro presidente da Comissão de Exploração Lunar da NASA, chamou a lua de a pedra de roseta dos planetas. Para ter uma idéia de como a lua é estranha, basta atentar a uma citação de Robin Brett, um cientista da NASA que afirmou: “Parece mais fácil explicar a não existência da Lua do que a sua existência”.

Mas o que torna a lua tão estranha?

A Lua é enorme. Com um diâmetro de cerca de 3.476 quilômetros é um quarto do tamanho da Terra. Exceto por Plutão e Caronte, esta é a maior proporção conhecida entre uma lua e seu corpo-mãe entre os inúmeros objetos de nosso sistema. Tem uma órbita estranha tão peculiar que cientistas não foram capazes de encontrar similar em nenhum outro lugar do sistema solar. Acontece que todas as outras luas em nosso sistema solar orbitam seus planetas ao redor do equador. Nossa lua não, orbita a Terra em uma inclinação de cinco graus. A lua tem uma altitude precisa, curso e velocidade, que permitem sua órbita em relação ao planeta Terra. Para ser direto: a Lua não deveria estar onde está atualmente.
o-lado-negro-da-lua
A Lua é quase uma Terra. A composição do nosso satélite natural é semelhante à da Terra, ao contrário da maioria das outras luas que são claramente diferentes dos seus planetas pai. Se os detalhes acima não chamarem sua atenção, há mais:Existem algumas rochas lunares nas quais foram localizados metais processados, tais como latão, urânio 236 e Neptunium 237. Estes elementos nunca foram encontrados ocorrendo naturalmente. O urânio 236 é um resíduo nuclear radioativo que é irradiado como uma em consequência nuclear além de urânio reprocessado. Mais interessante, o Neptunium 237 é um elemento metálico radioativo e um subproduto de reatores nucleares e da produção de Plutônio.
Essas misteriosas características lunares levaram Mikhail Vasin e Alexander Shcerbakov da Academia Soviética de Ciências a escrever um artigo na década de 1970 sobre a lua chamada “A Lua é a Criação da Inteligência Alienígena?” Além disso, o Dr. Harold Urey, ganhador do Prêmio Nobel de Química, disse que estava “terrivelmente perplexo com asrochas encontradas na Lua e seu conteúdo de Titânio. As amostras eram inimagináveis ​​e alucinantes desde que os pesquisadores não puderam explicar a presença de titânio. Em outras palavras, nossa Lua não compartilha características com outras luas encontradas em nosso Sistema Solar. Se isso não é estranho o suficiente, considere que sempre a partir de qualquer ponto na superfície de nosso planeta somente o mesmo lado da Lua é visível.
Fonte: https://enigmasdouniverso.com 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Como surgiu o primeiro átomo?

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton